Momento It-Girl Nipônico…

Eu adorooooooo moda japonesa, sempre achei o máximo a arte dos estilistas nipônicos, com suas roupas sempre com designs inesperados… Para mim, eles sempre mudam as formas das peças de maneira inusitada e elegante… E a mistura que conseguem fazer com a hegemonia ocidental é incrível!

Tem dias que me sinto uma it-girl à La Gueixa… hahahaha! Adoro desafiar as convenções, usando sempre que possível comprimentos irregulares e sobreposições assimétricas… Quem me convenceu disso? Rei Kawakubo, acho ela demais… Super filosófica e conceitual, suas roupas esculturais são colírios aos olhos dos pobres mortais… Vale ressaltar que a estilista foi uma das precursoras que criaram volumes no espaço, ao invés de moldar o corpo… E acredito que as pessoas “Amantes da beleza da imperfeição” devem agradece-la por isso eternamente!

Outro estilista intrigante para mim é Yohji Yamamoto… O que ele faz é estonteante, mesmo as peças que muitos consideram “difíceis de vestir”… Ele foge do estilo sexy da mulher fatal (Amém!), sempre propondo roupas para uma mulher reservada, neutra e equilibrada! Segundo Yamamoto “A mulher somente se revela pouco a pouco”… Adoroooooooo… Tem como não amar esta pessoa? Sua peças são criadas a partir do design japonês, sempre com super tecidos e qualidade em seu acabamento… Seu estilo anti-moda encanta porque suas roupas não se preocupam em trajar alguém para uma ocasião e sim com o ato de vestir-se!

E por fim é obrigatório mencionar a minha rendição ao estilo oriental de Issey Miyake... Aos 72 anos, mesmo longe das passarelas (desde 1999), este simpático designer não pára… Gosto dele porque sempre foi um contestador e uma carapuça pensante full time… Seus vestidos plissados são sua marca registrada. Atualmente este homem inovador desenvolve tecidos sustentáveis e design tecnológico baseado no origami tridimensional… Além disto, ele lidera um grupo de jovens designers que exploram e celebram o infinito de possibilidades criativas… Any way, Issey leva a moda a sério, e possui uma rara visão inovadora, porque ele vive sob constante experimentação!

Se eu tenho alguma peça dos estilistas acima mencionados? Infelizmente não… Mas só o fato de saber aprecia-los, já me faz um bem enormeeeeeee e quem sabe um dia eu não chegarei a Tókio “nervosa”, rs e vivenciarei um pouco da experiência da cultura pop-fashion da Capital Japonesa?! Vale aqui o registro da intenção e do sonho… rs… Beijos