Méz- Bons drinks e gastronomia honesta!

Esta semana a gente foi conhecer um dos points mais bem frequentados do Itaim Bibi, o badalado Méz. Quando você estiver por aqui, tire um tempinho para contemplar seu amplo salão, que é todo adornado por interessantes pinturas. Um bar gigante estará à sua disposição para refrescantes coquetéis, se quer ver e ser visto, ali é o lugar ideal! Há também uma varanda agradável com uma árvore bem ao centro que encantará a sua noite.

Começamos nosso jantar com Salmão curado com batatas chips e sagu de limão siciliano (R$36,00). Adorei! O peixe estava macio e numa temperatura agradável à boca, a sinergia de sabores e texturas desta entrada encantaram, exalando frescor cítrico e cheiro de mar. A noite estava quente, e perfeita para este delicado appetizer.

Algo mais com cara de boteco? Tem sim, a gente foi de Bolinho de arroz com açafrão (R$29,00). A cor amarelada do bolinho e sua crocância eram animadoras, mas sua cremosidade estava em demasia. Eu gosto de sentir aquela consistência do arroz no recheio e não o encontrei, e esta sensação me trouxe dúvidas palatinas.

Queria algo leve para jantar, então fui de uma das minhas combinações prediletas desta existência: Atum selado com mix de grãos e vinagrete de tomate (R$72,00), um primor! Seu visual era contagiante, o peixe no cozimento notável, faltando apenas um pouquinho de sal. Um protagonista perfeito para o vinagrete perfeito: úmido, com texturas firmes e sabores da natureza que me encantam, trazendo aquela sensação leve e saudável para o jantar, e claro com um toque de sofisticação em sua composição. Meu eleito da noite!

Algo mais aconchegante e sem grandes surpresas? Gnochi com fonduta de grana padano (R$47,00). O visual pode ser melhorado, chegou à mesa meio tristonho, mas com um sabor inconfundível deste queijo que faz a minha cabeça e dá uma liga surpreendente com o presunto Parma que veio de bônus. Um bom gnochi é aquele macio e sem gosto de farinha, era o caso!

Finalizei com uma sobremesa máster doce e que me fez um bem enorme, uma Surpresa de Chocolate (R$34,00). Saca só: mousse de chocolate, sorvete, frutas vermelhas, farofa, castanhas, suspiro e morangos frescos. Uma sobremesa linda, uma miscelânea de sabores agradáveis que ia do chocolate intenso até o azedo dos morangos. Um bálsamo para minha boca. Quero repetir!

Se você deseja badalação, bons drinks e uma comidinha agradável aqui pode ser um bom lugar, mas vá sem pressa porque encontrar uma mesa numa sexta à noite pode ser um grande desafio. Quero voltar!

SERVIÇO

MÉZ
www.mezsp.com.br
Rua Dr. Mario Ferraz, 561 – Itaim – São Paulo
Tel: 2538-8196
Horários de Funcionamento: segunda a quarta-feira das 12h às 15h e das 17h30 à 1h.
 quinta-feira a sábado das 12h às 2h
Cartões de Crédito: Visa, Mastercard, Diners, Amex.
Aceita tickets: Elo, VR, Ticket Eletrônico, Sodexo (Alimentação e Refeição).
Não aceita cheques.
Ar condicionado. Área para fumantes. Wi fi gratuito.
Acesso para deficientes físicos com banheiro adaptado.
Estacionamento com manobrista R$25,00

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Banana Verde e sua gastronomia saudável.

E esta semana revisitei um dos primeiros restaurantes vegetarianos aqui da Vila Madalena, o Banana Verde. Desde 2006 ele oferece aos seus comensais comida natural, mas nos últimos anos a chef Priscilla Herrera inovou a sua cozinha com algumas receitas mais caprichadas, saindo daquela linha minimalista basiquinha dos menus vegetarianos. E a gente mais uma vez se surpreendeu!

Comecei o meu banquete com algumas entradas encantadoras e apetitosas do menu. Já comecei amando com a Guacamole com Chips de Banana (R$20,00). O visual me agradou muito, e além disso, tinha aquele colorido e frescor necessário que esta mistura mexicana necessita. Um purê cremoso, bem temperado e que funciona muito bem com a crocância adocicada dos chips de banana. Raspei a tigela!

Para quem é tarado por Cogumelos, tem que provar sua seleção com nirá, molho oriental, moyashi e amendoim (R$21,00). Veja bem, toda esta mistura vai incendiar a sua boca! Eu particularmente gosto da sinergia dos sabores fortes e pungentes com os mais suaves, e as texturas participantes dava um aconchego ao meu palato.

Todo o menu é instigante, com deliciosas diversidades, mas eu fui direto nas receitas que são especialidades da chef, entre elas o Bobó de Shimeji (R$55,00). Primeiro que o prato chega tão flower power que você fica com uma leve tristeza em ter que devorá-lo, mas compensa, porque a cada garfada desta mini moranga você vai sentindo aquele aroma baiano se misturando com a textura leve e delicada do cogumelo shimeji, que para mim tem gosto de mar, então não se apavore se você sentir um quê de “camarão” no ar. O purê de cará com queijo meia cura entra em ação, tirando você da zona da mesmice, e que delícia! A farofa de castanha com arroz bolinha com brócolis dão aquele complemento que sustentará seu apetite.

Mas o meu preferido da noite, cujo gosto eu ainda não esqueci, fica por conta da Flor de Abóbora (R$43,00). Ravióli de abóbora, queijo coalho orgânico, alho, manteiga de sálvia, castanhas do Pará e parmesão. É uma espécie de arrebatamento na sua boca. Sem contar a maciez da massa, com recheio levemente salgado contrapondo com o sabor doce da abóbora. As castanhas quebram a delicadeza do prato agregando uma potência saborosa quando se combina aos outros ingredientes. Receita muito gostosa!

Agora a melhor descoberta da noite para esta doceira viciada assumida foi descobrir que existe na face da terra um doce tão maravilhoso que, além disso, é sem açúcar! Um milagre confeiteiro! Risos… A Esfera de Chocolate (R$19,00), vem com ganache misturado com laranja e gianduia de amendoim. Laranja e chocolate sempre foi a química perfeita para mim, o cítrico e o amargo do chocolate, estupendo e sem açúcar. Prove sem pensar duas vezes!

Eu curto muito vir ao Banana Verde, sempre que chego tem um ambiente leve, um serviço relax e uma chef sorridente, que te oferece comida boa, gostosa e o melhor de tudo: leve em calorias e que te causa aquela sensação boa de ter comido algo saudável no seu dia. Ah! E tem um toque glamuroso, que a gente gosta né! E ainda se você tiver com espírito aventureiro, após um banquete aqui você ainda bate perna para comprinhas nas lojinhas charmosas do bairro. Acontecendo isso, garanto que seu dia será feliz, assim como foi o meu!

Serviço
Rua Harmonia, 278 – Vila Madalena, São Paulo
(11) 3814-4828
http://www.bananaverde.com.br/

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Farabudd e seus encantos árabes!

E para comemorar os sete anos da Giros, a gente foi convidado para conhecer a culinária árabe das novas instalações do restaurante Farabbud em São Paulo. Instalada no polo gastronômico da Vila Nova Conceição, a segunda casa oferece aos comensais conforto em suas mesas (repare nas almofadinhas lindas que algumas mesas possuem), uma luz bem apropriada durante o jantar e o principal: músicas agradáveis foram tocadas durante toda a minha experiência.

Iniciei meu jantar com algumas entradinhas clássicas que sempre valem a pena dar uma atualizada em suas releituras atuais. Uma delas, os famosos Charutos de folha de uva (R$38,00), recheados com arroz e carne moída. Bem, eu comi uns dez, sem o menor peso na consciência! Eles eram delicados, macios, com gosto de afeto. Todos os ingredientes que participaram desta receita estavam frescos, com aspecto de feitos na hora. Sempre comi charutos de folha de uva, imaginando como seria prová-los em sua terra natal e o daqui me trouxe esta sensação. Maravilha!

Outro pedido que me trouxe alegrias palatinas foi o Chancliche (R$38,00), uma mistura leve e saborosa de ricota, tomatinhos picados e salsinha. Algo simples, mas que traz consigo frescor, delicadezas de textura e sem que nenhum ingrediente atravessasse a beleza e importância dos demais participantes.

Agora se você está afim de chutar o pé na porta logo de início com algo tenro e substancioso, prove a Linguiça árabe da casa (R$48,00), receita tradicional de um dos patriarcas da família. Eu gostei, ela é mais rústica na textura e com um sabor mais acentuado. Dava para sentir o preparo artesanal do embutido pelo sabor natural da carne. Interessante!

Pedi como prato principal a combinação árabe mais divina desta existência: Kafta com molho pesto de pistache (prestem muito bem atenção no frescor deste molho), com arroz soltinho e recheado com macios grãos de lentilhas (química perfeita). Tudo chegou quentinho, ao ponto, sem susto! Para mim a escolha mais confort food do menu, e sem frescura!

Gosta de coalhada? Então você não pode deixar de provar o Chacrie (R$64,00), um bem executado ragu de fraldinha, mergulhado em um molho cremoso feito de coalhada fresca com anéis de cebolas dourados e servido com arroz cherry. A sinergia entre os pedacinhos de carne que estavam bem macios com este molho azedinho e misturados com a textura adocicada da cebola causava uma verdadeira explosão de sabores na minha boca. O arroz neutraliza a receita, o que provoca um bom equilíbrio.

Tem muita sobremesa gostosa por aqui, mas eu queria continuar nesta linha Mil e Uma Noites, e pedi o clássico da culinária libanesa Malabie (R$19,00), muito parecido com manjar-branco, porém mais perfumado devido a mistura delicada dos aromas da água de flor de laranjeira, do almiscar e do damasco. Amazing!

Lugar aconchegante, serviço muito gentil, a comida árabe para mim continua impactante não só pela afetividade que ela nos presenteia, mas também pelos seus sabores exóticos e inconfundíveis. Aqui no farabudd você terá um pouco desta sensação. Quero voltar!

Serviço
Farabbud
Endereço: R. Diogo Jacome, 360 – Vila Nova Conceição, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3044-4358

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Os sandubas criativos do Matilda Lanches.

Esta semana fomos conhecer a nova casa da chef Renata Vanzetto, que está de portas abertas desde março e vem chamando atenção pela criatividade de seus sandubas e serviço descomplicado. Matilda Lanches era uma vontade da chef, “Eu percebi que umas das coisas que mais gosto de criar é sanduíche”, conta Vanzetto que ainda adolescente levava lanches escondidos na mochila para vender na hora do intervalo para seus colegas de escola e que começou o Marakuthai em Ilhabela vendendo sanduíches para os turistas que saiam para passeios de barco.

O lugar tem 50 metros quadrados (Em dias de Inverno, vá agasalhado, pois é um corredor aberto, sem porta) e abriga uma pequena cozinha, com chapa e fritadeira abertas para os clientes, e um pequeno salão com 25 lugares entre balcão e mesas.  Lá você faz seu pedido no caixa e aguarda para retirar no balcão. A diversão fica por conta do nome, Matilda é um personagem que aparece de diferentes formas em toda a lanchonete e é uma menina feliz, um pouco acima do peso, divertida e de bem com a vida e com o que come.

Provei Quiabo na chapa (R$12), tá meio na moda quiabada né e para a galera adepta do fruto africano, o daqui não irá te decepcionar. Textura firme, respeitando seu “jeito de ser”, foi cortado em pedacinhos que se pode perfeitamente comer com as mãos, um amargor leve encantou o meu palato. O Molho missô perfuma. Gostei desta entrada porque ela me conectou as coisas simples do dia a dia.

Na mesma linha de “Volta ás raízes”, provei o Buffalo Flowers (R$ 16) simpáticas couves-flores fritas com molho picante defumado. Uma boa fritada confere o potencial, o sabor leve e a textura inconfundível desta hortaliça que aqui tem graça, o molho picante dá vida a receita. Curti!

Sandubas? Não dispense o Campeão de venda no MeGusta, o Bun Bah que ganhou uma versão exclusiva na lanchonete com filé crocante, guacamole, maionese spicy, picles de cebola roxa, tomate, folhas de coentro no pão de brioche, (R$ 29). A cada mordida eu me lembrava de como minha mãe fazia lanches com filé á milanesa e a gente se amarrava, ou seja, foi um experimento muito afetivo para mim! Carne perfeitamente empanada e por dentro muito macia, os demais ingredientes só criaram aquela sinergia exótica perfeita que é um desafio quando se trata de sanduiche. Ainda sonho com ele! Não o dispense.

Tem uma versão veggie também muito atrativa, Cogumelow Sour Veggie (R$28) um burger afofado, preparado com cogumelos e completado com um delicioso sour cream que trouxe frescor a receita, para contrapor de forma interessante um mix bem pensado feito de pimenta, jalapeno e queijo no pão de brioche. Nada entediante!

Gostei mais da linha de milk-shakes que inclui boas opções como caramelo com flor de sal e calda de doce de leite (18 reais) e abacate e hortelã com calda de frutas vermelhas (18 reais), do que das sobremesas.

Lugar simpático, serviço bacana e preços atrativos. Vale a pena ir conferir os sandubas criativos da chef Renata e a identidade visual de seu espaço, que trará alegria a sua experiência.

Serviço
Matilda Lanches
Endereço: Rua Bela Cintra, 1541- Jardins – São Paulo – SP
Horário de funcionamento: De terça a quinta-feira, das 19h às 00h. Sexta-feira, das 12h às 15h e das 19h às 00h. Sábado, das 13h às 17 e das 19h às 00h. Domingo das 13h às 17h. Segunda-feira, fechado.

Credito Imagens: Roberto Salgado

 

 

Curta e siga:

Des Cucina: Um refúgio gastronômico no bairro da Pompéia.

E recentemente fomos conhecer o restaurante Des Cucina, que nasceu há dois anos atrás em uma rua charmosa no bairro da Pompéia, em São Paulo. Lugarzinho pequeno e muito charmoso, de luzes baixas que dão descanso aos olhos enquanto escolhemos alguma coisa em seu complexo cardápio criado pelo chef Sergio França, que oferece o que ele chama de culinária italiana contemporânea. As massas são feitas na casa, os ingredientes são de primeira e tudo por aqui é rico em detalhes, desde a sua decoração até a louça que foi pensada para que cada prato seja valorizado.

Iniciei minha noite com o Atum gordo com muçarela de búfala (R$46,00) e caviar marinho. Você, assim como, eu pode pensar “Putz, peixe com queijo é compatível? ”, e vou dizer a vocês, para meu paladar eles se integraram de um jeito leve, fresco e que fará você querer repetir a experiência O caviar marinho deu um sabor salgadinho que se sobrepôs ao dos outros ingredientes dando equilíbrio à receita. Gostei!

Já o Carpaccio de vitelo com molho de atum (R$38,00) deu ruim… Embora exista este prato na Itália, conhecido como Vitello Tonnato (Vitela atunzada), eu não consegui dominar no meu paladar esta combinação. A sensação do molho de atum nas camadas finas de vitela (que por sinal estava bem boa), era como se eu estivesse colocando catchup em filé de primeira, um esdrúxulo comparativo que se encaixa aqui perfeitamente bem. Eu dispensaria esta entrada e a substituiria pelo camarão grelhado ao leito de abobrinha italiana e espuma de champanhe.

O menu tem um espaço dedicado aos risotos, e quem me conhece sabe que é uma das especialidades italianas que mais amo nesta existência. Pedi o com Polvo, aspargo, e ao molho de vinho tinto (R$85,00), e sem arrependimentos! Cremosidade, intensidade nos sabores e sinergia de texturas eram sentidas a cada garfada e o aroma que ficou após eu experimentar este prato foi uma dádiva dos deuses. Os fãs deste molusco devem provar de olhos fechados!

De sobremesa provei o Semifreddo de mascarpone e farofa de pistache crocante (R$27,00), vamos combinar tudo que leva este queijo é certeza de céu aberto, né? Seu sabor doce e sua textura cremosa é um bálsamo para o meu palato, e a combinação com a crocância do pistache só enalteceu o seu sabor. Um doce que não é sorvete, mas é gelado e aveludado.

Lugarzinho charmoso, serviço gentil, boas opções no cardápio e ótima coquetelaria. Não é o caso de atravessar a cidade para ir visitá-lo, mas se estiver por ali por perto quando a fome bater, o Des Cucina certamente será uma opção atrativa.

SERVIÇO:
Endereço: Rua Desembargador do Vale, 233 Perdizes – São Paulo – SP

Telefones: (11) 3872-0050 / 3868-2654
Horário de funcionamento:
Terça a Quinta das 12:00 às 15:00 e das 19:00 às 00:00
Sexta e Sábado das 12:00 às 17:00 e das 19:00 às 00:30
Domingo das 12:00 às 17:00
Feriados das 12:00 às 17:00 e das 19:00 às 00:30

Credito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga: