Municipal abre temporadas de Ópera, em setembro!

 

Uma noticia maravilhosa para mim, para você e para todos aqueles que amam um bom momento com a eterna música lírica. Vai iniciar a temporada de óperas encenadas do Theatro Municipal de São Paulo.

E Nabucco, do italiano Giuseppe Verdi, será o protagonista deste inicio de temporada. O título de quatro atos terá direção cênica de Cleber Papa. Já a musical fica a cargo do maestro Roberto Minczuk, regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo. O Coro Lírico Municipal está sendo preparado pelo maestro Mário Zaccaro.

O enredo contará a história da conquista do território de Judá pelo Rei Nabucodonosor, da Babilônia, e a captura do povo hebreu. Nesta história escrita há séculos, ganham destaques: Nabucco (rei da Babilônia que conquista e escraviza o povo hebreu de Jerusalém), Ismaele (capitão hebreu que é apaixonado pela filha de Nabucco, Fenena). Fenena (filha de Nabucco, também é apaixonada por Ismaele. Ela ajudou o amante a escapar da prisão na Babilônia). Zaccaria (profeta hebreu e promove a esperança e a fé). Abigaille (não tem o amor correspondido por Ismaele e mesmo não sendo filha legítima de Nabucco, tenta roubar o trono da Babilônia).

O cenário será realizado a partir da reciclagem de materiais da Central Técnica do Theatro Municipal de São Paulo, onde são armazenados cenários e trajes usados nas produções que já passaram pelo prédio histórico, o cenário de Nabucco privilegia o Templo de Salomão, ampliado conceitualmente em todo o teatro, posteriormente as áreas internas do Palácio Real de Nabucco, os Jardins Suspensos, as margens do Rio Jordão e suas colinas, a grande Sala do Trono de Nabucco e, finalmente, o Templo de Sacrifícios a Baal. Outro aspecto fundamental para a realização desta obra é a iluminação. “Há momentos em que são absolutamente distintas as necessidades de criação de ambientação de câmara, mesmo num palco deste tamanho. Ainda que Giacomo Puccini tenha se tornado o grande compositor italiano a compor para a luz, Verdi é por sua vez o precursor do movimento e da sua relação com o espaço teatral”, afirma Papa.

O figurino é atemporal e também todo produzido a partir da Central Técnica do Theatro Municipal pela figurinista Emilia Reily. O Coro Lírico Municipal de São Paulo usará preto, com alguns destaques de cor na roupa dos solistas. No universo da Babilônia, as peças douradas. Já os interpretes dos hebreus, estarão com roupas confeccionadas com tecidos e elementos mais rústicos.

As récitas acontecem nos dias 22, 23, 26, 28, 29 e 30, às 20h, e no dia 24 às 17h.

Imperdível e oportunidade única para quem sempre quis apreciar uma ópera e ainda não teve a chance, sem contar os preços super acessíveis, os ingressos variam de R$ 10 a R$ 100. A giros irá conferir!

Serviço:
Nabucco
Theatro Municipal de São Paulo

Dias 22, 23, 26, 28, 29 e 30 às 20h
Dia 24 às 17h

setor 1 
R$ 100 inteira 
R$ 50 meia 

setor 2 
R$ 60 inteira 
R$ 30 meia 

setor 3 
R$ 30 inteira 
R$ 15 meia 

dia 26 às 20h

setor 1, 
R$ 50 inteira 
R$ 25 meia 

setor 2 
R$ 30 inteira 
R$ 15 meia 

setor 3 
R$ 10 inteira 
R$ 5 meia 

Ingressos: www.compreingressos.com/theatromunicipaldesaopaulo ou na bilheteria do Theatro.
Duração: Aproximadamente 170 min.

Classificação indicativa: 12 anos

Horário da bilheteria do Theatro Municipal: de segunda a sábado, das 10h às 19h, e domingo, das 10h às 17h. *Nos dias de espetáculo a bilheteria funciona das 9h até o início do evento.

Versão moderna de O Quebra-Nozes em curta temporada!

theatro

Ver o Balé O Quebra Nozes é um passeio clássico entre os paulistanos, nos finais de ano! E este ano o Balé da Cidade de São Paulo, apresenta uma versão mais moderna da encantadora obra de Tchaikovsky.

Nada de fantasioso e infantil na versão inédita e contemporânea de O Quebra-Nozes , que estreia no Theatro Municipal no próximo dia 09 de novembro e a pequena temporada segue até o dia 13, sendo que de quarta a sábado, às 20h, e no domingo, às 17h. A Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo (OSM), sob a regência do maestro Eduardo Strausser, participará de todas as apresentações.

theatrostrip_68420_1_web

A diretora artística da companhia, Iracity Cardoso, explica que a ideia de fazer uma releitura de “O Quebra-nozes” existe desde 2014. “Graças ao diretor, que aderiu à proposta, vamos fazer uma coreografia mais inspirada nos pensamentos do compositor e suas angústias. Por isso, a participação ao vivo da OSM neste espetáculo abrilhanta ainda mais essa encenação”, ressalta.

A história é baseada no conto “O Quebra-nozes e o Rei dos Camundongos” do escritor romântico Ernst Theodor Hoffmann. A intenção desta montagem moderna é que  o público terá a sensação de que estará assistindo um filme com os comentários do diretor.

Uma das escolhas do coreógrafo foi também trazer a história clássica para os dias atuais. “Nossas relações pessoais estão cada vez mais intermediadas por dispositivos eletrônicos, o celular te avisa de tudo atualmente. É um bombardeio de informação que até nos deixa um pouco alienados”, afirma.

Nesse mundo, estará a Clara, personagem principal do Quebrakovsky. Com dois atos, o espetáculo contará a jornada de uma garota acostumada com o comportamento mais dependente das inovações tecnológicas, mas que no decorrer da história vai aprendendo novas formas de se relacionar. Um dos responsáveis por essa mudança será o par romântico da personagem principal.

Como na história tradicional, quando as cortinas se abrem é véspera de Natal. No entanto, os personagens não se importam com a data, todos estarão na expectativa da final de um programa de talentos, o “The Nuts Talent Show”.

A produção televisiva terá os mesmos moldes das criações internacionais importadas e será mais explorada no segundo ato. “Com suas inúmeras versões no mundo, O Quebra-nozes é uma franquia hoje, igual a esses programas. Por isso eu quis fazer uma crítica ao que a gente entende por entretenimento”. Além disso, as danças espanhola, árabe e chinesa que estão na história tradicional na segunda parte do espetáculo, aparecerão com releituras na montagem do Balé da Cidade durante o programa “The Nuts Talent Show”.

Para esta montagem, alguns recursos tecnológicos também serão usados. É o caso do “Video Mapping”, onde projeções irão flutuar por entre os cenários acompanhando o movimento dos 31 bailarinos da companhia que estarão no palco.

Queridissimos, para os amantes da arte clássica, é um passeio imperdível! Eu estarei lá para ver toda esta maravilha!

SERVIÇO
Theatro Municipal de São Paulo
09/11 qua 20h – 10/11 qui 20h – 11/11 sex 20h – 12/11 sáb 20h – 13/11 Dom 17h
Quebrakovsky – The Nuts Talent Show
Balé da Cidade de São Paulo
Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo – OSM