Antonietta Cucina: Italiano com sabores vibrantes!

Esta semana eu finalmente fui conhecer o novo Antonietta Cucina dos restaurateurs e amigos Milton Freitas e Alessandro Tagliari. Por razões que o destino não explica, eu ainda não tinha conseguido desbravar o novo espaço, e que lugar maravilhoso que eles criaram para abrigar a nova encarnação do primeiro restaurante do grupo que hoje conta com mais três empreendimentos gastronômicos (Taka Daru, Bar Candeeeiro e Jacarandá), que nos encanta há tempos com a sua gastronomia italiana legítima e confortável.

Sofisticado e luxuoso na medida, uma luz confortável e música que te leva para longe são apenas algumas qualificações que você irá perceber logo de cara. Mesas confortáveis, louças atraentes e serviço impecável.

Iniciamos o nosso jantar com o Battuta di manzo al coltello (R$54,00), filé mignon Angus VPJ cortado na faca e defumado na hora, com picles de mostarda, rabanete e maionese de páprica. Primeiramente vale mencionar a elegância visual do prato, em seguida o sabor delicado e a textura macia da carne. Que refinamento do chef no preparo e na finalização! Os demais ingredientes só agregaram valor à receita. Na vida o que existe é carne bem ou mal-feita, esta aqui é muito caprichada, sem excesso de sal. Perfeita!

Outra sugestão de entrada que tem a cara do lugar é a sua clássica Tavolozza di salumi e formaggi (R$54,00). Aahhh, pessoas que me conhecem sabem que eu jamais dispenso uma boa tábua de embutidos, simplesmente os amo com todas as minhas forças, e o Antonietta disponibilizou uma em seu menu digna das salumerias italianas. Salame, Pancetta, Copa, tudo cortado bem fininho, para que proporcionasse um toque sedoso ao comê-las com as mãos, e sem mencionar o frescor que sentia. O pãozinho macio e os queijos suaves que acompanham criam a sinergia perfeita.

Entre os pratos principais escolhemos primeiramente o Tortellini del dito mignolo ala panna (R$68,00), massa recheada de presunto curado, mortadela italiana e lombo de porco ao creme de queijo parmesão. Em um primeiro momento você pode não dar muita bola ao prato, pelo visual pouco atraente, mas logo na primeira garfada qualquer arrependimento será transmutado. Massa macia recheada equilibradamente com embutidos, e o creme de queijo faz um contraponto interessante no palato. Quando acabou a gente queria mais, tá!? Esta massa foge da mesmice de maneira simples e criativa.

E a campeã da noite foi a Bistecca alla Fiorentina (R$197,00). Juro por Deus, nem na Itália comemos uma igual a esta. Me lembro que estava com o Marcos em Florença e ficamos na fila de um restaurante que prometia a melhor bisteca de sua vida. Saímos de lá arrasados… Então um ano depois da nossa saga em busca da famosa carne italiana, para nossa surpresa, a descobrimos aqui, ao lado de casa, exatamente neste jantar. Além de enoooooormeeeeeeeeee, do tipo serve 3 pessoas perfeitamente bem, ela chega no ponto exato, úmida, sem excessos, bem-feita, somente sentimos a maciez da carne e seu sabor sem estranhamentos.

E por aqui tem também sobremesas boníssimas. Entre elas a Delizia al limone (R$26,00).  Para quem curte doce cítrico este bolo com creme durinho de limão, com molho de lemoncello e folhas de limão, é um “prato cheio”. Uma overdose positiva e equilibrada entre o doce e o azedo. Só tenho flores para oferecer a quem concebeu esta tentação.

O Antonietta continua me levando ao céu toda vez que aterrisso por lá, e acredito que eles estão em seu melhor momento. Espero não ter que ficar mais tanto tempo ausente em um dos meus lugares preferidos de Higienópolis. Vale a visita e vale vivenciar a delicadeza de como a gente é recebido neste lugar tão receptivo. Até a próxima!

Serviço
Antonietta Cucina
Endereço: R. Mato Grosso, 412 – Higienópolis, São Paulo – SP

Abre todos os dias
Telefone: (11) 3214-0079

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Frê, mais que um lugar para se comer e beber bem.

Comecei o ano aguardando a chance de conhecer um dos novos restaurantes que entrou recentemente no grande polo gastronômico da capital paulista, o Frê Forneira, restaurante do meu grande amigo Fred Campos. Não é a primeira vez que ele se alia a um empreendimento gastronômico. Seu nome foi associado por alguns anos ao restaurante Olea, que ainda está de portas abertas e vai muito bem obrigado!

A nova empreitada foi construída em um prédio dos anos 1950, com cerca de 500 metros quadrados, e o nome Frê foi dado para homenagear um de seus cachorros, companheiros em sua vida cotidiana. Por isso, se você quiser trazer seu bichinho para uns drinks ou um bom jantar, aqui é super friendly, com direito a biscoitos e água purinha. O lugar é a cara do restaurateur: minimalista, com uma mistura de peças de casa com quadros estilosos de grandes artistas que estão expondo por lá (e se você estiver bem disposto pode comprar e levar um para a casa), cadeiras confortáveis, cozinha envidraçada e um bar iluminado com uma das vistas mais bonitas do Pacaembu. Ali um dia estrelado com o amado será uma das melhores experiências que você terá a chance de conhecer aqui em nossa cidade.

Quem comanda as panelas nesta empreitada é o jovem chef Leo Conral, que prepara receitas descomplicadas e com toques mais sofisticados que você não encontrará em uma forneria qualquer.

Iniciei meu jantar com um dos queridinhos da casa, Pão rústico com nuvem de queijos (R$22,00). Logo de cara você vai sacar a filosofia panificadora da casa: pão rústico de longa fermentação, bem ao estilo napolitano. Traduzindo: pão “blaster” macio, massa que se alonga antes de ser picada, perfeito para comer em pedacinhos com esta mistura de queijos leve e aerada, uma verdadeira nuvem no formato e na consistência. Ótimo início para quem quer sentir o menu da casa.

Outra entrada que eu não dispensaria é a Bruschetta de Presunto Cru (R$25,00). Combinação de ingredientes que vai ser linda para mim enquanto estiver viva. O visual chega no capricho à mesa, e o toque do balsâmico docinho que se une ao salgado do Parma causa uma certa “piração” feliz. Receita linda e fresca!

Eu estava na onda “Queijólatra” e pedi a Burrata Caprese (R$48,00). Foi uma alegria sem fim ouvir o barulho do estalar do tomatinho brilhante e levemente confitado ao cortá-lo e misturá-lo com o do queijo cremoso. A burrata do Frê é coisa séria, imaculadamente branca, abre-se ao menor toque da faca. E ainda vale salientar a linda apresentação do prato.

O forte da casa são suas pizzas individuais, também elaboradas com massa de longa fermentação e molho natural de tomates. Provei a de Burrata (R$68,00), que já virou ícone do menu. Quando ela chegar, tire um tempinho para o espetáculo que você estará preste a ver ao tocar a faca para que a magia aconteça. A burrata vai se desmanchando gradualmente e vai mesclando ao untuoso molho de tomate e sua massa fininha. Uma mistura impecável, o manjericão dá o toque de frescor necessário. Adorei!

Mas o queridinho da noite ficou por conta do Pizza Burger Frê (R$46,00). Hambúrguer de 150 gramas que chegou no ponto que pedimos, com cheddar inglês e cebola caramelizada. O sanduba é envolto em massa de pizza, formatação curiosa e inédita no meu palato. Saladinha acompanha. Uma criação bacana, leve e cheia de charme, com uma combinação de ingredientes que me fez morrer de amores. Quero provar novamente!

Sobremesas? Tem sim! Não recuse o Brownie com parfait de capuccino (R$24,00), uma combinação doce, com diversas texturas e fusões de sabores que um chocólatra digno não deve desconsiderar. Comi até a última raspa!

Lugar luminoso, cheio de charme, que mais parece um loft aconchegante, com vista incrível, sem ser esnobe. Serviço gentil, preços camaradas, vista linda e drinks que te deixarão de pernas para o ar! Mais uma casa em São Paulo que dá significado ao titulo de Capital Gastronômica do Brasil. Vida longa ao Frê!

Serviço
Frê Forneria
Rua Tupi, 228 – Higienópolis – São Paulo – SP
Abre de terça a domingo para o jantar!
www.instagram.com/freforneria

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Falafada: Um árabe para chamar de nosso!

Esta semana fomos conhecer um restaurante que já habita entre nós paulistanos há 03 anos, mas somente agora recebemos a graça de ir visita-lo, o Falafada, na Santa Cecilia. O lugar reúne receitas gastronômicas do maior mar do mundo. Por aqui você encontrará pratos gregos, judaicos, libaneses, turcos e de tantas outras nacionalidades, que desfrutam desta culinária rica em ervas e aromas.

O lugar exala conforto e bem-estar de maneira bem simples e eficaz: mesinhas, uma mesa comunitária, um bar e uma varandinha compõem o ambiente perfeito para reunir amigos e petiscar comidinhas do Mediterrâneo, entre um gole e outro.

Eu iniciei meu jantar com o “carro-chefe” da casa e considerado por alguns o melhor da cidade, o famoso Falafel (R$15,00), que consiste em bolinhos fritos de grão de bico, fava e misturado com condimentos que exalam seu sabor. Eu amo o “grão da felicidade” e o daqui não irá te decepcionar: porção generosa, bem sequinhos, crocante, sem deixar o interior ressecado e com sabor original. O molho de Tahine que acompanha agrega sabor.

Após a ótima entrada, pedimos um dos especiais da casa, o Sinfonia Falafada2 (R$65,00) que é composto por Shawarma (maminha), parguit (frango), hommus, babaganoush, coalhada seca, relish de pimentão e saladinha. Se você deseja conhecer um pouco da proposta da casa em uma tacada só, eu recomendo bastante este prato, aqui se reúne o que há de mais popular na comida árabe e tudo é muito bom! Dá vontade de enfiar a cara e comer tudo, de várias maneiras. Acidez, dulçor, especiarias potentes e uma sinergia contagiante. Ah, sim: eles produzem tudo lá.

Será bem difícil você escolher um dos pratos principais, porque são receitas tentadoras, mas fomos de Parguit Haifa (R$38,00) São lasquinhas de coxa e sobre coxa de frango, como elas são assadas no espeto giratório, a maciez e o sabor parecem se intensificar, juro que na primeira garfada tive dificuldades em identificar como carne de frango. O couscous marroquino com ervas e lentilhas estava de comer ajoelhado, úmido, soltinho e todas as especiarias abraçando-se fraternalmente. O prato também é composto por legumes grelhados, que chegaram de forma majestosa, frescos e quentes!

Eu amo Kaftas, então fomos de KAFTA TRÍPOLI (R$45,00), deliciosas kaftas de cordeiro grelhadas, servidas com Varenikes (massa fresca recheada com batata), cebola caramelada e emulsão de queijo de cabra. A carne estava uma delícia, digo isso porque carneiro para mim é sinônimo de carne dura e odor forte. Não foi o caso, a textura da carne estava macia e o sabor marcante. Mas o que eu amei mesmo foi esta massa de origem judaica: macia, adocicada e o toque acebolado traz conforto e bem-estar ao palato, um ótimo acompanhamento. Meu prato preferido da noite!

E finalizamos nossa noite com uma das sobremesas da casa Terrine Falafada (chocolate com amêndoas e tâmaras). Gente que doce é este? Um doce para gente que gosta de se lambuzar, um mix de texturas e sabores inigualáveis e equilibrados.  Pode não ser um doce árabe, mas taí uma “fusion food” que amei!

Serviço gentil, preços camaradas, decoração que não agride os olhos. Falafada é um lugarzinho que vale a pena conferir. Quero voltar com o namorado libanês para experimentar outras maravilhas da casa. Super vale a visita!

Serviço
Falafada
Rua Martinico Prado, 172- Sta. Cecília – São Paulo – SP
Tel.: (11) 3578.2226
www.falafada.com.br

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

El Fogoncito: bons ingredientes, bons preços e ótimo tempero!

Em São Paulo existem poucos lugares onde se pode degustar a verdadeira comida mexicana, receitas tradicionais, do dia a dia dos mexicanos, e não a famosa versão americanizada Tex-Mex, que é o que rola por aqui no Brasil. E acreditem a cozinha original mexicana é muuuuuito melhor!

Por isso, quando ficamos sabendo do novo restaurante em São Paulo da rede mexicana de taquerias El Fogoncito, tradicional e querida há 50 anos no México, tivemos que conferir! A proposta aqui é ser o mais fiel possível aos ingredientes e sabores dos restaurantes da rede no México, trabalhando temperos e ingredientes frescos inéditos em São Paulo.

Iniciamos nosso jantar com a Guacamole da casa (R$15,00), receita clássica mexicana, sem tomate ou algo que não pertença à receita original. Apenas lascas de queijo e tortillas fritas! A textura é mais cremosa e ao mesmo tempo mais áspera. O sabor também é mais suave, porque não traz aquela acidez causada pelo tomate, que é comum ser visto em nossas incursões pelos lugares que experimentamos. Gostei desta versão mais soft, sem intervenções que descaracterizam o que esta receita realmente é!

Também provamos as lendárias Chalupas Poblanas (R$22,00), carne desfiada sobre uma crocante tortilla de milho que foi tostada delicadamente com azeite, dando um sabor levemente cítrico. Receita afetiva, uma versão mexicana da nossa carne louca, com um toque cremoso de feijão, no qual está mergulhada a carne desfiada. Todos os ingredientes se encaixam perfeitamente bem nesta iguaria.

Um dos pratos autorais da marca são as Gringas (R$30,00), quesadillas com minúsculos pedaços de “carne ao pastor” (assada em forno trazido do México)  e queijo. A primeira sensação do primeiro pedaço foi a maciez da massa, em seguida o molho do marinado da carne suína que misturada ao queijo derretido e a delicadeza das folhas verdes ocasionava uma explosão de sabores no céu da minha boca. Bela invenção, e sem exibicionismo!

Já o Taco de Nopales (R$12,00/3uni.) não curti… Sei que é tradicionalíssimo no México, mas meu DNA brasileiro me impediu de apreciar estas tiras de nopales grelhados, que mais parecem quiabo, só que muito mais ácido. O toque de cebola suavizou um pouco o sabor, mas mesmo assim não deu liga para mim. Tortilla de milho acompanha a exótica iguaria. Na real, bancar a food expert neste caso, sem nunca ter provado a receita em seu original (embora eu já tenha visitado o país), é como dissertar sobre arte sem jamais ter colocado os pés em um museu, então arrisque-se e experimente! Pode cair bem em seu paladar.

Insisti nos tacos e provei um feito com Costela grelhada (R$22,00/3uni.), servida picada sobre tortilla de milho, que marcou mais presença que o anterior. Uma delícia, a carne vinha em pedacinhos encorpados, e o queijo derretido por cima potencializa o sabor da carne.

E terminamos a vivência mexicana com Crepas com Doce de Leite (R$15,00). Crepes servidos com preparação de doce de leite (uruguaio, muito melhor que o argentino!) e nozes picadas. Nem pense em pular a sobremesa! Cremoso e denso, leve e doce no ponto!

Para acompanhar este banquete, não se esqueça de pedir uma Água de Jamaica (R$8,00), preparada com flor de hibisco, ou uma Água de Horchata (R$8,00), feita à base de arroz e canela. São deliciosas!

Acho muito legal São Paulo ter um lugar onde se come comida mexicana de verdade, por gente que entende do assunto. Enquanto jantava por ali fiquei sabendo que até o Cônsul do México dá um rolê por ali toda semana atrás de comida de sua saudosa terra natal. Bom sinal quando imigrantes são a maioria de seus clientes. Vale a visita e os preços não decepcionam. Quero voltar para experimentar várias outras “cositas”.

Serviço

El Fogoncito

Rua Fradique Coutinho, 914, Pinheiros – São Paulo/SP
(11) 3819-4078
fogoncitobrasil.com

De terça a quinta das 12h às 15h e das 18h às 22h.
Sexta das 12h às 15h e das 18h às 00h.
Sábado das 12h às 00h.
Domingo, das 12h às 18h.

Credito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Bar Desembargador: Ideal para “Botecar”.

E esta semana a Giros foi “botecar”, no melhor estilo paulistano! Nosso giro aconteceu na esquina entre as ruas Desembargador do Vale e Tucuna, no bairro das Perdizes, onde há 9 anos existe o charmoso Bar Desembargador, um ambiente sem frescura e aconchegante, com comidinhas bem caprichadas, chope de qualidade e drinques autorais.

A decoração resgata uma tendência retrô, no piso de ladrilho hidráulico, mesas e cadeiras de madeira preta e paredes vermelhas que se harmonizam no salão principal. Agora, se você está afim, também poderá escolher ficar nas mesas ao ar livre dispostas na calçada em toda a esquina do bar, ou no delicioso balcão virado para a rua onde o bartender Clayton prepara de forma inventiva os drinks, que são bem procurados pelos fiéis frequentadores. Negroni envelhecido no barril de carvalho, Moscow Mule com especial espuma de gengibre e uma extensa opção de clássicos e autorais para os mais diferentes paladares. Não dispense!

Iniciamos as nossas experiências depois dos drinks escolhidos com uma entradinha que fiquei super curiosa assim que a vi no menu, o Bolinho de Picanha picante (R$36,60). Eu amei isso, adorei o sabor da picanha neste novo formato, mais prensadinho, crocantinho e com um bocadinho de pimenta que apenas faz cócegas na sua língua. Uma versão 10 vezes melhor do que os tradicionais croquetes de carne que a gente encontra por aí. O daqui têm mais “sustância” e teor!

Já se você prefere algo mais delicado e que exale frescor para uma boa noite calorenta, eu sugiro o Beiju de Tapioca com salmão defumado, ovos e gergelim negro (R$44,90), que delicinha! O estalo aconchegante do crocante beiju misturado com a maciez do peixe e o sabor prolongado do ovo, dá uma sensação gostosa na boca, um gostinho de brunch de domingo. O salgadinho e o colorido do gergelim fazem um contraponto interessante e dá um up no céu da boca.

Curte camarão? Se sua resposta for sim, não dispense o Camarão do Suspiro Crocante (R$96,40 / 8 unid.). Eles são enormes, super frescos e super bem feitos. Sua empanação chegou sequinha e sem deslizes. São mergulhados em um molho de maionese que nos leva a tempos nostálgicos, com cara de molho feito em casa.

A casa oferece várias opções para jantar, mas eu mesma ainda queria provar comidinhas que pudessem ser pegas com as mãos, então me rendi ao Sanduiche de linguiça (R$28,80). Já vou logo avisando, é grandeeeee, duas pessoas podem comer numa boa. O embutido feito na casa vem em camadas fininhas e com textura fácil de ser picada. O queijo coalho com a cebola roxa dão o toque mais gourmetizado, enaltecendo o sabor da linguiça. Tudo isso vem num pão ciabatta que dá uma base mais pesada ao sanduiche, eu particularmente preferiria ter comido com um pão mais leve, como o francês por exemplo. Batata rústica acompanha.

Acabei me rendendo a um dos pratos da casa, afinal como boa paulistana, resistir a um cheiroso Picadinho Desembargador (R$49,60) é coisa para os fortes, não é o meu caso! Risos… O daqui é mais incrementado que os clássicos, além do filé picadinho vir mergulhado no molho amadeirado roti, ganha companhia saborosa da farofa de banana, que deu aquele açucarado agradável para a minha metade mineira, pastel de queijo, ovo e couve. Um espetáculo, não é à toa que é considerado o prato mais amado pelos paulistas. Amamos mesmo!

O bar abre no almoço somente às sextas-feiras, com cardápio executivo que muda toda semana, oferecendo pratos com ótimo custo benefício. Aos sábados, no almoço, a dica é o Buffet de Feijoada, com carnes e acompanhamentos separados a escolher, que custa R$ 57,00 por pessoa para se servir à vontade e a primeira caipirinha de limão é por conta da casa.

Lugar ideal para reunir os amigos e beber as alegrias e tristezas da vida. Também para os futebolísticos que não dispensam uma partida de futebol entre comes e bebes. No Bar Desembargador você tem a oportunidade de celebrar a vida, sem frescura. Vale a visita!

Serviço:
Bar Desembargador
Endereço: Rua Desembargador do Vale, 253 – São Paulo
Telefone: (11) 3672-3676
Horário de funcionamento: – segunda a quinta-feira das 17h à 01h hora (cozinha até 00:20h)
-sexta e sábado – das 12h às 01h (cozinha até 00:20h)
– domingo – das 12h às 22h (cozinha até 21:20h)
– feriados – das 12h às 01h (cozinha até 00:20h)
Estacionamento Valet: terça a sexta – R$ 20,00; sábado – R$ 25,00; domingo – R$ 20,00.
100 pessoas sentadas
Aceita todos os Cartões.

Credito Imagens: Roberto Salgado

 

 

 

 

 

 

Curta e siga: