Bologna: Tradição x modernidade

E o giro desta semana rolou em um dos cenários gastronômicos que mais me encantam descobrir, padaria! Na Capital Paulista o movimento é forte e nada mais paulistano ser frequentador assíduo destes maravilhosos centros de conveniência.

Fomos conhecer a tradicional Bologna, que está localizada em uma das ruas mais conhecidas da cidade, a famosa Rua Augusta. A padaria já existe desde 1925, mas está situada em seu último endereço há 56 anos. Tem um ambiente clean e charmoso; você poderá escolher entre as mesas do saguão ou as tradicionais mesinhas com bancos altos. A casa está sempre preocupada com a qualidade do que oferece aos seus clientes, por isso cuida com carinho do preparo de pães, doces, bolos, biscoitos, salgados, lanches, rotisserie, sorvetes, cafés, chás, sucos e todos os produtos exclusivos.

A ideia era experimentar um pouquinho de cada coisa, já que o cardápio é literalmente gigante (não se apegue às fotos que nele contém – ao vivo, as receitas são mais agradáveis); então dei início ao prazeroso trabalho com um dos clássicos de uma autêntica “padoca”, e para o qual a maioria das pessoas faz vista grossa, mas eu adoro: Coxa creme (R$9,90) mantido no menu há gerações, aqui o contraste entre a casquinha crocante e a cremosidade da massa é o segredo, e se quiser que sua experiência seja mais grandiosa coma-a com as mãos e deixe-se lambuzar.

Também não resisti e provei um dos sanduíches das receitas exclusivas da cozinha: Inglês (R$28,50), Roast beef caseiro, queijo branco, relish de pepino, saladinha e mostarda com ervas. Toda a combinação viva de ingredientes  encaixou-se  lindamente em textura e sabor, o pão firme e crocante só enalteceu a receita. Precisei de fôlego para comê-lo até o fim!

Provei dois pratos principais do cardápio, um deles foi o Filé de Dinossauro (R$92,10), o nome engraçado faz jus ao corte americano (Prime Rib) de 600g. O Ponto da carne estava perfeito, corte bonito, textura macia, sabor intenso, não hesite em querer compartilha-lo, tem quantidade generosa para duas pessoas; a saladinha que a acompanhava estava fresca, bem temperadinha, mas a carne merecia que ela fosse mais incrementada, com especiarias mais elaboradas!

O outro clássico do lugar: Polenta cremosa com molho de calabresa (R$38,90), não espere uma super cremosidade da massa, aqui a papa é à base de farinha de milho e água, sem muita frescura, o molho de linguiça trouxe um adocicado picante, tirando a entediante receita da mesmice. Tem escolhas melhores no cardápio!

Não saia do Bologna sem experimentar um dos sorvetes feitos na casa, cada sabor mais delicioso que o outro, nos divertimos muito quando provamos um pouquinho de cada. São mais de cem sabores, para mim o de pistache, chocolate turco e tangerina foram os sabores que mais se destacaram no meu palato.

Serviço gentil, menu para todos os gostos e bolsos, ambiente relax.  Bologna entra na minha lista de padarias nas quais se deve passar ao menos uma vez na vida para se ter toda essa experiência de uma padaria moderna, mas sem que percam suas memórias ou  suas origens. Adorei, quero voltar!

BOLOGNA
Augusta, 379 – Consolação, São Paulo – SP
Tel.: (11) 3256-1108. Capacidade: 150 pessoas.
Cartões de crédito: todos. Cartões de débito: todos.
Horários de funcionamento: Funciona 24 horas (fecha apenas segunda, das 0h às 6h).
Acesso para deficientes físicos com mobília e banheiro adaptado. Não possui área para fumantes. Ar condicionado. Wi fi gratuito.

Crédito Imagens: Roberto Salgado

 

Officina: uma Padaria artesanal que encanta os olhos!

Esta semana estive conhecendo um novo point gastronômico no Brooklin, o Officina, um misto de padaria, rotisseria e empório, onde tudo funciona harmoniosamente bem, se você deseja apenas um pão na chapa com café têm a qualquer hora do dia, mas se o seu desejo é mais gordo e precisa ser um sanduba mais substancioso você encontrará muitas opções que irão agradar provavelmente toda a sua encarnação. Além disso, tem omeletes, saladas, pizzas, pratinhos mais caprichados, que mudam todos os dias!

Logo na entrada você vai se deparar com dois balcões rústicos que irão atrair à sua atenção inicial; em um balcão é exposto diversos cookies caseiros, bolos, tortas com aquela cara boa e fresquinha; no outro uma miscelânea de pães caseiros, que são produzidos da melhor maneira possível. Você encontrará opções como ciabatta, brioche, pães multigrãos, croissant, baguetes, entre outros.

Para quem não sabe, esta é a nova casa do chef Marcos Livi, que também comanda outros lugares conhecidos dos paulistanos, como Quintana, Botica e Verissimo e há 07 meses tem atraído a galera da região com novas receitas, levando ao público frequentador um jeito diferente de “padocar”.

Iniciamos nossa comilança, com o Arancini Ragu de linguiça (R$12,00/4 unidades), e que delícia! Como um bolinho frito e bem recheado pode ser a melhor entrada da vida, onde todos os ingredientes param na sua boca e ali permanecem como um balsamo, fazia tempo que eu não comia um bolinho de arroz frito tão saboroso e o recheio de ragu de linguiça estava em sintonia perfeita.

Já a coxinha de Vaca Atolada (R$14,00) foi uma surpresa ao palato; o recheio encorpado de costela desfiada de sabor levemente picante dá o tom da receita e você mal sentirá o teor da massa, apenas a sua textura, que estava agradável ao mastigar. Fora isso, tenha fôlego, porque esta receita é o oposto da coxinha clássica, que é mais suave, a carne mais branca e macia. Vale o experimento, mas eu ainda prefiro a tradicional, ela me seduz mais!

Já havia mencionado que você encontrará muitas opções de sanduiches no menu do Officina, tem para todos os gostos, eu resolvi provar o mais leve e não me arrependi; Gravilx, no pão multigrãos, salmão curado, sour cream, picles, cebola roxa e folhas (R$28,00). O visual já entusiasma, e um detalhe importante, os ingredientes vem divididos em duas fatias que quando se unem causam uma energia incrível, meio cítrico, meio suave, depende dos ingredientes que aparecerem a cada mordida, e eu gosto muito destas sensações não repetitivas. Vale destacar a maciez do pão, que textura primorosa, parecia que eu comia marshmellonws salgados, ou algo parecido com isso!

Também fomos de charcutaria e provamos a tábua produzida na casa (R$48,00); mortadela, salame, variedades de queijos, terrine de atum, azeitonas, picles e geleia de amora. Chega à mesa bem trabalhada, tudo cortadinho de forma pensada e cada embutido cumprindo seu papel. Provei de tudo, e todo o conjunto exalava frescor e boas texturas. Mas não foi bem representado, senti falta de outros sabores mais lapidados.

O menu tem uma boa lista de pizza, desde as clássicas até as mais elaboradas, eu escolhi a pizza do mês, porque me despertou curiosidade quando “batemos” o olho nela; Mascarpone, cogumelo Porto Belo, pancetta, Flor di Latte (R$36,00). Os sabores inconfundíveis de cada ingrediente foram muito bem preservados, as combinações foram bem acertadas, até o ovo estava harmonizado no contexto, algo que eu desacreditava até a primeira mordida. E aqui aconteceu a mesma sensação que com o sanduiche, cada garfada continha uma mistura diferente de ingredientes que ocasionavam surpresas palatinas, todas foram agradáveis e curiosas, Vá correndo provar esta pizza, porque ela só vai estar disponível este mês.

No Officina tinha milhões de docinhos, mas entre todos um me chamou a atenção durante o jantar; Waffle de pistache e mel (R$18,00). A massa belga imprimida estava leve e delicada, o preparo imprimiu uma textura leve. A mistura da cobertura quebra o gosto forte doce do mel e do salgado das castanhas, suavizando o sabor de ambos. Apenas uma correção eu faria, teria colocado menos mel, achei que a massa  em um curto prazo acabou encharcada demais, dando uma enjoada no final!

Serviço gentil, ambiente aconchegante, bons preços e um cardápio que despertará sua fome, é o que encontrará neste lugar. Eu adorei e quero voltar para o café da manhã exclusivo e individual do cardápio. Recomendo a visita!

Serviço
Officina Padaria Artesanal
Endereço: Praça Sir Willian Crookes, 18 – Brooklin Novo, São Paulo – SP
Telefone: (11) 5102-4811
Horário: Aberto:  Das 07:00–23:00

Crédito Imagens: Roberto Salgado

Padoca do Maní abre as portas em São Paulo.

Padoca-do-Maní

Para quem ama uma padaria como eu, não pode perder jamais esta novidade! Alguns dias atrás, foi inaugurada a Padoca do Mani……Abrir um lugar com clima caseiro e um bom café da manhã era o sonho dos proprietários do Maní. O cardápio é assinado pelas chefs Helena Rizzo e Fernanda Valdívia, que já era responsável pelos pães servidos no Maní e agora tocará o dia-a-dia da padaria. 

Com fachada e paredes internas de tijolo aparente, a casa tem uma varanda na entrada, coberta por galhos de árvores entrelaçados e decorada com cordões de lâmpadas. Lá estão as mesinhas rústicas de madeira e metal, que são cercadas por uma horta de temperos e grafites da chef Helena Rizzo misturados a lambe-lambes do fotógrafo Frâncio de Holanda, da galeria f2.8. O projeto arquitetônico é do Estúdio Vitor Penha

padoca-do-mani2

De ambiente singelo e acolhedor, o pequeno salão da padaria mistura texturas e prima pela espontaneidade. O chão é de madeira larga e paredes revestidas por azulejos brancos, que trazem itens do cardápio escritos à caneta, a cozinha envidraçada é aberta para o salão e o balcão é feito com portas de casa de sítio envelhecidas pelo tempo. A Padoca não tem garçom, o cliente faz seu pedido no balcão, paga no caixa e se acomoda numa das mesas da varanda.

Entre as sugestões do menu, estão o Musli da Nana (R$12), receita de Fernanda Lima, uma das sócias, a Tapioca caprese ou queijo manteiga (R$ 16), o Tostex de presunto e queijo e os Ovos mexidos com bacon (R$ 14). Para um café da manhã reforçado, a pedida é o Café Padoca, um combo com pães, geleia ou mel, manteiga, requeijão, suco de laranja, pingado ou espresso, salada de frutas com iogurte e granola (R$ 30).

padoca3

Os itens de confeitaria são expostos numa vitrine climatizada no balcão. Entre eles, as empadinhas de palmito ou camarão (R$ 9), pão de queijo (R$ 6), torta salgada (R$ 14 a fatia), bolo e cuca do dia (R$ 7 a fatia), quindim (R$ 6) e salada de frutas com iogurte no potinho (R$ 10). Para acompanhar, há opções de bebidas como café espresso (R$ 5), cappuccino (R$ 6), chocolate quente (R$ 8), suco de laranja (R$ 8), chimarrão (R$ 12) e vitamina (R$ 13).

Também é possível comprar requeijão, manteiga e ovos orgânicos da Fazenda da Toca, de Itirapina (SP), que estão dispostos na geladeira cor de rosa ao lado do balcão. Outros produtos de pequenos produtores estarão à venda na Padoca, como granola, mel e geleias.

Padoca do Maní

Endereço: Rua Joaquim Antunes, 138/ Telefone: 3482-7922
Horário de funcionamento especial de abertura: terça a sexta, das 8h às 16h, e sábado e domingo, das 8h às 14h (nos finais de semana só serão servidos o “Café Padoca” e quitutes da vitrine).
Aceita todos os cartões