O Cavaleiro da Rosa estréia em São Paulo!

Todo mundo sabe que sou alucinada por ópera, e quando uma delas irá aterrissar em um de nossos teatros, esta merece ser divulgada aos quatro cantos do mundo! A ópera O Cavaleiro da Rosa, de Richard Strauss, estreia no Theatro Municipal de São Paulo na próxima sexta dia 15 de junho, às 20h, sob a direção cênica de Pablo Maritano e musical do maestro titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Roberto Minczuk.

A cenografia é de Italo Grassi, figurinos de Fábio Namatame e iluminação de Caetano Vilela. As apresentações seguem ainda em 17 de junho, às 18h, e nos dias 19, 21, 23 e 25, às 20h.

Quando o Barão Ochs, nobre das províncias que se encontra em dificuldade econômica,  visita a prima Marechala para contar-lhe sobre sua proposta de noivado à Sophie (filha única do rico burguês Faninal), não imagina que está interrompendo um momento íntimo entre a parente e seu jovem amante Octavian. Para escapar da situação constrangedora, o rapaz veste-se com roupas femininas. Ao ser apresentado como a nova dama de companhia da Marechala, desperta no Barão um interesse amoroso. Entre encontros e desencontros, esta ópera, com tom de comédia, evidencia um dos maiores interesses de Strauss: a psicologia feminina.

Para As Bodas de Fígaro (1786), Wolfgang Amadeus Mozart já tinha criado um papel travestido, o jovem Cherubino. Esta deve ter sido provavelmente a grande inspiração para que Strauss decidisse que Octavian seria interpretado por cantoras. Luisa Francesconi, que vive pela primeira vez o papel, explica que o desafio é se desvencilhar da caricatura. “É preciso construir esse corpo masculino de forma natural. Além disso, tem a psicologia de entender como um homem reage emocionalmente a determinada situação”. No libreto, Octavian tem 17 anos, é um jovem educado como aristocrata, mas ainda tem certos aspectos adolescentes dentro dele. “Essa questão da mulher mostrando a fragilidade de um homem é muito interessante também” afirma Luisa.

Dirigindo pela primeira vez esta ópera, que estreou em 1911 em Dresden (Alemanha), Pablo Maritano revela que a montagem será ambientada na Viena da Belle Époque, no começo do século 20. “Além de ser muito divertida, a obra mostra o jeito com o qual Hofmannsthal, o autor do libreto, entende a experiência amorosa…O público tem de vir assistir ao cavaleiro porque é uma história que toca de um jeito muito contemporâneo a identidade de gênero, a ideia da independência feminina.”, afirma.

O elenco traz, entre os principais solistas, Carla Filipcic Holm no papel da Marechala Marie Therese von Werdenberg, uma mulher madura e experiente que tem como amante o jovem Octavian (papel travestido, escrito por Strauss para ser interpretado por cantoras). Neste espetáculo, a mezzo-soprano Luisa Francesconi vive o personagem. Dirk Aleschus é o Barão Ochs, primo da Marechala, e Elena Gorshunova representa Sophie von Faninal, dama por quem Octavian se apaixona.

A música é riquíssima no sentido vocal e instrumental. O maestro Roberto Minczuk destaca a valsa presente em vários trechos da composição. “É sofisticada, palatável, perfeita para este enredo e para os personagens. Tem a grandiosidade comparada às sinfonias do Gustav Mahler.”

A encenação ainda conta com a participação do Coral Paulistano, que está sendo preparado pela maestrina Naomi Munakata. Em três atos, a ópera O Cavaleiro da Rosa será montada no Theatro Municipal nos mesmos cenários concebidos no libreto: as casas da Marechala e da família de Sophie von Faninal e um luxuoso quarto.

Queridissimos Opera é um momento singular para almas que precisam de um plus a mais de emoção e é curiosa sobre tudo! Nos vemos lá….

 Serviço:
O Cavaleiro da Rosa, de Richard Strauss
Roberto Minczuk, regente
Pablo Maritano, direção cênica
Italo Grassi, cenografia
Fábio Namatame, figurinos
Caetano Vilela, iluminação
Naomi Munakata, regente titular do Coral Paulistano

 

Datas:
Sexta-feira, 15/6, 20h
Domingo 17/6, 18h
Terça-feira, 19/6, 20h
Quinta-feira, 21/6, 20h
Sábado 23/6, 20h
Segunda-feira, 25/6, 20h

Classificação indicativa: 12 anos

Ingressos:
Setor 3 – R$ 40
Setor 2 – R$ 110
Setor 1 – R$ 150

(meia-entrada para aposentados, maiores de 60 anos, professores da rede pública e estudantes)

Vendas na bilheteria do Theatro Municipal de São Paulo ou pelo site www.eventim.com.br.

Indicação etária: 12 anos

 

Curta e siga:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *