Pisco: Comida saborosa e boa variedade de Pisco Sour.

Esta semana fomos conhecer o novo peruano da cidade, o Pisco, que aterrissou nos jardins com a intenção de mostrar o que o Peru tem de melhor, e não somente em sua gastronomia, mas toda a riqueza cultural do país vizinho. O nome do lugar faz homenagem à curiosa cidade de Pisco, que é conhecida por sua famosa bebida, um delicioso destilado de uvas.

Toda a arquitetura do lugar conta um pouco da maravilhosa história do Peru, suas tradições, arte e cultura. Logo na entrada os comensais poderão apreciar um painel feito com os tradicionais tecidos de Paracas. Não deixe de apreciar no fundo do restaurante um belo mural feito com cerâmicas pintadas por um artista peruano, uma linda composição. Outro cantinho curioso é o balcão do bar, que foi produzido com pedrinhas de praia, que enriquecem a simbologia da cultura litorânea do Peru.

Quem comanda a cozinha é o chef peruano Oscar Vásquez Solls, e em seu menu você encontrará muitas opções de ceviche e outros pratos tradicionais de seu país. Uma sugestão hermosa, enquanto você escolhe o que irá comer, é desfrutar este momento com um dos drinks destaque da casa, o Pisco Sour, eu provei o clássico e um feito com gengibre, e, sem exagero, foi um dos melhores que experimentei aqui no Brasil.

Começamos a noite com entradinhas originais e deliciosas para as noites quentes que andam fazendo em nossa cidade: o Trio Ronda Caliente (R$90,00), bolinho de camarão, tequenos de lombo e chicharron misto, friturinhas deliciosas para se comer com as mãos. O destaque ficou para o bolinho de camarão, super leve, super crocante e você sentia a textura e o sabor delicado do crustáceo sem alterações. Eu queria ter comido mais alguns!

Ceviche é o queridinho da casa e você achará algumas opções interessantes, como o Ceviche Pisco (R$40,00), feito de peixe, camarão, polvo, lula, batata doce e milho. O prato exalava frescor, todos os frutos do mar sem exceção estavam com textura al dente, nível de acidez baixo, evitando assim que desapareça o sabor dos crustáceos, e cebola roxa na medida. A batata doce faz o contraponto sempre interessante, adocicado. Gostei!

Outro parecido no visual, mas com outra pegada é o Ceviche Mancora (R$38,00), feito com peixe branco, pimenta amarela do norte e chips de banana. Aqui se sente uma pequena fusão com ingredientes brasileiros, equilibrando bem a boa marinada, e você percebe que não houve esforço para isso. O peixe estava farsesquíssimo, e o resultado final foi bem apreciado por todos nós.

Entre os principais, não deixe de provar o Pulpo a La Parrilla (R$65,00), polvos gordos feitos na churrasqueira com batatas e tomate cereja. O prato chegou exalando seu bom cheiro por toda a mesa, qualidade incontestável do molusco, intenso, farto. Acompanham delicados tomatinhos e batatas com texturas sedosas. Eu nunca vou enjoar deste prato, principalmente quando trombamos com alguns feitos de forma correta como este.

Já o Aji de Galinha (R$30,00), peito de frango desfiado, pimenta amarela, creme de leite e nozes. Embora tenha sido feito corretamente no fogo lento, faltou um brilho a mais em seu preparo para fazer com que nossas memórias viajassem de volta aos Andes. Sentimos falta da consistência e da picância que fazem deste simples prato um dos conforts foods mais apreciados da gastronomia peruana.

Ao final, me apaixonei pelo Bolo Três Leches (R$ 15,00), a única sobremesa disponível na noite de nossa visita: de textura esponjosa e incrivelmente leve, o pão de ló é mergulhado no leite infusionado com leite condensado e creme de leite e nesta versão coberto por doce de leite. Mas atenção: esta sobremesa é para quem literalmente aprecia uma sobremesa bem doce.

Lugar belíssimo, com serviço gentil e para quem deseja ter uma tremenda experiência com esta gastronomia que encanta pelo seu sabor vibrante e seu frescor inigualável. Adorei, quero voltar!

Serviço

Pisco Restaurante
Endereço:  Alameda Campinas, 656 – Jardins, São Paulo – SP

Horário: segunda a quarta-feira das 12:00 às 15:00 e das 19:00 às 22:00
quinta-feira a sábado das 12:00 às 15:00 e das 19:00 às 23:00
domingo das 12:00 às 17:00
Telefone: (11) 3171-3421

Crédito Imagens: Roberto Salgado

 

Curta e siga:

Em setembro Campari promove o bar temporário Bere Bene.

Duas coisas hoje me chamaram a atenção, a primeira foi saber que o maior espetáculo da Cidade Maravilhosa, o Rock In Rio, irá começar daqui há uma semana, não acreditei e me perguntei na mesma hora “aonde eu estou com a minha cabeça?!”, em seguida veio a segunda noticia que também é muito legal e super mais acessível para nós sortudos paulistanos, ou para quem tiver por aqui até o dia 29 de setembro. Ta rolando em SP, um bar temporário o Bere Bene, já conhece? Então vamos lá……

O nome surgiu de um movimento que acontece na Itália, onde os italianos passeiam pelos bares para o “fare l’aperitivo”, drinks preparados com primor e harmonizado com comidinhas especiais oferecidas pelo bar. Esta experiência puramente italiana, está acontecendo aqui em São Paulo desde o dia 01 em um bar temporário, nos Jardins.

A casa está oferecendo 11 combinações de drinques e comidinha, servidos sempre juntos e inspirados em quatro regiões do país. O negroni, por exemplo, vem com tábua de queijos fortes, como gorgonzola e grana padano e homenageia a Lombardia. Já o aperol spritz é acompanhado de fatias presunto de Parma, salame e crostini a combinação é inspirada em Veneto. Todos os drinks são feitos com Campari, então tem que curtir a bebidinha amarga e avermelhada! Mas se você apenas quer dar uma espiada e sentir o clima sem compromisso? Tudo bem, vá sem pressa, pois a entrada é gratuita!

O lance do Bere Bene é imperdível porque ressalta como ainda é necessário, sentar-nos com quem gostamos ao redor de uma mesa, relaxar, comer e beber bem. A cara de São Paulo!

SERVIÇO
Bere Bene

ENDEREÇO Alameda Lorena, 1879 – Jardins
HORÁRIO quintas e sextas-feiras, 18h à 1h / domingos, 16h às 22h 
ENTRADA Grátis 
PREÇO $ 32 (todos os drinks e acompanhamentos)

 

Curta e siga:

Desbravando a gastronomia brasileiríssima do Micaela.

Eu já queria ir faz tempo ao restaurante Micaela, e finalmente esta semana o universo ouviu as minhas preces! A casa que leva o nome da bisavó espanhola do chef e proprietário Fabio Vieira, é um sobrado da década de 1940, numa esquina anônima dos Jardins. O lugar é afetivo: pouco décor, alguns vasos espalhados pelas paredes de tijolos, mesinhas de madeira; no segundo andar você também irá se deparar com uma imagem de N. Sra. Aparecida talhada na madeira e alguns quadros que não afetarão os seus olhos. Aqui, menos é mais.

Na cozinha são proferidas receitas afetivas da família, com pitadas autorais do chef, que foi influenciado também por técnicas da cozinha catalã durante sua temporada pelo icônico restaurante Hofmann de Barcelona – uma estrela no Guia Michelin.

Iniciamos o nosso jantar com Biscoitão Mineiro (R$38,00), um bolinho achatado à base de polvilho azedo, com textura de pão de queijo, só que um pouquinho mais macio e elástico. O recheio encorpado da carne de sol desfiada causa a boa sensação palatina. Tem uma pegadinha mineira, com toque aromático, começamos bem!

Outra entrada genuinamente brasileira, os Pasteizinhos Micaela (R$29,90), também devem ser provados. Primeiramente porque esta entrada aparece em um dos mais bonitos visuais que eu já vi até hoje em se tratando de tal iguaria, e além disso vieram recheados com ovos literalmente perfeitos e finalizados com farofa de torresmo, que dá o tom da receita. Se o teu paladar é sensível, este talvez não seja um pedido certeiro, aqui cada ingrediente desponta em seu nível máximo de sabor.

Já com os Pintxos de Tapioca (R$32,00), tivemos um pouquinho de desapontamento. Eu amei a consistência dos pedacinhos da massa de tapioca, estavam macios, era bom senti-los ao mastigar, mas a combinação com o recheio de shimeji com requeijão do norte e rúcula, para mim, não deu liga, foi uma sensação palatina insossa. Talvez uma outra conjunção trouxesse vida aos pintxos.

Pratos principais? O primeiro foi Picadinho com arroz canastra (R$52,00), chegou lindo à mesa, o filé mignon macio e bem picadinho exalava um aroma com vida, e ganhou contraste com a farofa fria, úmida e colorida. O arroz feito com queijo canastra merece atenção especial, se prová-lo separadamente sentirá a afetividade vinda de diversas formas: na sua textura, no sabor e nas sensações reconfortantes que lhe causará. Em mim enquanto o provava, me lembrava dos arrozes de forno que minha mãe fazia aos domingos, uma ótima sensação!

Outra receita imperdível para quem busca sabores mais profundos da gastronomia brasileira é o Risoto de Tucupi com costelinha de Tambaqui (R$75,00). Foi neste prato que eu saquei a profunda intimidade que o chef possui com os alimentos que trabalha em sua cozinha. O risoto cremoso dava uma sensação refrescante e uma leve dormência nos lábios (devido à presença do jambu). Difícil explicar o sabor e os efeitos ao experimentar, pois a sensação é única. O peixe amazônico estava macio, gorduroso e de sabor acentuado, uma pena que você não encontra este corte em muitos restaurantes. Como aqui está disponível, para os adoradores de um peixe de água doce o experimento é imperdível.

Mas o nosso eleito da noite ficou por conta do Baião de Costelinha na lata com ovos (R$49,90), dá até para arriscar que foi a mistura brasileira com mais desenvoltura que provei nos últimos tempos. A releitura do famoso prato nordestino é oferecida aqui numa versão mais sofisticada, aromática e texturizada. A sinergia entre os ingredientes era única! Os saborosos arroz, feijão e farofa davam o toque de conforto da comida da infância, do interior, e a costelinha cozida à perfeição, desmanchando em sabores untuosos, dava o golpe final de teor e textura. Imperdível!

De todas as sobremesas, a imbatível foi o Bolo Gelado de coco queimado (R$26,00), mergulhado em um intenso e primoroso creme de caramelo quente com chocolate branco com puxuri (semente conhecida como “cheiro de anjo”, que dá um aroma doce e perfumado). A cada garfada uma explosão de sabores em suas diversas esferas. Quero comer mais uma vez!

Lugar bacanérrimo, ideal para levar um amigo gringo ou que mora fora do país para conhecer ou se atualizar dos sabores da nossa terra, sempre tão autênticos e sensorialmente intensos. O serviço também é bastante simpático e os preços justificam o que irão encontrar por aqui. O Micaela me surpreendeu em todos os aspectos afetivos possíveis. Recomendadíssimo!

Serviço
Restaurante Micaela
Rua José Maria Lisboa, 228 – (11) 3473-6849
Horários de Funcionamento: De segunda à sexta: almoço 12h às 15h30 e também das 19h às 23h.
Sábado: almoço 12h às 16h30 e também das 19h às 23h.
Domingo: fechado

Credito Imagens: Roberto Salgado

 

Curta e siga:

Museus com restaurantes e jardins para celebrar Dia dos Namorados!

Que tal comemorar o Dia dos Namorados em um ambiente diferente? Diversos museus da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo possuem restaurantes para um almoço ou jantar especial. Quem for durante o dia, poderá aproveitar para conhecer as exposições das instituições e  visitar belos jardins que deixarão o passeio ainda mais romântico.

Confira algumas sugestões de Museus com restaurantes e jardins para passar o Dia dos Namorados:

Museu da Imagem e do Som – MIS

MIS

O MIS é mais do que um centro de documentação de legados artísticos de imagem e som, é um espaço de encontro para a população de São Paulo. Oferece programação artística plural, contemplando diferentes linguagens e técnicas. No local também há o restaurante Chez MIS, com um cardápio contemporâneo, inclui entradas, sanduíches e pratos elaborados, o ambiente descolado tem vista do jardim do museu e é perfeito para um jantar a dois.

Serviço
Endereço: Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo
Chez Mis- Terça a sexta-feira: das 12:00 até meia-noite, sábado: das 12:30 até meia-noite e domingo: das 12:30 até 17:00.
Informações e reservas: (11) 3467.3441 – infos@chezmis.com.br
www.mis-sp.org.br

Museu da Casa Brasileira

museu casa brasileiro

Localizado em plena Avenida Brigadeiro Faria Lima, o Museu da Casa Brasileira abriga o restaurante Santinho MCB, comandado pela chef Morena Leite, que traz sabores da casa brasileira em buffet de almoço, pratos à la carte e lanches, de terça a domingo. O espaço possui ainda um lindo jardim com 6.600m², ideal para se sentir mais próximo à natureza em meio a uma das avenidas mais movimentadas de São Paulo.

Serviço
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano – São Paulo-SP
(11) 3032-3727 / 3032-2564
Restaurante Santinho
Informações e reservas: (11) 3032.2277 ou mcb.reservas@restaurantesantinho.com.br
www.mcb.org.br

Pinacoteca do Estado

flor-cafe-02

A Pinacoteca do Estado é o museu de arte mais antigo da cidade de São Paulo e um dos mais importantes do Brasil. O edifício projetado pelo arquiteto Ramos de Azevedo apresenta estilo neoclássico. Construído em alvenaria de tijolos, os pisos são revestidos de mármore e de lajotas cerâmicas, as portas em madeira trabalhada e a cobertura em telhas francesas. No espaço, localizado na Praça da Luz, s/nº, os casais podem optar por degustar do cardápio da Cafeteria Flor Café, que oferece diversas opções para lanches e almoços rápidos.  Aproveite para visitar as exposições do espaço e conhecer o acervo.

Serviço
Praça da Luz, 02 – Luz, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3324-1000
Flor Café
Informações e reservas: (11)3313-1583
Horário Ter. e qua., 10h-17h30; qui., 10h-17h30; sex. e sáb., 10h-17h30.
www.pinacoteca.org.br

Museu de Arte Sacra

museu arte sacra

Muitas pessoas não sabem, mas o Museu da Arte Sacra, localizado na Avenida Tiradentes, possui um lindo jardim interno com bancos para descanso, um delicado gramado e plantas baixas. Ótima opção de descanso para quem quer fazer um tour tanto pelo Museu da Arte Sacra quanto pelos outros da região – Pinacoteca, Estação Pinacoteca e Memorial da Resistência.

Serviço
Av. Tiradentes, 676 – Luz – São Paulo-SP – Metrô Tiradentes (60m)
Telefone: (11) 3326.3336
Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 10 às 18h.
R$ 6,00 | Grátis aos sábados
Entrada gratuita para maiores de 60 anos, crianças até 7 anos, professores da rede pública (com identificação) e até 4 acompanhantes
www.museuartesacra.org.br

Casa das Rosas

CasaDasRosas

Localizada na Avenida Paulista, a Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura é um dos poucos exemplares de mansões da avenida que sobrevivem ao tempo. O espaço, conhecido como “casa da poesia”, oferece cursos, oficinas, exposições e eventos como a Virada da Poesia e o Arraiá da Casa das Rosas. Seu jardim, repleto de rosas, é considerado um dos mais bonitos da cidade. Há sempre programação cultural no jardim do espaço como exibição de filmes.

Serviço:
Av. Paulista, 37 – Bela Vista – São Paulo-SP
Estação Brigadeiro do Metrô (850m)
(11) 3285-6986 | 3288-9447
Funcionamento: de terça a sábado, das 10h às 22h | domingos e feriados, das 10h às 18h.
Grátis
www.casadasrosas.org.br

 

Museu da Imigração

museu-da-imigracao-sp

Reinaugurado em 2014, o Museu da Imigração fica na Mooca e tem um jardim que mais se parece um parque, com 2.900m², que atrai muitos visitantes do bairro. Possui várias espécies de árvores e plantas, entre elas duas figueiras com mais de meio século de existência. Ótimo para piqueniques, encontros, leituras e até prática de yoga, o espaço conta com mobiliários rústicos para os visitantes aproveitarem ainda mais o espaço. Há sempre programação cultural no gramado, com música, dança, cinema e teatro.

Serviço
Endereço: Rua Visconde de Parnaíba, 1316, no bairro da Mooca, em São Paulo.
Telefone (11) 2692-1866
O horário de funcionamento é de terça a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos e feriados das 10h às 17h.
R$ 6,00 |  Grátis aos sábados.
http://museudaimigracao.org.br/

 

Museu Afro Brasil

afro01GD

Localizado no Parque Ibirapuera, em um dos mais conhecidos e visitado de São Paulo, o Museu Afro Brasil reúne um acervo com mais de 6 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século XVIII e os dias de hoje.  Além das atrações do museu, o visitante também conta com uma área verde do Parque de 1,584 km², três lagos artificiais, pista de cooper, parque infantil, ciclofaixa, bicicletário, quadras poliesportivas, campos de futebol, aparelhos de ginástica, entre outras tantas atrações.

Serviço:
Museu Afro Brasil
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Parque Ibirapuera – Portão 10
Telefone: 11 3320-8900
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h
R$ 6,00 | Grátis aos sábados
www.museuafrobrasil.org.br

 

 

Curta e siga:

Capim Santo lança menu especial para o Dia Internacional da Mulher!

Imagens:Gisele França
Imagens:Gisele França

E esta semana vai acontecer diversos eventos dedicados a nós mulheres pelo nosso dia (8) e um destes eventos é indispensável para as mulheres que não abrem mão de uma boa comida! O restaurante Capim Santo, dos Jardins, em São Paulo, oferecerá menu especial na semana do Dia Internacional da Mulher, que começará amanhã dia 03 e acontecerá até dia 07/03 durante o jantar. Para homenagear as mulheres, a chef Morena Leite preparou um menu leve e aromático, com ingredientes brasileiros.

Carpaccio de Buri
Carpaccio de Buri

Como entrada, a chef propõe o Carpaccio de Buri com Vinagrete de Abacaxi, peixe de carne macia e saborosa, que ganha um toque especial com o molho de abacaxi. Como prato principal, a dica é o Wok de Camarões, Purê de Palmito Pupunha e Legumes Salteados ao Perfume de Limão Siciliano. Para finalizar, uma sobremesa bem feminina, o Papillote de Frutas com Limão Cravo, composto por banana, manga, morango, carambola e maracujá. O menu em três tempos custa R$ 130 por pessoa e será servido somente no jantar.

Localizado num casarão, no agitado bairro dos Jardins, o Capim Santo tem ambiente que remete à natureza e ao décor rústico-chique da matriz, em Trancoso (BA), com jardins com coqueiros, jabuticabeiras e bananeiras. No menu, também há a preocupação com ingredientes frescos e saudáveis.  Formada como Chef de Cozinha e Confeitaria na renomada Le Cordon Bleu, em Paris, Morena Leite imprime no menu do Capim Santo sua marca registrada: cozinha saudável, ingredientes e temperos brasileiros e técnicas francesas (quente com frio, crocante com creme, sabor com estética). Daí resultam criações inusitadas como o croquete de palmito pupunha com molho de limão cravo, os churros de tapioca com queijo Serra da Canastra, o robalo em crosta de ervas e castanhas servido com ratatouille brasileiro com chuchu, pupunha, abóbora, cebola roxa e tomate ou a releitura da clássica receita da vovó, o brigadeiro, mas verde, feito de capim santo e servido na colher. Ambiente e menu perfeitos para comemorar a data.

Serviço:

www.capimsanto.com.br
Endereço: Alameda Ministro Rocha Azevedo, 471
Jardins, São Paulo – SP, CEP 01410-001
Tel. 11 3089-9500
Capacidade: 200 lugares
Horário de funcionamento: de terça a sexta: das 12h às 15h e também das 19h30 à 0h, sábados, das 12h30 às 16h30 e também 20h à 0h, domingo das 12h30 às 17h. Fecha às segundas e no jantar aos domingos.

Curta e siga: