FEED – casa prima por receitas carnívoras!

Esta semana fui almoçar em um lugar bacanérrimo, o Feed, que fica no Itaim Bibi, em São Paulo. O lugar é uma mistura simpática de boutique de carnes com um bistrozinho nos fundos, que mais parece uma agradável varanda:  iluminação natural, pé direito alto e uma árvore no centro do pequeno salão dão um charme todo especial.

A casa tem boas e suculentas opções à la carte. Iniciei com uma das melhores entradas que provei nos últimos tempos: Bruschetta de Ragu de Fraldinha (R$29), fatias de pão lindamente tostadas, carne suculenta que foi delicadamente desfiada e encharcada na medida com um molho levemente apimentado. Os tomatinhos confitados que vinham por cima estavam adocicados e com uma textura equilibrada. Esta gostosura me fez lembrar das famosas festinhas de aniversario em que era servida sua versão mais popular, a famosa “carne louca”. Aqui tem toque de afetividade, o que torna uma receita ainda mais significativa.

Todo mundo sabe que eu jamais dispenso uma Linguiça Toscana (R$59), e a do Feed me conquistou: gordura equilibrada, com picância leve, saborosa e com uma fina camada crocante. Vem acompanhada de mostarda Dijon, mas nem precisava, ela reina sozinha.

O que mais me marcou no Feed foi a Tábua Especial (R$199), que leva o nome do restaurante. No cardápio é mencionado que serve para 02 pessoas, mas dá para se comer em três numa boa. Aqui você encontra de uma vez só os campeões do açougue: chorizo, picanha e fraldinha. Na boca sabores intensos, texturas tenras com toques de maciez, sutis camadas de gordura e vale ressaltar que todas as carnes foram entregues na mesa pelo garçom que faz questão de checar o ponto desejado. Excelentes carnes preparadas de maneira impecável.

E os acompanhamentos não decepcionam, pedi Batata frita com páprica e salsinha, Farofa de Banana da terra e Vinagrete de tomate confitado. Todas estas guarnições participaram harmoniosamente com cada pedacinho de carne que experimentei, dando um colorido e uma intervenção palatina necessária.

Eu ainda tive folego e experimentei uma das sobremesas que o menu oferece, escolhi a Torta Caramel Salè e Chocolate (R$17) delicada massa doce de cacau, recheada com crocante praliné, creme de caramelo com um toque de flor de sal e coberta com ganache de chocolate meio amargo e crisps de chocolate belga, para refrescar o palato. Sobremesa docíssima, mal dá para sentir o toque salgado, sua textura desmanchava na boca. Este pedido é para quem curte chocolate e todas as suas facetas.

Os amantes de uma boa carne façam um favor a si mesmo, não deixem de visitar o FEED, a experiência vale ouro! Só não vá com pressa, os lugares são poucos e a mesas são concorridas. Dito isso, bom almoço!

SERVIÇO
Endereço: Rua Doutor Mário Ferraz, 547 – Itaim Bibi – São Paulo – SP ver no mapa
Telefone: (11) 56274700
Site:  http://www.feed.com.br
Horários: segunda-feira e terça-feira 09:00 – 20:00
quarta-feira a sexta-feira 09:00 – 21:00
sábado 09:00 – 19:00
domingo 09:00 – 15:00

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Drosophyla – Patrimônio cultural (e gastronômico) de São Paulo

Eu adoro fazer meu giro em lugares emblemáticos da cidade de São Paulo, e o Drosophyla é um deles! Desde 1986 este espaço cultural-gastronômico vem alegrando a vida dos paulistanos, um ponto de encontro obrigatório para quem estiver de passagem pela nossa maravilhosa cidade.

O casarão restaurado da década de 1920 é incrível, cheio de obras de arte e peças garimpadas pelo mundo todo que são trazidas pela sua proprietária Lilian Varella, que também adequou as roupas dos garçons e o menu à temática dos glamorosos anos 20. E são tantas coisas legais que encontramos por lá que foi montada uma lojinha para quem gosta do estilo antigo e peculiar do casarão.

Fomos experimentar algumas das criações de sucesso do lugar, e iniciamos nossa noite com os Rolinhos Viet, uma combinação leve e delicada para este verão. A massa de arroz enrolada com cenoura, pepino, alface, macarrão bifun, cogumelo e hortelã estava muito macia e todos os ingredientes exalavam viço e frescor. Cada mordida deste rolinho, é a certeza de uma vida vegetariana feliz!

Eu também não dispensaria a Bolota! Bolinho de carne super crocante por fora e muito suculento por dentro. Sem contar o tamanho dele, que nos lembra o melhor do velho oeste americano: exagerado e com um molho de mostarda que faz aquele contraponto interessante. Não dispense se estiver precisando de proteínas e/ou quiser um appetizer de gente faminta.

A Lilian é metade mineira e, assim como eu, nunca dispensa um Pão de Queijo dos bãos! E no menu da casa existe uma receita de sua mãe, que sempre preparava esta delícia nos aniversários da família. Sua fórmula saborosa vem com lombo molhadinho, e sei lá o porquê, mas a combinação do queijo com esta carne é uma explosão de sabores distintos. Eu adoro e acho até que pão de queijo deveria se tornar patrimônio cultural. O daqui merece ser experimentado.

E para jantar? Não é o forte da casa, mas tem sim!

Os adoradores de comida asiática vão curtir o Sathay de Frango Avec Couscous. Espetinhos de frango que foram marinados no gengibre, shoyo e especiarias, dando à carne branca uma picância a mais. Outra minúcia importante deste adorável espetinho é seu tamanho confortável para se pôr na boca e mastigar, sem precisar usar os talheres. Eu particularmente dou valor a este detalhe insignificante para alguns. O molhinho de amendoim que vem com o couscous com legumes é dos deuses. Comidinha leve e despretensiosa, a cara do bar!

Mas o meu preferido da noite foi o Veganos em Festa, um fabuloso macarrão de arroz que chegou alegre e colorido à minha mesa, graças à ajuda indispensável de abobrinha, tomatinho cereja, sementes de girassol, azeitona preta e manjericão. E se você não é tão vegan assim, peça para colocarem um parmesão ou grana padano ralado para jogar por cima. Que prato acolhedor e feliz para meu palato, sua combinação de sabores e leveza, me trouxe energia para seguir em frente e não dispensar a sobremesa.

Sobremesas aqui não são muitas, mas quando eu provei o Pudim de Ovomaltine deles, caí em desgraça! Parecia mousse, mas não era, parecia pudim, mas também não era… Era algo deliciosamente doce, com textura que se alternava entre cremosidade e craquelado. Exagerado em sabor, prato cheio para chocólatras.

Ahhh! Vale ressaltar que os cocktails apotecários do lugar são absolutamente indispensáveis, tais como o analgésico Jasmineiro, feito com vodka, aperol, cardamomo, limão siciliano e chá de jasmim e o digestivo Brasilberg Ginfizz, feito à base de gin, suco de limão e água tônica.

Casarão incrível, onde cada espaço se revela de forma inusitada e curiosa, boa música, boa carta de drinks e comidinhas gostosas, o que para mim representa a equação perfeita para quem busca uma noite especial. Vida longa ao Drosophyla!

Serviço
Endereço: Rua Nestor Pestana, 163 – Consolação – São Paulo

Contato: (11) 3120 5535 / drosophyla@drosophyla.com.br
Funcionamento: Terça a quinta das 19h à 1h / Sexta e sábado das 20h às 3h

Cartões: Visa, Mastercard, Diners / Visa Electron, Rede Shop e Maestro
Não aceita cheques.
Atenção: Dependendo do dia a casa cobra entrada ou consumação, verifique no site ou à entrada.

Credito Imagens: Roberto Salgado

 

Curta e siga:

Méz- Bons drinks e gastronomia honesta!

Esta semana a gente foi conhecer um dos points mais bem frequentados do Itaim Bibi, o badalado Méz. Quando você estiver por aqui, tire um tempinho para contemplar seu amplo salão, que é todo adornado por interessantes pinturas. Um bar gigante estará à sua disposição para refrescantes coquetéis, se quer ver e ser visto, ali é o lugar ideal! Há também uma varanda agradável com uma árvore bem ao centro que encantará a sua noite.

Começamos nosso jantar com Salmão curado com batatas chips e sagu de limão siciliano (R$36,00). Adorei! O peixe estava macio e numa temperatura agradável à boca, a sinergia de sabores e texturas desta entrada encantaram, exalando frescor cítrico e cheiro de mar. A noite estava quente, e perfeita para este delicado appetizer.

Algo mais com cara de boteco? Tem sim, a gente foi de Bolinho de arroz com açafrão (R$29,00). A cor amarelada do bolinho e sua crocância eram animadoras, mas sua cremosidade estava em demasia. Eu gosto de sentir aquela consistência do arroz no recheio e não o encontrei, e esta sensação me trouxe dúvidas palatinas.

Queria algo leve para jantar, então fui de uma das minhas combinações prediletas desta existência: Atum selado com mix de grãos e vinagrete de tomate (R$72,00), um primor! Seu visual era contagiante, o peixe no cozimento notável, faltando apenas um pouquinho de sal. Um protagonista perfeito para o vinagrete perfeito: úmido, com texturas firmes e sabores da natureza que me encantam, trazendo aquela sensação leve e saudável para o jantar, e claro com um toque de sofisticação em sua composição. Meu eleito da noite!

Algo mais aconchegante e sem grandes surpresas? Gnochi com fonduta de grana padano (R$47,00). O visual pode ser melhorado, chegou à mesa meio tristonho, mas com um sabor inconfundível deste queijo que faz a minha cabeça e dá uma liga surpreendente com o presunto Parma que veio de bônus. Um bom gnochi é aquele macio e sem gosto de farinha, era o caso!

Finalizei com uma sobremesa máster doce e que me fez um bem enorme, uma Surpresa de Chocolate (R$34,00). Saca só: mousse de chocolate, sorvete, frutas vermelhas, farofa, castanhas, suspiro e morangos frescos. Uma sobremesa linda, uma miscelânea de sabores agradáveis que ia do chocolate intenso até o azedo dos morangos. Um bálsamo para minha boca. Quero repetir!

Se você deseja badalação, bons drinks e uma comidinha agradável aqui pode ser um bom lugar, mas vá sem pressa porque encontrar uma mesa numa sexta à noite pode ser um grande desafio. Quero voltar!

SERVIÇO

MÉZ
www.mezsp.com.br
Rua Dr. Mario Ferraz, 561 – Itaim – São Paulo
Tel: 2538-8196
Horários de Funcionamento: segunda a quarta-feira das 12h às 15h e das 17h30 à 1h.
 quinta-feira a sábado das 12h às 2h
Cartões de Crédito: Visa, Mastercard, Diners, Amex.
Aceita tickets: Elo, VR, Ticket Eletrônico, Sodexo (Alimentação e Refeição).
Não aceita cheques.
Ar condicionado. Área para fumantes. Wi fi gratuito.
Acesso para deficientes físicos com banheiro adaptado.
Estacionamento com manobrista R$25,00

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Banana Verde e sua gastronomia saudável.

E esta semana revisitei um dos primeiros restaurantes vegetarianos aqui da Vila Madalena, o Banana Verde. Desde 2006 ele oferece aos seus comensais comida natural, mas nos últimos anos a chef Priscilla Herrera inovou a sua cozinha com algumas receitas mais caprichadas, saindo daquela linha minimalista basiquinha dos menus vegetarianos. E a gente mais uma vez se surpreendeu!

Comecei o meu banquete com algumas entradas encantadoras e apetitosas do menu. Já comecei amando com a Guacamole com Chips de Banana (R$20,00). O visual me agradou muito, e além disso, tinha aquele colorido e frescor necessário que esta mistura mexicana necessita. Um purê cremoso, bem temperado e que funciona muito bem com a crocância adocicada dos chips de banana. Raspei a tigela!

Para quem é tarado por Cogumelos, tem que provar sua seleção com nirá, molho oriental, moyashi e amendoim (R$21,00). Veja bem, toda esta mistura vai incendiar a sua boca! Eu particularmente gosto da sinergia dos sabores fortes e pungentes com os mais suaves, e as texturas participantes dava um aconchego ao meu palato.

Todo o menu é instigante, com deliciosas diversidades, mas eu fui direto nas receitas que são especialidades da chef, entre elas o Bobó de Shimeji (R$55,00). Primeiro que o prato chega tão flower power que você fica com uma leve tristeza em ter que devorá-lo, mas compensa, porque a cada garfada desta mini moranga você vai sentindo aquele aroma baiano se misturando com a textura leve e delicada do cogumelo shimeji, que para mim tem gosto de mar, então não se apavore se você sentir um quê de “camarão” no ar. O purê de cará com queijo meia cura entra em ação, tirando você da zona da mesmice, e que delícia! A farofa de castanha com arroz bolinha com brócolis dão aquele complemento que sustentará seu apetite.

Mas o meu preferido da noite, cujo gosto eu ainda não esqueci, fica por conta da Flor de Abóbora (R$43,00). Ravióli de abóbora, queijo coalho orgânico, alho, manteiga de sálvia, castanhas do Pará e parmesão. É uma espécie de arrebatamento na sua boca. Sem contar a maciez da massa, com recheio levemente salgado contrapondo com o sabor doce da abóbora. As castanhas quebram a delicadeza do prato agregando uma potência saborosa quando se combina aos outros ingredientes. Receita muito gostosa!

Agora a melhor descoberta da noite para esta doceira viciada assumida foi descobrir que existe na face da terra um doce tão maravilhoso que, além disso, é sem açúcar! Um milagre confeiteiro! Risos… A Esfera de Chocolate (R$19,00), vem com ganache misturado com laranja e gianduia de amendoim. Laranja e chocolate sempre foi a química perfeita para mim, o cítrico e o amargo do chocolate, estupendo e sem açúcar. Prove sem pensar duas vezes!

Eu curto muito vir ao Banana Verde, sempre que chego tem um ambiente leve, um serviço relax e uma chef sorridente, que te oferece comida boa, gostosa e o melhor de tudo: leve em calorias e que te causa aquela sensação boa de ter comido algo saudável no seu dia. Ah! E tem um toque glamuroso, que a gente gosta né! E ainda se você tiver com espírito aventureiro, após um banquete aqui você ainda bate perna para comprinhas nas lojinhas charmosas do bairro. Acontecendo isso, garanto que seu dia será feliz, assim como foi o meu!

Serviço
Rua Harmonia, 278 – Vila Madalena, São Paulo
(11) 3814-4828
http://www.bananaverde.com.br/

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga:

Farabudd e seus encantos árabes!

E para comemorar os sete anos da Giros, a gente foi convidado para conhecer a culinária árabe das novas instalações do restaurante Farabbud em São Paulo. Instalada no polo gastronômico da Vila Nova Conceição, a segunda casa oferece aos comensais conforto em suas mesas (repare nas almofadinhas lindas que algumas mesas possuem), uma luz bem apropriada durante o jantar e o principal: músicas agradáveis foram tocadas durante toda a minha experiência.

Iniciei meu jantar com algumas entradinhas clássicas que sempre valem a pena dar uma atualizada em suas releituras atuais. Uma delas, os famosos Charutos de folha de uva (R$38,00), recheados com arroz e carne moída. Bem, eu comi uns dez, sem o menor peso na consciência! Eles eram delicados, macios, com gosto de afeto. Todos os ingredientes que participaram desta receita estavam frescos, com aspecto de feitos na hora. Sempre comi charutos de folha de uva, imaginando como seria prová-los em sua terra natal e o daqui me trouxe esta sensação. Maravilha!

Outro pedido que me trouxe alegrias palatinas foi o Chancliche (R$38,00), uma mistura leve e saborosa de ricota, tomatinhos picados e salsinha. Algo simples, mas que traz consigo frescor, delicadezas de textura e sem que nenhum ingrediente atravessasse a beleza e importância dos demais participantes.

Agora se você está afim de chutar o pé na porta logo de início com algo tenro e substancioso, prove a Linguiça árabe da casa (R$48,00), receita tradicional de um dos patriarcas da família. Eu gostei, ela é mais rústica na textura e com um sabor mais acentuado. Dava para sentir o preparo artesanal do embutido pelo sabor natural da carne. Interessante!

Pedi como prato principal a combinação árabe mais divina desta existência: Kafta com molho pesto de pistache (prestem muito bem atenção no frescor deste molho), com arroz soltinho e recheado com macios grãos de lentilhas (química perfeita). Tudo chegou quentinho, ao ponto, sem susto! Para mim a escolha mais confort food do menu, e sem frescura!

Gosta de coalhada? Então você não pode deixar de provar o Chacrie (R$64,00), um bem executado ragu de fraldinha, mergulhado em um molho cremoso feito de coalhada fresca com anéis de cebolas dourados e servido com arroz cherry. A sinergia entre os pedacinhos de carne que estavam bem macios com este molho azedinho e misturados com a textura adocicada da cebola causava uma verdadeira explosão de sabores na minha boca. O arroz neutraliza a receita, o que provoca um bom equilíbrio.

Tem muita sobremesa gostosa por aqui, mas eu queria continuar nesta linha Mil e Uma Noites, e pedi o clássico da culinária libanesa Malabie (R$19,00), muito parecido com manjar-branco, porém mais perfumado devido a mistura delicada dos aromas da água de flor de laranjeira, do almiscar e do damasco. Amazing!

Lugar aconchegante, serviço muito gentil, a comida árabe para mim continua impactante não só pela afetividade que ela nos presenteia, mas também pelos seus sabores exóticos e inconfundíveis. Aqui no farabudd você terá um pouco desta sensação. Quero voltar!

Serviço
Farabbud
Endereço: R. Diogo Jacome, 360 – Vila Nova Conceição, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3044-4358

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Curta e siga: