Le Manjue e Verde Campo realizam 3º piquenique no Parque Ibirapuera.

Quem não gosta de piquenique, bate a cabeça no chão várias vezes…Eu amo e não dispenso nenhum, ainda mais quando ele acontece na metrópole gastronômica do país. Em sua 3º edição, o  Piquenique Le Manjue com Verde Campo, celebrará mais uma vez o bem-estar em uma experiência que reunirá comida gostosa e saudável, atividade física, música e contato com a natureza.

O evento pra lá de zen vai acontecer no próximo sábado, dia 27 de abril, às 9h, no Parque Ibirapuera, o evento tem como embaixadoras as gêmeas do nado sincronizado, Bia e Branca. Os interessados em participar podem comprar suas cestas nos restaurantes ou cafés do Le Manjue até o dia 26/04.  O cliente que adquirir a cesta terá seu nome na lista, podendo retirar a mesma no dia do evento.

Os quitutes ficam por conta da curadoria de Renato Caleffi, chef do Le Manjue. As bolsas térmicas personalizadas da marca Pacco vem com toalha temática e estão recheadas de opções orgânicas e saudáveis, como o ganache Amu de Frutas Vermelhas, que é vegano, sem açúcar, a base de cacau e biomassa de banana verde. As cestas incluem ainda os iogurtes e queijos da Verde Campo. Os produtos da marca são 100% naturais, livres de conservantes, corantes e aromas artificiais. As linhas são funcionais, gostosas e saudáveis.  Além disso, o Le Manjue servirá a Kombucha ON TAP durante o piquenique.

Para agitar o público, o evento conta com um super treino comandado por Cau Saad, a personal trainer da apresentadora Isabela Fiorentino, da cantora Gaby Amarantos e outras famosas. A música será comandada pelo Bikebeats, criado pelo dj Ricardo Bertello. A ideia leva música a qualquer lugar com a ajuda de uma bike movida a energia solar.

A terceira edição do evento sela a parceria entre o restaurante orgânico Le Manjue e a primeira empresa de lácteos 100% naturais – Verde Campo. As duas marcas têm uma visão comum de proporcionar uma alimentação natural, saudável e prazerosa, promovendo o bem-estar.

Vem brincar com a gente!

Serviço:

Piquenique Le Manjue com Verde Campo

Data: 27 de abril

Horário: A partir das 9h

Local: Bosque de Leitura – Entrada pelo Portão 07 – Parque do Ibirapuera

Av. República do Líbano, 1117 

Valor: R$100 – para duas pessoas 

Para compra de ingressos: contato@lemajue.com.br/ (11) 9.9718-0888

 

Curta e siga:

El Fogoncito: bons ingredientes, bons preços e ótimo tempero!

Em São Paulo existem poucos lugares onde se pode degustar a verdadeira comida mexicana, receitas tradicionais, do dia a dia dos mexicanos, e não a famosa versão americanizada Tex-Mex, que é o que rola por aqui no Brasil. E acreditem a cozinha original mexicana é muuuuuito melhor!

Por isso, quando ficamos sabendo do novo restaurante em São Paulo da rede mexicana de taquerias El Fogoncito, tradicional e querida há 50 anos no México, tivemos que conferir! A proposta aqui é ser o mais fiel possível aos ingredientes e sabores dos restaurantes da rede no México, trabalhando temperos e ingredientes frescos inéditos em São Paulo.

Iniciamos nosso jantar com a Guacamole da casa (R$15,00), receita clássica mexicana, sem tomate ou algo que não pertença à receita original. Apenas lascas de queijo e tortillas fritas! A textura é mais cremosa e ao mesmo tempo mais áspera. O sabor também é mais suave, porque não traz aquela acidez causada pelo tomate, que é comum ser visto em nossas incursões pelos lugares que experimentamos. Gostei desta versão mais soft, sem intervenções que descaracterizam o que esta receita realmente é!

Também provamos as lendárias Chalupas Poblanas (R$22,00), carne desfiada sobre uma crocante tortilla de milho que foi tostada delicadamente com azeite, dando um sabor levemente cítrico. Receita afetiva, uma versão mexicana da nossa carne louca, com um toque cremoso de feijão, no qual está mergulhada a carne desfiada. Todos os ingredientes se encaixam perfeitamente bem nesta iguaria.

Um dos pratos autorais da marca são as Gringas (R$30,00), quesadillas com minúsculos pedaços de “carne ao pastor” (assada em forno trazido do México)  e queijo. A primeira sensação do primeiro pedaço foi a maciez da massa, em seguida o molho do marinado da carne suína que misturada ao queijo derretido e a delicadeza das folhas verdes ocasionava uma explosão de sabores no céu da minha boca. Bela invenção, e sem exibicionismo!

Já o Taco de Nopales (R$12,00/3uni.) não curti… Sei que é tradicionalíssimo no México, mas meu DNA brasileiro me impediu de apreciar estas tiras de nopales grelhados, que mais parecem quiabo, só que muito mais ácido. O toque de cebola suavizou um pouco o sabor, mas mesmo assim não deu liga para mim. Tortilla de milho acompanha a exótica iguaria. Na real, bancar a food expert neste caso, sem nunca ter provado a receita em seu original (embora eu já tenha visitado o país), é como dissertar sobre arte sem jamais ter colocado os pés em um museu, então arrisque-se e experimente! Pode cair bem em seu paladar.

Insisti nos tacos e provei um feito com Costela grelhada (R$22,00/3uni.), servida picada sobre tortilla de milho, que marcou mais presença que o anterior. Uma delícia, a carne vinha em pedacinhos encorpados, e o queijo derretido por cima potencializa o sabor da carne.

E terminamos a vivência mexicana com Crepas com Doce de Leite (R$15,00). Crepes servidos com preparação de doce de leite (uruguaio, muito melhor que o argentino!) e nozes picadas. Nem pense em pular a sobremesa! Cremoso e denso, leve e doce no ponto!

Para acompanhar este banquete, não se esqueça de pedir uma Água de Jamaica (R$8,00), preparada com flor de hibisco, ou uma Água de Horchata (R$8,00), feita à base de arroz e canela. São deliciosas!

Acho muito legal São Paulo ter um lugar onde se come comida mexicana de verdade, por gente que entende do assunto. Enquanto jantava por ali fiquei sabendo que até o Cônsul do México dá um rolê por ali toda semana atrás de comida de sua saudosa terra natal. Bom sinal quando imigrantes são a maioria de seus clientes. Vale a visita e os preços não decepcionam. Quero voltar para experimentar várias outras “cositas”.

Serviço

El Fogoncito

Rua Fradique Coutinho, 914, Pinheiros – São Paulo/SP
(11) 3819-4078
fogoncitobrasil.com

De terça a quinta das 12h às 15h e das 18h às 22h.
Sexta das 12h às 15h e das 18h às 00h.
Sábado das 12h às 00h.
Domingo, das 12h às 18h.

Credito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

No topo das montanhas no hotel La Rocella

O inverno está chegando e nada melhor do que pegar o amor de sua vida e dar uma descansada nos olhos nas sagradas montanhas da Serra da Mantiqueira, mais precisamente no Hotel La Rocella, em Monte Verde, onde eu sempre me hospedo quando estou precisando “fugir do mundo”!

Este lugar foi feito para quem literalmente aprecia bons cenários, onde a natureza, os passarinhos, as árvores e as flores reinam e se comunicam em perfeito equilíbrio. Aqui, onde você estiver, para onde você olhar, terá a chance de contemplar uma das vistas mais bonitas desta cidade. Vai por mim!

O Hotel está encravado na mata virgem e fica pertinho das “Trilhas para as Pedras”, um dos pontos turísticos mais conhecidos e visitados do lugar. Eu vergonhosamente devo confessar, nunca coloquei os pés nesta trilha, pois toda vez que eu visito este hotel a tranquilidade, a hospitalidade e o conforto me abraçam com ternura, quase uma armadilha bem-vinda!

O lugar possui acomodações diversas, eu já fiquei em todas, mas a sugestão fica por conta dos apartamentos e chalés de frente para a mata, é um espetáculo acordar ou tomar banho olhando para o verde e ouvindo as vozes do universo. Todos possuem cama Queen Size, frigobar, TV, wi-fi e todos os mimos que um hotel pode oferecer. Não espere quartos assinados por grandes nomes da hotelaria atual, tudo é muito simples e rústico, como o lugar sugere. Tente reparar nos detalhes, como lençóis Trussardi e sabonetes cheirosos feitos por uma comunidade local. Porque serão estas pequenas minúcias que te farão se sentir querida(o).

Outra coisa que eu adoro neste hotel é que você não precisa sair de lá para comer na cidade, que fica a 5 km de lá. Se sua vontade é ficar ali, você só tem que falar com a melhor gerente hoteleira que eu conheci nesta existência, a Iara, e se for o caso ela mesma prepara comidinhas bem elaboradas para os seus desejos palatinos, porque além de tudo, ela cozinha bem pacas. O café da manhã aqui também é indispensável. Bem a cara do lugar: frutas frescas, queijos mineiros, bolinhos macios, aquele cafezinho colonial que tem “cara de montanha”.

A área de lazer aqui também é interessante, como em Monte Verde faz frio 365 dias por ano durante a noite, você pode se esbaldar numa piscina semiolímpica coberta e climatizada, ideal para quem não dispensa uma boa natação, mesmo aos finais de semana. Sauna, SPA, Jacuzzi, ofurô, basta escolher, e seu desejo será atendido.

O La Rocella é um convite ao relaxamento com custo benefício muito bacana para quem deseja um final de semana romântico ou apenas dar um tempo da vida louca da metrópole. Chegar lá, tomar um vinho, acender uma lareira, tudo sem pressa, apenas respeitando seu tempo, será um bálsamo para sua mente e seu corpo. Ah! E relógios e celulares são dispensáveis neste paraíso sem frescura. Vale a visita!

Serviço

Hotel La Rocella
Endereço: Rua Orion, 520 – Monte Verde – Minas Gerais
Telefone: (35) 3438-1396
Email: reservas@hotellaroccella.com.br 

Valor Minimo diária: R$339,00

Curta e siga:

Bar Desembargador: Ideal para “Botecar”.

E esta semana a Giros foi “botecar”, no melhor estilo paulistano! Nosso giro aconteceu na esquina entre as ruas Desembargador do Vale e Tucuna, no bairro das Perdizes, onde há 9 anos existe o charmoso Bar Desembargador, um ambiente sem frescura e aconchegante, com comidinhas bem caprichadas, chope de qualidade e drinques autorais.

A decoração resgata uma tendência retrô, no piso de ladrilho hidráulico, mesas e cadeiras de madeira preta e paredes vermelhas que se harmonizam no salão principal. Agora, se você está afim, também poderá escolher ficar nas mesas ao ar livre dispostas na calçada em toda a esquina do bar, ou no delicioso balcão virado para a rua onde o bartender Clayton prepara de forma inventiva os drinks, que são bem procurados pelos fiéis frequentadores. Negroni envelhecido no barril de carvalho, Moscow Mule com especial espuma de gengibre e uma extensa opção de clássicos e autorais para os mais diferentes paladares. Não dispense!

Iniciamos as nossas experiências depois dos drinks escolhidos com uma entradinha que fiquei super curiosa assim que a vi no menu, o Bolinho de Picanha picante (R$36,60). Eu amei isso, adorei o sabor da picanha neste novo formato, mais prensadinho, crocantinho e com um bocadinho de pimenta que apenas faz cócegas na sua língua. Uma versão 10 vezes melhor do que os tradicionais croquetes de carne que a gente encontra por aí. O daqui têm mais “sustância” e teor!

Já se você prefere algo mais delicado e que exale frescor para uma boa noite calorenta, eu sugiro o Beiju de Tapioca com salmão defumado, ovos e gergelim negro (R$44,90), que delicinha! O estalo aconchegante do crocante beiju misturado com a maciez do peixe e o sabor prolongado do ovo, dá uma sensação gostosa na boca, um gostinho de brunch de domingo. O salgadinho e o colorido do gergelim fazem um contraponto interessante e dá um up no céu da boca.

Curte camarão? Se sua resposta for sim, não dispense o Camarão do Suspiro Crocante (R$96,40 / 8 unid.). Eles são enormes, super frescos e super bem feitos. Sua empanação chegou sequinha e sem deslizes. São mergulhados em um molho de maionese que nos leva a tempos nostálgicos, com cara de molho feito em casa.

A casa oferece várias opções para jantar, mas eu mesma ainda queria provar comidinhas que pudessem ser pegas com as mãos, então me rendi ao Sanduiche de linguiça (R$28,80). Já vou logo avisando, é grandeeeee, duas pessoas podem comer numa boa. O embutido feito na casa vem em camadas fininhas e com textura fácil de ser picada. O queijo coalho com a cebola roxa dão o toque mais gourmetizado, enaltecendo o sabor da linguiça. Tudo isso vem num pão ciabatta que dá uma base mais pesada ao sanduiche, eu particularmente preferiria ter comido com um pão mais leve, como o francês por exemplo. Batata rústica acompanha.

Acabei me rendendo a um dos pratos da casa, afinal como boa paulistana, resistir a um cheiroso Picadinho Desembargador (R$49,60) é coisa para os fortes, não é o meu caso! Risos… O daqui é mais incrementado que os clássicos, além do filé picadinho vir mergulhado no molho amadeirado roti, ganha companhia saborosa da farofa de banana, que deu aquele açucarado agradável para a minha metade mineira, pastel de queijo, ovo e couve. Um espetáculo, não é à toa que é considerado o prato mais amado pelos paulistas. Amamos mesmo!

O bar abre no almoço somente às sextas-feiras, com cardápio executivo que muda toda semana, oferecendo pratos com ótimo custo benefício. Aos sábados, no almoço, a dica é o Buffet de Feijoada, com carnes e acompanhamentos separados a escolher, que custa R$ 57,00 por pessoa para se servir à vontade e a primeira caipirinha de limão é por conta da casa.

Lugar ideal para reunir os amigos e beber as alegrias e tristezas da vida. Também para os futebolísticos que não dispensam uma partida de futebol entre comes e bebes. No Bar Desembargador você tem a oportunidade de celebrar a vida, sem frescura. Vale a visita!

Serviço:
Bar Desembargador
Endereço: Rua Desembargador do Vale, 253 – São Paulo
Telefone: (11) 3672-3676
Horário de funcionamento: – segunda a quinta-feira das 17h à 01h hora (cozinha até 00:20h)
-sexta e sábado – das 12h às 01h (cozinha até 00:20h)
– domingo – das 12h às 22h (cozinha até 21:20h)
– feriados – das 12h às 01h (cozinha até 00:20h)
Estacionamento Valet: terça a sexta – R$ 20,00; sábado – R$ 25,00; domingo – R$ 20,00.
100 pessoas sentadas
Aceita todos os Cartões.

Credito Imagens: Roberto Salgado

 

 

 

 

 

 

Curta e siga:

Invino Wine Travel Summit acontece em São Paulo.

Como a Enologia e o Turismo se complementam? Qual o tamanho do interesse de brasileiros pelos vinhos e viagens em torno dele? Quais os melhores programas de enoturismo?  Essas e outras perguntas serão respondidas durante o Invino Wine Travel Summit, evento inédito no país que propõe aos participantes convidados uma imersão no fascinante universo das viagens em torno do vinho, que acontecerá no dia 8 de abril no Grand Hyatt São Paulo, a partir das 14h.

O evento reunirá especialistas da enologia e do enoturismo, operadores e agentes de viagens para momentos de aprendizado e networking através de debates, reuniões agendadas, experiências enológicas e gastronômicas.

O intercâmbio de negócios e as experiências de degustação serão o grande destaque no evento, no qual os participantes poderão provar vinhos portugueses, chilenos, franceses e brasileiros. Entre os conselheiros, estão pesos-pesados como Carlos Cabral, Fundador da Sociedade Brasileira dos Amigos Vinho, palestrante e autor, e consultor de vinhos do Grupo Pão de Açúcar; Carlos Henrique Abatayguara, sócio-presidente da Jet Set Turismo e membro da rede Virtuoso; Jean-Philippe Perol, especialista em Turismo, entre outros.

Em 2015, cerca de 40 milhões de enoturistas percorreram o mundo em busca de experiências, para alegria das vinícolas, já que até 20% de suas receitas provêm do enoturismo. Por outro lado, o volume de vinhos importados aumentou em cerca de 100% nos últimos dez anos no Brasil, dado que comprova o crescente interesse dos brasileiros pelo consumo do nobre líquido de Baco

Confira detalhes da programação:

Alice Tourbier, Les Sources de Caudalie, Bordeaux

Com novidades para os aficcionados pelo enoturismo, a francesa Alice Tourbier, dona do Les Sources de Caudalie, um palácio encravado no meio de vinhedos excepcionais em Bordeaux – leia-se Chateaux Smith Haut Lafitte, será uma das palestrantes. Madame Tourbier ressalta que a melhor maneira de conhecer, vivenciar a cultura francesa e partilhar sua experiência gastronômica se faz através do enoturismo.

Fabrizia Zucherato, Vinícola Guaspari, Espirito Santo do Pinhal

A vocação da vinícola Guaspari para o enoturismo já é conhecida e se faz notar pelas visitas guiadas que a renomada produtora de vinhos nobres promove para apresentar ao público os vinhedos que dão origem a alguns dos melhores rótulos nacionais. Criada a partir do sonho de produzir vinhos de alta qualidade e que sejam orgulho para o país, a Vinícola Guaspari vem abrindo suas portas para o enoturismo.

O objetivo é mostrar a trajetória da empresa e apresentar ao público as terras que dão origem a alguns dos melhores vinhos nacionais.

Caroline Putnoki, diretora da Atout France

Pioneira no enoturismo, a França recebe todo ano cerca de dez milhões de enoturistas, dos quais, quatro milhões são internacionais, informa Caroline Putnoki, diretora da Atout France. Ela fará palestra sobre a região da Borgonha, ícone desse segmento de viagens. Segundo a diretora, a Borgonha faz parte dos Top 3, ao lado de Bordeaux e Champagne, mas outros destinos como Lyon, Provence e Languedoc-Roussillon também atraem enoturistas. “A França briga com os Estados Unidos pelo primeiro lugar, mas a concorrência é fortíssima, especialmente na América do Sul, com o Chile e a Argentina assumindo o protagonismo, com suas vinícolas muito bem organizadas. Nos últimos anos, o Uruguai começou a despontar, e o próprio Brasil já contabiliza quase um milhão de enoturistas”, diz.

Invino Wine Travel Summit

Dia 8 de abril: às 14h

Hotel Grand Hyatt São Paulo

https://www.invino.travel/

 

Curta e siga: