Dica teatral no Rio de Janeiro-Histórias de Dragões….

A peça é inadjetível……os contos de Caio Fernando Abreu são sempre cheios de medo x loucura, amor x loucura…e um destes desdobramentos eu tive oportunidade de assistir, aqui no RJ, “Os Dragões”….um trabalho em torno de uma literatura peculiar.

Baseado no livro “Os Dragões não conhecem o Paraíso”, 1989, a história é tratada através da versão carioca de Fernanda Boechat, e fala de amor e solidão alinhavadas com certa dose de esperança  e loucura…

A atriz consegue chegar sutilmente na sua ansiedade interior, através de vários pensamentos que temperam o ambiente de cheiros, sabores, aflições, medos…a peça se aproxima da platéia…Quando estava ali fui alimentada pelo meu próprio sentimento, pensamentos e fiquei pensando nos meu dragões “visíveis e invisíveis”…

Em dias atuais ando curtindo uma atmosfera intimista, delicada e carinhosa, e saí daquele teatro em busca de respostas pela saída de um passado morno, para um futuro de felicidade imediato….Neste momento querendo tudo que eu desejo e mereço!!

Um trecho me acompanhou durante a peça “É dificil aprisionar os que tem asas”..Pessoas Queridas que estiverem na City Maravilhosa…assistam “Os Dragões” e sua alma se despertará para si próprio! Beijosssssssssssssss

PS- E ainda de quebra….o visitante vai se deparar com uma super Exposição de fotografia da super talentosa Carol Beirez, que nos “alimenta” com suas imagens de Teatro ìntimo….me causou brilho nos olhos!

 

 

Serviço

Os Dragões- Espaço II Solar de Botafogo

Data: Até 17 de Outubro

Sextas e Sábados 21h, Domingo 20h

Curta e siga:

Dica Cultural: Peça “Simplesmente Eu, Clarice Lispector”

Em momentos descontrol, eu me torno uma aficionada em filmes, livros e qualquer entretenimento inteligente que vier pela frente…..é tipo uma lei de compensação….perde-se dali e ganha-se de outro jeito..alguns já sabem, mas eu adoro dizer uma coisa que significa outra…..e um dos passeios sugeridos foi assistir a peça “Simplesmente Eu, Clarice Lispector”, com a atriz Beth Goulart….e que bom ter ido e ter colocado o meu belo traseiro de volta ao fluxo da vida!
A atriz se preparou por 02 anos e meio para reencarnar a escritora ucraniana, de coração brasileirissimo…..Na minha opinião, ela foi uma das poucas pessoas da fase da terra que conseguiu chegar no final de um pensamento através de suas frases magnificas……Voltando a peça, é simplesmente Bárbara…(e dando um toque nos homens heteros, que querem impressionar a gata… leva ela para ver esta peça…..se ela for tipo princesa, vai se derramar em lágrimas,,, se for inteligente, of course….risos….).
Clarice Lispector é intensa, inteligente, e de uma escrita deliciosamente encantadora…as pessoas acham dificil de entendê-la, mas como eu sou também…rs.. para minha sorte acho facil, mas confesso precisa ter fôlego para entender seu humor negro, quase imperceptível na sua obra…..enfim pessoas, se eu fosse vocês iria……irão no mínimo se emocionar e a atriz a interpreta perfeitamente bem….Lispector morreu em 1977, aos 56 anos, eu tinha apenas 05…..e hoje fica á vontade de um dia poder ter tido o prazer de tomar chá com ela…..
by the way…segue uma frase impactante dela, .uma das minhas preferidas 
“Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida”. (Clarice Lispector)
A peça fica no Centro Cutural do Banco do Brasil…..até junho…..e o lugar é lindoooooooooo!!!!!!!! Beijos 

Curta e siga:

Dica Teatral: Peça “Amigas, pero no mucho”

É assim…se não bastasse às batalhas verbais traçadas pelo universo feminino diariamente, existe homens que se vestem de mulheres para perpetuar estes conflitos em uma peça teatral. Ontem fui ao teatro, Adoroooooooooo…..não existe nada melhor para sábado á noite…teatrinho embalado com jantarzinho e na falta de namorado, ir na companhia do melhor amigo, perfect!!!

Fomos nós para o Renaissance, assistir a peça AMIGAS- pero no mucho… O espetáculo apresenta quatro atores vestindo perucas e trajando vestidos (horrorosos por sinal e saltos altíssimos) e discutem com muito BOM HUMOR manias de perseguição, relacionamentos, vida pessoal, dentre outros traumas do universo feminino. Destaque para o ator Eucir de Souza que interpretou a mais sarcástica de todas, a tal da loira platinada Sarah- uma fumante descontrolada que não perdoa qualquer deslize verbal de suas amigas- hilárioooooo…..

Bem na peça elas são amigas…amigas da onça…que se encontram em um sábado para jantar, que se matam e se amam, com muito bom humor e irreverência…o legal também é que tem um pianista que executa música ao vivo.

Agora o mais chocante de tudo é que o texto original foi escrito por quatro atrizes, isso mesmo!! Saindo de lá, eu me perguntava constantemente “será que somos assim mesmo?”, porque pessoas se nós mulheres somos assim de fato, temos que marcar analista urgente para esta semana, porque convenhamos, mocinhas acima dos 30 em momentos descontrol só em dias de TPM.

Bem agora só gostaria de saber, quem irá escrever uma peça sobre homens, e podem contar comigo que além de ajudar na escrita, eu me comprometo interpretar desde já algum dos personagens…hahahaha

Assista à peça “AMIGAS- pero no mucho”, no Teatro Renaissance até dia 26 de abril e se deliciem…Beijos

E lembre-se: “Fomos feitos para a dor e o prazer e quem tal verdade perceber, vai pelo mundo sem se perder”.

Curta e siga: