Tereze: Pratos autorais com ótimas fusões

Esta semana, passando pelo Rio de Janeiro, tive a oportunidade de revisitar um dos restaurantes que possui uma das vistas mais charmosas da cidade, o Tereze que fica anexado ao luxuoso Hotel Santa Teresa, no bairro que leva o mesmo nome.

O lugar além de exalar um charme inigualável, com pouca iluminação e  mesas bem espaçadas, onde os casais podem ter total privacidade durante seu almoço ou jantar, está com chef novo, o paulista Pedro Franco (ex-Fasano), que propõe uma reformulação total no menu do restaurante –  que sempre seguiu uma linha mais “afrancesada” em seus pratos. Agora o que encontramos, além de um cardápio mais enxuto, são muitas combinações fresh, sem glúten e algumas curiosidades veganas.

A imagem pode conter: comida

Iniciamos nosso jantar com Cru de Crustáceos (R$55,00) com maçã verde, aipo, molho de maracujá. Muito frescor você encontrará nesta receita que pode parecer um ceviche, mas não é! Este prato se sobressai, vai além de todas as expectativas. Eu pensava, a cada garfada, que acabava de encontrar um novo jeito de comer crustáceos, saindo da mesmice. Juntando o molho de maracujá , era uma explosão de sabores. Começamos bem!

A imagem pode conter: bebida, mesa, comida e área interna

Minha estadia no Rio de Janeiro já durava uma semana, comendo muito peixe e crustáceos. Já estava na hora de me aquecer com umas proteínas mais tenras. Então quando li no menu, não resisti, e fui de Maminha Curada (R$51,00), com espuma de queijo e teriaki de rapadura. Horas de curamento resultam em uma carne firme, macia e com um acabamento impecável. Os coadjuvantes (a espuma de queijo e o teriaki) também causaram entusiasmo quando os agregava à carne, mas confesso que só ela já “dava match”. Carnívoros, enjoy!

A imagem pode conter: comida

Pratos principais? Escolhi primeiramente o Stracotto Bovino (R$74,00) com mini legumes, salada de fava e vagem. Vale ressaltar a beleza do prato, tudo composto com esmero, onde o colorido dos ingredientes cria uma sinergia no clássico italiano, que chegou à mesa acompanhado de um molho espesso brilhante, bem cozido e com a carne cortada em cubos corpulentos e macios. Um belo prato para os dias frios.

 

Mas o preferido da noite foi o Namorado (o peixe do dia), com creme de bobó de camarão, pico de galo e saladinha de brotos (R$86,00); peixe macio, de sabor leve e delicado, fez um ótimo dueto com o creme maravilhoso de camarão, que estava sutilmente adocicado e ganhou mais sabor com o vinagrete mexicano apimentado. Que prato espetacular, com sabores intensos e texturas levíssimas.

A imagem pode conter: comida e área interna

E para fechar com “Chave de Ouro” nossa experiência carioca, escolhi a sobremesa que vai ficar na memória afetiva para todo sempre:  Pavlova (R$28,00) com frutas vermelhas e sorbet ácido. Um super doce, onde as frutas cítricas faziam, a cada garfada, um contraponto interessante. Sobremesa dos Deuses, sem contar a sua beleza descontruída. Foi paixão à primeira garfada.

Havia muito tempo que não me sentava por 4 horas em uma mesa de restaurante, uma ótima sensação após meses de confinamento. Sem contar a simpatia do chef e de toda a sua equipe,  sempre  dispostos a atender seus desejos mais secretos ( risos ). Comida boa, vista maravilhosa e serviço atencioso. Amei, quero voltar!

Serviço
R. Felício dos Santos, 15 Santa Teresa, Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro 20240-240+55 21 3380-0259
Dom 07:00 AM – 11:00 AM 12:00 PM – 4:00 PM
Seg 07:00 AM – 10:00 AM
Qua 12:00 PM – 4:00 PM 6:00 PM – 10:00 PM
Qui 07:00 AM – 10:00 AM 6:00 PM – 10:00 PM
Sex 07:00 AM – 10:00 AM 6:00 PM – 10:00 PM
Sáb 07:00 AM – 11:00 AM 12:00 PM – 4:00 PM