Em busca de Romance…

Esta semana li no jornal Herald Tribune um artigo que perguntava “Será que o fato de as mulheres estarem mais poderosas está arruinando a possibilidade de romance?” Bem, li o artigo até o fim porque humildemente achei que esta história era comigo… rs… Ao que parece, o poder feminino atrapalha simmmmmmmmm a dinâmica dos relacionamentos… As mulheres poderosas, acima dos 30, brotam a cada capital que visito… E quase todas elas me contam de suas dificuldades em encontrar parceiros… Canso de ouvir a história da namorada que ganha mais, cuida das finanças do casal, mas que em público é ele quem tira o cartão de crédito pra fazer a linha fina, do tipo “eu sou o homem que paga a conta”… Sério, acho graça… Acho mais graça ainda dos pais orgulhosos que ficam em casa tomando conta dos filhos e que de vez em quando fazem consultoria de vinho… hahahaha! E ainda exige as “pequenas tradições” para manter a chama acesa… Tá certo, é bom um homem segurar a porta, dirigir quase sempre o carro, pagar a conta e colocar o filho pra dormir… Mas…

Os homens têm que entender que a capacidade de nos seduzir não está ligada à sua conta bancária e ao seu tempo livre… E, por favor, não tem coisa pior que homem liberal tendo dificuldade emocional e sexual, quando estão com mulheres com sucesso mais evidente…

Nós, mulheres, somos obrigadas a desenvolver um certo senso de humor para com o ego masculino, mas tudo tem limite, né? É bem ridículo ver homens fugirem da sua vida após lerem em seu cartão de visita a palavra Diretora, parecendo que o sucesso não é sexy… Por que esta insistência dos homens em quererem sempre ser admirados? Ok, eu também detestaria uma mulher viciada em Blackberry na cama…

Então será que as mulheres ambiciosas estão condenadas a ficarem solteiras?

Bem, se conselho é bom, aqui vão alguns de Domscheit Berg, especialista no assunto: deixe o carro chique na garagem no primeiro encontro; Tente encontrar um marido antes dos 30 ou antes de ganhar rios de dinheiro; E procure homens que extraiam sua auto-confiança de fontes diferentes de dinheiro, como em conquistas acadêmicas ou artísticas… hahahaha! E a melhor de todas “Nunca se compare”… hahahaha! A pergunta única que me fica é a seguinte: “Afinal, o que querem os homens?”

Beijão…