Pisco: Comida saborosa e boa variedade de Pisco Sour.

Esta semana fomos conhecer o novo peruano da cidade, o Pisco, que aterrissou nos jardins com a intenção de mostrar o que o Peru tem de melhor, e não somente em sua gastronomia, mas toda a riqueza cultural do país vizinho. O nome do lugar faz homenagem à curiosa cidade de Pisco, que é conhecida por sua famosa bebida, um delicioso destilado de uvas.

Toda a arquitetura do lugar conta um pouco da maravilhosa história do Peru, suas tradições, arte e cultura. Logo na entrada os comensais poderão apreciar um painel feito com os tradicionais tecidos de Paracas. Não deixe de apreciar no fundo do restaurante um belo mural feito com cerâmicas pintadas por um artista peruano, uma linda composição. Outro cantinho curioso é o balcão do bar, que foi produzido com pedrinhas de praia, que enriquecem a simbologia da cultura litorânea do Peru.

Quem comanda a cozinha é o chef peruano Oscar Vásquez Solls, e em seu menu você encontrará muitas opções de ceviche e outros pratos tradicionais de seu país. Uma sugestão hermosa, enquanto você escolhe o que irá comer, é desfrutar este momento com um dos drinks destaque da casa, o Pisco Sour, eu provei o clássico e um feito com gengibre, e, sem exagero, foi um dos melhores que experimentei aqui no Brasil.

Começamos a noite com entradinhas originais e deliciosas para as noites quentes que andam fazendo em nossa cidade: o Trio Ronda Caliente (R$90,00), bolinho de camarão, tequenos de lombo e chicharron misto, friturinhas deliciosas para se comer com as mãos. O destaque ficou para o bolinho de camarão, super leve, super crocante e você sentia a textura e o sabor delicado do crustáceo sem alterações. Eu queria ter comido mais alguns!

Ceviche é o queridinho da casa e você achará algumas opções interessantes, como o Ceviche Pisco (R$40,00), feito de peixe, camarão, polvo, lula, batata doce e milho. O prato exalava frescor, todos os frutos do mar sem exceção estavam com textura al dente, nível de acidez baixo, evitando assim que desapareça o sabor dos crustáceos, e cebola roxa na medida. A batata doce faz o contraponto sempre interessante, adocicado. Gostei!

Outro parecido no visual, mas com outra pegada é o Ceviche Mancora (R$38,00), feito com peixe branco, pimenta amarela do norte e chips de banana. Aqui se sente uma pequena fusão com ingredientes brasileiros, equilibrando bem a boa marinada, e você percebe que não houve esforço para isso. O peixe estava farsesquíssimo, e o resultado final foi bem apreciado por todos nós.

Entre os principais, não deixe de provar o Pulpo a La Parrilla (R$65,00), polvos gordos feitos na churrasqueira com batatas e tomate cereja. O prato chegou exalando seu bom cheiro por toda a mesa, qualidade incontestável do molusco, intenso, farto. Acompanham delicados tomatinhos e batatas com texturas sedosas. Eu nunca vou enjoar deste prato, principalmente quando trombamos com alguns feitos de forma correta como este.

Já o Aji de Galinha (R$30,00), peito de frango desfiado, pimenta amarela, creme de leite e nozes. Embora tenha sido feito corretamente no fogo lento, faltou um brilho a mais em seu preparo para fazer com que nossas memórias viajassem de volta aos Andes. Sentimos falta da consistência e da picância que fazem deste simples prato um dos conforts foods mais apreciados da gastronomia peruana.

Ao final, me apaixonei pelo Bolo Três Leches (R$ 15,00), a única sobremesa disponível na noite de nossa visita: de textura esponjosa e incrivelmente leve, o pão de ló é mergulhado no leite infusionado com leite condensado e creme de leite e nesta versão coberto por doce de leite. Mas atenção: esta sobremesa é para quem literalmente aprecia uma sobremesa bem doce.

Lugar belíssimo, com serviço gentil e para quem deseja ter uma tremenda experiência com esta gastronomia que encanta pelo seu sabor vibrante e seu frescor inigualável. Adorei, quero voltar!

Serviço

Pisco Restaurante
Endereço:  Alameda Campinas, 656 – Jardins, São Paulo – SP

Horário: segunda a quarta-feira das 12:00 às 15:00 e das 19:00 às 22:00
quinta-feira a sábado das 12:00 às 15:00 e das 19:00 às 23:00
domingo das 12:00 às 17:00
Telefone: (11) 3171-3421

Crédito Imagens: Roberto Salgado