andar43o.sp: Um “bistrô Botânico” nas alturas!

Já imaginou você e uma pessoa especial, em um   jantarzinho a meia luz, preparado com ingredientes brasileiros por um chef formado na França? Coloque tudo isso em um antigo escritório, no centro da cidade, a 171 metros de altura e com uma  paisagem de tirar fôlego. E o melhor, tudo isso com um preço bem bacana. Essa é a proposta do interessante projeto desenvolvido pelo descolado e simpático empresário. o francês Charly Andral, que está no comando do  Andar43.sp. Localizado no Mirante do Vale, aquele que já foi o prédio mais alto da cidade é visita obrigatória para quem mora ou passa por Sampa.

O decoração desse pequenino e desconstruído “bistrô botânico”,  localizado nas alturas, em pleno centro da Capital Paulista torna a experiência ainda mais inusitada; repleto de móveis antigos de escritórios adaptados para mesinhas de jantar e recheados de plantas nativas, com uma vista espetacular proporcionada por janelões que vão do piso ao teto, valem a experiência. Em um ambiente intimista –  cabem apenas 12 pessoas- , com mesinhas para dois  ou mesas maiores para grupos de amigos em um happy hour o espaço pode ser reservado para grupos exclusivos.

Em relação à execução dos menus, Charly  optou por uma  ciranda de chefes que ele  faz questão de escolher pessoalmente e que vão se alternando de tempos em tempos, todos com  estilos diferentes e muita técnica em comum. Quem assina o cardápio dessa temporada é o Chef  Daniel Vasconcelo, que traz na bagagem mais 15 anos de formação e experiência  na França, criando um cardápio enxuto  que  mescla ingredientes brasileiros e regionais, de produtores familiares da região de Atibaia, com a apurada técnica francesa, tudo isso numa pegada sustentável, o que torna a proposta ainda mais simpática.

 

Iniciamos nossa experiência, com uma entrada de ovo mole com creme de couve flor e rúcula. Um prato bem executado e de sabor suave. A cocção do ovo foi executada mais ao gosto brasileiro, ou seja, alguns segundos mais tempo do que os tradicionais l’oeufs mollets, que levam aproximados 5 a 6 minutinhos na água fervendo, e apesar de que eu preferira os ovos moles mais ao gosto francês, com a gema um pouco mais macia, isso não comprometeu o sabor que por sinal estava bem interessante.

O protagonismo ficou por conta de uma gostosa posta de Pirarucu (peixe da amazônia) acompanhada de legumes. O peixe veio com uma textura macia, no ponto correto, com notas cítricas de fundo por conta do tempero. Já os legumes que acompanharam o pescado, foram servidos em corte “à la Julienne”, aquele de tirinhas longas e finas, similares a palitos, que fica ótimo em cenouras e aipo. Nesse prato aparecerem alguns chips de batata e tiras maxixe, esteticamente bonitos, porém de uma gramatura áspera, que eu particularmente dispensaria, mas nada que tirasse a força do prato. A surpresa ficou por conta da pequena porção de purê de abóbora cabotiá, de textura aveludada, sabor suave, que normalmente acompanha carnes mais fortes – fica ótimo com filé mignon de porco –  e que desta veio servindo de fundo para os legumes e o peixe.

A harmonização também foi correta. A degustação, feita às cegas, ficou por conta de uma taça de vinho (já incluída no preço do menu). A bebida de Baco, veio tinto e de perfil suave, com notas limpas frutadas, que apenas flertavam com madeira, provavelmente elaborado com uvas bem maduras e de uma boa acidez. Lembrando também que uma boa pedida para acompanhar peixes amazônicos, seriam vinhos com aromas mais finos, puxados para o cítrico, o meu preferido, nesse  caso é o Cartuxa Branco, esse português, que tem como base as uvas Antão Vaz e Arinto, da região de Èvora, bem no coração do Alentejo.

E, por fim,  o arremate o cardápio não poderia ser melhor. Uma deliciosa torta de abacaxi e maracujá com caramelo manteiga e flor de sal. Essa gostosura, tinha como base massa amêndoas, que estava sequinha, aromática e com pouca gordura, coberta com poupa de maracujá e pedacinhos de abacaxi, com   uma pincelada do caramelo salgado que  matizou de forma perfeita os tons cítricos das frutas.

Uma delícia. Vale o passeio !

Flávio Paneque

Programe-se :

Andar43.sp

Edifício Mirante do Vale

Praça Pedro Lessa, 110 –  43 andar

Santa Efigênia- São Paulo –

Investimento: $$ ( 140,00)

Próximos eventos :

21 e 26 de janeiro de 2022

Site: https://linktr.ee/andar43.sp

Reservas :

https://www.sympla.com.br/culinaria-toda-caseira-na-selva-mais-alta-de-sao-paulo-jantar–brunch-com-degustacao-de-meis__1399569

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *