Recanto da Traíra: ótimos pescados com toque de brasilidade.

Há 75 km quilômetros de distância, em Guararema, fomos desbravar um novo espaço gastronômico que meu amigo Didu Losso insistia que eu deveria conhecer, o restaurante Recanto da Traíra. O lugar arejado, com décor rústico e nome simpático, oriundo do peixe famoso da região, tem a filosofia da comida brasileira.

Nenhuma descrição disponível.

Iniciamos nosso almoço, que por sinal estava animadíssimo, com o Palmito Flambado no Jack Daniels (R$47,00). O mais legal de tudo aqui é a montagem e a execução do prato. Assim que a flambagem dos palmitos era feita por um maçarico, o cheiro do whisky ia exalando até as minhas narinas, até todos os meus sentidos ficarem anestesiados. Além disso estavam macios e pouco fibrosos, e o toque alcoólico deu refrescância e suavidade ao meu palato.  Uma bela sacada!

Nenhuma descrição disponível.

Aqui no restaurante o que reina são os crustáceos e os pescados, então começamos com os Camarões Fritos (R$79,00). Petisco ideal para acompanhar com um drinque ou uma cerveja, os crustáceos rosados, macios, de casquinha crocante e bem temperados com várias ervas aromáticas, são servidos em uma porção farta. Confeccionados super corretamente!

Nenhuma descrição disponível.

Eu estava curiosa para provar o Camarão à Parmegiana (R$99,00), seria uma experiência inédita na minha vida gourmetizada e confesso que em um primeiro momento esta receita não inspirava confiança ao meu palato, felizmente após a primeira garfada percebi que eu estava enganada! Os crustáceos empanados estavam macios. A iguaria repleta de molho de tomate fresquinho e muito queijo gratinado, camuflava seu sabor original, normal, como toda receita parmegiana. Se você é de origem romântica de uma boa variação parmegiana, deve provar este aqui!

Nenhuma descrição disponível.

Na sequência provamos o queridinho da cozinha do restaurante, seu famoso peixe Traíra (R$85,00 à R$135,00 – valores variam de acordo com o peso do peixe), que chega à mesa majestoso, de corpo roliço e alongado. Como é de água doce, apresenta um gosto mais suave e adocicado. Bem executado, crocante, com um toque levemente espesso na superfície e macio por dentro.

Nenhuma descrição disponível.

Finalizamos com a Rechaud de Picanha (R$117,00), que vem com feijão, fritas, farofa de alho, vinagrete de cebola e o molho da casa. Visual bonito, mas infelizmente a carne passou do ponto, mal executada, dura, sequinha, coloração escura, tive dificuldades no corte e na mastigação. O forte do lugar são os pescados, concentrem-se neles, carnívoros.

Nenhuma descrição disponível.

E ainda tínhamos fôlego para a sobremesa, então experimentamos o Gran Gateau (R$42,50). Apenas uma intervenção, você precisa estar muito afim de glicose para encarar esta sobremesa recheada de coisas boas e doces. Um festival de texturas e sabores infinitamente marcantes. Foi difícil chegar até o fim!

Nenhuma descrição disponível.

O Recanto da Traíra é um lugar bonito, com vista agradável, muita área verde para crianças brincarem e os pais curtirem um pouco de paz em uma de suas redes. Serviço atencioso, preços camaradas e comida boa e sem frescura. Vale o passeio e a experiência. Quero voltar!

Recanto da Traíra
R. Álvaro Campagnoli, 800 – Guararema – SP
Telefone: (11) 4693-5328 / 4695-4581 / 97231-5003
E-mail: recantodatraira.adm@gmail.com
Horário: Aberto aos Sábados, Domingos e Feriados – Das 12h às 17h

Crédito Imagens: Roberto Salgado

A Chacrinha: Bar a Céu aberto e comidinhas levadas a sério!

Um dos lugares mais arborizados que você poderá encontrar para dar um relax do cotidiano sufocante que nós, pobres brasileiros, estamos enfrentando nos últimos tempos, se chama A Chacrinha: um espaço leve que transita entre os universos de bares, restaurantes e espaços para quem quiser se manifestar. Ali tem pocket shows, yoga aos domingos, comidinhas saborosas e drinks delirantes, tem até um chuveiro para os dias quentes de verão, tudo isso num ambiente encantado, sem neuras e com muita gente bonita. Ah, e vale mencionar?! Seu idealizador, o publicitário Adriano Pires de Carvalho é uma figura a parte daquele cenário, um anfitrião nato que lhe dará as melhores dicas de drinks, comidas e afins. Não saia de lá sem o conhecê-lo

Quem comanda a cozinha é o Pedro Almeida e o Kaue Soga que fazem comidinhas despretensiosas, em brasas que emanam sabor e textura, com toques caprichados que trazem um contraponto especial para cada receita.

Iniciei com o combo de Espetinhos da Casa (R$45,00 cada): Coraçãozinho, Legumes com Bacon e Sobrecoxa mergulhada no saquê.  Aqui une sabor e praticidade, adoro esta misturada de teores e texturas. Este pedido é uma alternativa segura para os entusiastas de primeira viagem. Meu preferido? A carne de frango, macia, com uma casquinha suave e mergulhada em um molho feito à base de saquê que realçou e muito o sabor natural da carne.

Não poderia faltar em nosso happy hour a linguiça com Tomate Confitado (R$25,00), aquele clássico indispensável na vida dos botequeiros brasileiros, pois se trata de um embutido barato e versátil. Aqui o tomatinho confitado dá a leveza necessária com uma elaboração mais interessante. Bem temperado e sequinho na medida.

Sanduiches? Aqui tem os melhores, começamos com o Hot- Berlin (R$29,00), sem exagero o daqui ganha de lavada, de um dos lugares mais famosos da cidade, criado por chef 5 Estrelas; feito com pão de brioche, salsicha feita artesanalmente, azeite defumado, coleslaw, maionese, mostarda dijon e catchup da casa. Ele é todo compacto, com ingredientes bem encaixados e com um sabor que aguça os paladares mais exigentes. Dogueiros de plantão, este daqui não te decepcionará!

Aqui vegetariano tem vez e conseguirá majestosamente saciar a sua fome com o Veggas (R$29,00) feito com shitake com legumes grelhados, coleslaw, maionese caseira light no pão australiano. Pensa num sanduiche leve e cheio de especiarias que juntas potencializam uma explosão de sabores. Porque sanduíche vegetariano pode e deve ser delicioso!

Meu preferido da noite? Ficou por conta do estonteante Pulled Pork (R$29,00) no pão de brioche, com azeite defumado, mostarda dijon, maionese da casa. Primeiro sanduba da casa a gente nunca esquece: excelência na carne, que estava suculenta, pouco gordurosa, untuosa na medida certa, e aqui mais uma vez acertaram na composição dos ingredientes. Um primor.

O menu da A Chacrinha só peca em um detalhe, por aqui a gente não encontra sobremesa!

Lugar super astral, onde sua alma vai vibrar com tamanha tranquilidade, espaço único em São Paulo, sem contar o serviço gentil e os preços camaradas. A Chacrinha é mais que um bar, ele se tornou meu refúgio dos barulhos do mundo. Venha conhecer!!

Serviço
A Chacrinha
Rua Aroaba, 51 05315020 São Paulo, SP
Aberta de 4ª a Sáb. e nas datas que você quiser
Tel: (11) 98331-6721

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Hospedaria: Receitas afetivas no coração da Mooca.

Esta semana visitei um dos bairros mais tradicionais de São Paulo somente para conhecer a famosa Hospedaria, que está no coração da Mooca, e com fila na entrada! Aqui se revive a comida de nossos ancestrais italianos, com receitas afetivas que contam cada uma, uma história.

O lugar é bem bacana, amplo, com mesas de frente para o bar e a cozinha, que é comandada pelo chef Fellipe Zanuto, que por nove anos cozinhou para A Pizza da Mooca, e em 2016 abriu o Hospedaria. Aqui, ele reuniu uma coletânea de receitas trazidas por estrangeiros que adotaram a Capital Paulista para viver.

Iniciei o meu almoço com o Salpicão da Casa (R$39,00), frango desfiado, maionese da casa, salsão, cenoura, milho, ervilha, salsinha e batata palha da casa. Chegou lindamente à mesa! Como era um dia muito quente, esta receita caiu como um bálsamo em nosso palato. Tudo fresco e muito bem composto no prato. Uma refeição farta e muito bem elaborada, apesar de sua simplicidade.

Entre os pratos principais escolhi primeiramente o Bife Camões (R$79,00), fraldinha grelhada, purê de batata com gema curada e brócolis. A versão desta popular receita luso brasileira de bife com apenas um ovo frito chega à mesa de forma mais elaborada, mas sem perder a ternura. Carne super macia e suculenta, fatiada com esmero, sem necessidade de utilizar a faca. O purê mega-cremoso se fundia harmoniosamente com o molho da carne, e os brócolis faziam o contraponto perfeito com o protagonista, trazendo cor e leveza. Adorei provar este prato, porque me lembrou a infância, quando se ia a um restaurante e era o melhor passeio do mundo, as primeiras descobertas.

É saboroso o Risoto Imigrante (R$59,00), arroz cremoso de abóbora, com costelinha de porco, creme de queijo e outros vegetais orgânicos com ovo de gema mole, o tal do ovo perfeito. Gente, tudo isso misturado é uma explosão de sabores e cada garfada esconde uma sinergia diferente ao palato. E apesar da carne suína estar presente, a criação do chef é leve, não pesa. Adorei!

Aqui sobremesa que não falta, provei várias, mas a minha preferida foi o Arroz Doce (R$22,00), feito à lenha, tinha uma textura diferente, mais tenra, mas sem perder a cremosidade. E o sabor era muito melhor do que eu lembrava quando o experimentei pela última vez. Se você curte este doce, o daqui é imperdível!

O legal da Hospedaria é que ela te faz lembrar da infância, das primeiras receitas, do sentir que a comida sobressaia ao desejo de apenas saciar a fome. Um lugar que tem o poder de resgatar isso, bixo, merece a nossa visita. Recomendo!

Serviço

Hospedaria
Endereço: Rua Borges de Figueiredo, 82 – Mooca – Mooca – São Paulo – SP
Telefone: (11) 22915629
Horário:
Segunda-Feira 12:00 – 15:00
Terça a Quinta-feira 12:00 – 15:00 – 18:00 – 22:00
Sexta-Feira e Sábado 12:00 – 22:00

Crédito Imagens: Bia Ferrer

Locale Trattoria: Comida reconfortante com preços camaradas!

Esta semana fui conhecer o novo restaurante do Grupo Locale, dos irmãos Gabriel e Nicholas Fullen e do empresário Sandro Myasaki, a Locale Trattoria. O restaurante surge após o sucesso instantâneo do Locale Caffè, misto de bar e café típico italiano em endereço vizinho. 

A proposta é oferecer a experiência completa de uma típica refeição italiana com excelente custo-benefício nas garrafas de vinho. O ambiente aconchegante e com iluminação agradável é dividido entre um salão inferior com bar, sala privada e loja da Grand Cru no 2º andar que possibilita ao cliente consumir os rótulos a preço de loja (pagando apenas a taxa de serviço). São cerca de 300 rótulos e há também opção em taça.

A cozinha é comandada por Lucas Franco, do extinto Côl (que funcionava no mesmo espaço) e atual chef do Locale Caffè. Para começar, provamos a Burrata al limone (R$48,00) o legal desta iguaria italiana que além de sua leveza e textura amanteigada, este prato, ganha um plus a mais, com a salpicada de limão siciliano sobre o queijo, dando um frescor cítrico muito aconchegante ao meu palato.

Entre os Principais, não dispense o famoso Cacio & Pepe (R$48,00), foi com esta receita que percebi claramente a boa performance do chef, porque parece a receita mais simples do mundo, mas este clássico romano é dificílimo de preparar. Excelente spaghetti, feito com queijo pecorino, picante, porém delicado, e nada salgado. Indispensável!

Outra receita que adorei foi o Sphagetti Al Pesto (R$46,00), molho delicado, combinação precisa de ingredientes, trazendo a cada garfada um mix de sabores reconfortantes ao palato. Me agradou muito a leveza e a cara de “verão”deste prato.

Para adoçar o paladar, Tiramisù (R$32- Creme de mascarpone e bolacha champanhe molhadas no café e ­finalizado com cacau em pó) e o Bonet Piemontese (R$32-Pudim de cacau com Amaretto). 

Além dos vinhos, vale provar os drinques italianos Aperol Spritz e Negroni sendo servidos on tap. 

Adorei o lugar e vida longa a Trattoria!

LOCALE TRATTORIA

Rua Manuel Guedes, 369, Itaim Bibi.
Fone: (11) 3071-0482. Aceita reservas.Horário de funcionamento: Terça a Quinta: 12:00- 15:00/19:00- 24:00. Sexta e sábado: 12:00 -24:00.Domingo: 12:00- 18:00.
Aceita todos cartões de credito, debito e Tickets. Ar condicionado e Wi-fi.
www.localetrattoria.com.br.Instagram: @localetrattoria

Tereze: Pratos autorais com ótimas fusões

Esta semana, passando pelo Rio de Janeiro, tive a oportunidade de revisitar um dos restaurantes que possui uma das vistas mais charmosas da cidade, o Tereze que fica anexado ao luxuoso Hotel Santa Teresa, no bairro que leva o mesmo nome.

O lugar além de exalar um charme inigualável, com pouca iluminação e  mesas bem espaçadas, onde os casais podem ter total privacidade durante seu almoço ou jantar, está com chef novo, o paulista Pedro Franco (ex-Fasano), que propõe uma reformulação total no menu do restaurante –  que sempre seguiu uma linha mais “afrancesada” em seus pratos. Agora o que encontramos, além de um cardápio mais enxuto, são muitas combinações fresh, sem glúten e algumas curiosidades veganas.

Iniciamos nosso jantar com Cru de Crustáceos (R$55,00) com maçã verde, aipo, molho de maracujá. Muito frescor você encontrará nesta receita que pode parecer um ceviche, mas não é! Este prato se sobressai, vai além de todas as expectativas. Eu pensava, a cada garfada, que acabava de encontrar um novo jeito de comer crustáceos, saindo da mesmice. Juntando o molho de maracujá , era uma explosão de sabores. Começamos bem!

Minha estadia no Rio de Janeiro já durava uma semana, comendo muito peixe e crustáceos. Já estava na hora de me aquecer com umas proteínas mais tenras. Então quando li no menu, não resisti, e fui de Maminha Curada (R$51,00), com espuma de queijo e teriaki de rapadura. Horas de curamento resultam em uma carne firme, macia e com um acabamento impecável. Os coadjuvantes (a espuma de queijo e o teriaki) também causaram entusiasmo quando os agregava à carne, mas confesso que só ela já “dava match”. Carnívoros, enjoy!

Pratos principais? Escolhi primeiramente o Stracotto Bovino (R$74,00) com mini legumes, salada de fava e vagem. Vale ressaltar a beleza do prato, tudo composto com esmero, onde o colorido dos ingredientes cria uma sinergia no clássico italiano, que chegou à mesa acompanhado de um molho espesso brilhante, bem cozido e com a carne cortada em cubos corpulentos e macios. Um belo prato para os dias frios.

 

Mas o preferido da noite foi o Namorado (o peixe do dia), com creme de bobó de camarão, pico de galo e saladinha de brotos (R$86,00); peixe macio, de sabor leve e delicado, fez um ótimo dueto com o creme maravilhoso de camarão, que estava sutilmente adocicado e ganhou mais sabor com o vinagrete mexicano apimentado. Que prato espetacular, com sabores intensos e texturas levíssimas.

E para fechar com “Chave de Ouro” nossa experiência carioca, escolhi a sobremesa que vai ficar na memória afetiva para todo sempre:  Pavlova (R$28,00) com frutas vermelhas e sorbet ácido. Um super doce, onde as frutas cítricas faziam, a cada garfada, um contraponto interessante. Sobremesa dos Deuses, sem contar a sua beleza descontruída. Foi paixão à primeira garfada.

Havia muito tempo que não me sentava por 4 horas em uma mesa de restaurante, uma ótima sensação após meses de confinamento. Sem contar a simpatia do chef e de toda a sua equipe,  sempre  dispostos a atender seus desejos mais secretos ( risos ). Comida boa, vista maravilhosa e serviço atencioso. Amei, quero voltar!

Serviço
R. Felício dos Santos, 15 Santa Teresa, Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro 20240-240+55 21 3380-0259
Dom 07:00 AM – 11:00 AM 12:00 PM – 4:00 PM
Seg 07:00 AM – 10:00 AM
Qua 12:00 PM – 4:00 PM 6:00 PM – 10:00 PM
Qui 07:00 AM – 10:00 AM 6:00 PM – 10:00 PM
Sex 07:00 AM – 10:00 AM 6:00 PM – 10:00 PM
Sáb 07:00 AM – 11:00 AM 12:00 PM – 4:00 PM