Urbex: Lugar abandonado é lugar clicado!

Vocês já ouviram falar dos exploradores urbanos, ou sobre o movimento Urbex? Tradução: exploração urbana… Não? Bem, este hobby virou mania mundial e aqui no Brasil já existem grupos que se aventuram em locais abandonados para registrar a beleza do feio e da decadência… Esquisito? Eu achei maravilhosa a idéia, e confesso que me deu uma vontadezinha básica de fazer parte de tais explorações…

Os locais prediletos desta galera são fábricas, túneis, linhas de trem, catacumbas (é sério!), cinemas, metrôs e cidades afastadas do Google Maps… rs… Nem preciso mencionar que para fazer parte da urbex-mania você precisa ter espirito aventureiro, amar a idéia de se tornar um infiltrado… risos Ser provido de bastante adrenalina e ter um leve perfil indisciplinado, porque muitas vezes você terá que desrespeitar algumas regras… hahahaha… Os adeptos defendem que o movimento é qualquer coisa, menos vandalizar locações ou invadir propriedade alheia…

Só existe um preceito a ser respeitado entre os partidários, como um mantra “Não tirar nada que não sejam fotografias e não deixar nada além de pegadas”… Mas tudo vale a pena em nome da arte… rs… Mesmo que isso signifique ser perseguido por seguranças, mordidas de rottweilers cascudos, uma noite básica na delegacia… Afinal, uma bela fotografia do que já foi belo e vivo pode nos trazer um tipo diferente de pensamento, ajudando-nos a pensar na vida e no quanto ela é preciosa…

E como surgiu toda esta história? A exploração urbana já existia nos anos 60, principalmente nos USA, com grupos como o Suicide Club de São Francisco, que se dedicava a organizar guerrilhas urbanas para realizar excursões subterrâneas à beira do suícidio. Mas com a chegada da Santa Internet, o movimento deinfiltração tem crescido de maneira espetacular. Um dos sites mais famosos deste movimento chama-se Urban Exploration Ring. Lá você pode ler sobre as últimas façanhas dos adeptos e recomendações diárias de novos lugares…

E aí, ficaram empolgados? Do tipo, baixou um espirito “Indiana Jones” no centro do seu ser? rs… Eu particularmente nunca me achei gente normal… E a prática da urbex é uma grande dica para cidadãos urbanos (como eu) que não sabem o que fazer quando arrumam tempinho para lagartear… Porque gente comum, meus caros, liga a TV, toma cerveja e abre um livro… Mas eu prefiro imaginar que existe na face da terra, mais sujeitos que preferem escalar montanhas, explorar lugares abandonados e viverem amores impossíveis do que passar pela vida despercebidos e sem realizações grandiosas… Sacou? rs… Beijos