Os primeiros passos do novo Zillis.

Esta semana fomos dar uma espiada em um novo espaço de gastronomia hoteleira, no bairro de Moema, em São Paulo. O Zillis está anexo ao Hotel Bourbon Ibirapuera e foi inaugurado em junho, tendo como referência um ambiente de conceito Garden, algo incomum no meio hoteleiro da Capital Paulista, o que traz um certo frescor e aconchego à experiência.

No menu você encontrará um pouco de tudo, desde comidinhas de boteco até entradas mais elaboradas, e pratos focados na cozinha mediterrânea.

Iniciei meu jantar com entradinhas tradicionais tais como os Dadinhos de Tapioca (R$34,00) com molho agridoce. Dadinhos sempre são um pedido confort food sem erro, alimenta minha alma e nunca me decepciona! Os daqui são de tamanhos proporcionais às pontas dos dedos, crocantes por fora e macios por dentro.

Também fomos de Croquete de Jamon e Chorizo (R$42,00). Os bolinhos de presunto cru servidos estavam também deliciosos, bem sequinhos. O recheio cremoso sempre me decepciona um pouco, pois gosto de sentir a textura da especiaria, mas dava para sentir o perfume dos ingredientes. O molho de maionese com páprica causou um contraponto interessante.

Queria uma entrada mais elaborada e não hesitei em pedir o Polvo em Vinagrete (R$52,00), mas tive uma sensação estranha, porque eu sentia a textura de todos os ingredientes que compunham esta receita, o queijo, os tomatinhos, as azeitonas pretas, ou seja, milhões de possibilidades de sentir vários sabores na minha boca, e, no entanto, eu não sentia o tempero da receita, como se não existisse. Infelizmente uma receita pouco convidativa após seu preparo.

Continuei na pegada de comidinhas oriundas do mar e provei o Iandê (R$69,00), que dizem ser o carro chefe da casa. Ele é feito de arroz arbóreo al dente, com tinta de lula, polvo e aióli. Junto com uma grande expectativa, a gente sempre se resguarda de uma possível grande decepção.  E por azar isso ocorreu! Simplesmente quem o executou não o experimentou antes de enviá-lo à mesa… O arroz estava tão salgado que simplesmente após uma garfada memorável, foi deixado de lado. Uma pena!

Felizmente nem tudo estava perdido, meu segundo prato, o Arroz de Pato (R$69,00) estava com preparo mais alinhado e equilibrado. O arroz soltinho verdadeiramente bem feito e muito bem mexido com a carne saborosa e desfiada delicadamente, foi coroado pelo belo ovo caipira com gema mole. Se gosta de pato, não ignore este prato!

De sobremesa, o “diferentão” para o meu paladar, que se sobressaiu dentre as demais, foi o Pudim de Café. Nada demais, mas cremoso e com sabor do café “apenas de passagem”, sem roubar dos demais sabores. Gostei da sensação!

Serviço gentil, música agradável e lugar bonito, a casa é muito nova e talvez por isso ainda não foi desta vez que consegui tecer um julgamento mais apurado sobre ela. Vamos esperar que sua cozinha ganhe mais confiança.

Serviço
Endereço: Av. Ibirapuera, 2.927 – Moema, São Paulo, SP
Telefone: 11 2161-2228
blrmoema@zillisgastronomia.com.br

 

Nostálgico Grand Mercure.

O primeiro detalhe que me agrada neste hotel é a sua localização, O Grand Mercure está apenas há 1 km do Parque do Ibirapuera, o que possibilita uma agradável mudança de ambiente já que estamos falando de um hotel que está localizado numa das regiões mais movimentadas da Capital Paulista.

O segundo detalhe é a sua gastronomia, logo na entrada você avistará uma das Pâtisseries francesas mais sedutoras de São Paulo, o Boulangerie é quase que um convite irrecusável. Principalmente os hóspedes não devem deixar de provar um de seus doces, folhados e salgados. As mesas do lado de fora dão o clima de um autêntico boulevard francês, onde você poderá saborear um reconfortante café com um mil-folhas, que é considerado pelos entendidos – e eu me incluo nesta – o melhor em um raio de milhares de quilômetros até Paris. O docinho francês daqui simplesmente não desmorona, massa de confeiteiro perfeita e envelopado de açúcar na medida.

Mas você também pode levá-lo para um dos nostálgicos quartos que o hotel oferece; sua mobília ainda é a mesma dos tempos áureos do antigo hotel, ocasionando um clima vintage no espaço. Também é oferecida tecnologia de ponta o que torna a nossa estadia muito confortável, principalmente se você estiver ali a trabalho. A marca em 2017 implantou o conceito de brasilidade em todos os hotéis, então no seu quarto estará à disposição cafezinhos Orfeu (que também poderá ser tomado no hall do hotel e será coado na hora) e no seu banheiro você encontrará produtos da marca L’Occitane feitos à base de Capim Santo. Provei e gostei, senti uma profunda sensação de frescor, não somente em mim, mas em todo o meu quarto. Resumo, relax total!

Mas voltemos à gastronomia, durante o jantar não dispense conhecer o restaurante do hotel, o P. Verger, que fica localizado no Piso L2. O ambiente é Black and White, com alguns toques avermelhados, todo os objetos do décor são uma homenagem ao acervo do fotógrafo francês Pierre Verger. O menu também foi inspirado nele e nas regiões que ele conheceu durante sua visita ao Brasil, um charme! O menu é bacanérrimo, e me encantei com duas receitas do chef, o Tomate assado com queijo serra da canastra, pesto de castanhas e redução balsâmico e mel (R$30), uma delicadeza fresca e com sabores distintos que engrandeceram a simples fruta. A segunda maravilha da noite foi a Picanha, com vegetais assados, tomate curado e aioli de mostarda (R$67), a carne no ponto perfeito e todo o restante davam um equilíbrio sedutor ao prato. Eu adorei ter conhecido este restaurante e ele pode ser visitado pelos curiosos da gastronomia hoteleira. Vale a visita!

Tem piscina gostosa, mas estava chovendo o final de semana que fiquei hospedada e por isso, infelizmente,  não deu para curtir. Tem Spa também, mas os horários são bem limitados e não atendem aos domingos, o que ocasionou certa frustração momentânea.

Serviço gentil, onde a preocupação contínua é o relaxamento e bem-estar de seus hóspedes. O Grand Mercure é um lugar cheio de energia, que inspira você a sair de lá renovada para as grandes experiências da vida. Adorei!


Serviço
EndereçoRua Sena Madureira Bloco 1, 1355 – Vila Clementino, São Paulo – SP, 04019-000
Telefone: 11- 3201-0800
Site: http://grandmercure.com.br/
Diárias a partir de R$500