Municipal abre temporadas de Ópera, em setembro!

 

Uma noticia maravilhosa para mim, para você e para todos aqueles que amam um bom momento com a eterna música lírica. Vai iniciar a temporada de óperas encenadas do Theatro Municipal de São Paulo.

E Nabucco, do italiano Giuseppe Verdi, será o protagonista deste inicio de temporada. O título de quatro atos terá direção cênica de Cleber Papa. Já a musical fica a cargo do maestro Roberto Minczuk, regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo. O Coro Lírico Municipal está sendo preparado pelo maestro Mário Zaccaro.

O enredo contará a história da conquista do território de Judá pelo Rei Nabucodonosor, da Babilônia, e a captura do povo hebreu. Nesta história escrita há séculos, ganham destaques: Nabucco (rei da Babilônia que conquista e escraviza o povo hebreu de Jerusalém), Ismaele (capitão hebreu que é apaixonado pela filha de Nabucco, Fenena). Fenena (filha de Nabucco, também é apaixonada por Ismaele. Ela ajudou o amante a escapar da prisão na Babilônia). Zaccaria (profeta hebreu e promove a esperança e a fé). Abigaille (não tem o amor correspondido por Ismaele e mesmo não sendo filha legítima de Nabucco, tenta roubar o trono da Babilônia).

O cenário será realizado a partir da reciclagem de materiais da Central Técnica do Theatro Municipal de São Paulo, onde são armazenados cenários e trajes usados nas produções que já passaram pelo prédio histórico, o cenário de Nabucco privilegia o Templo de Salomão, ampliado conceitualmente em todo o teatro, posteriormente as áreas internas do Palácio Real de Nabucco, os Jardins Suspensos, as margens do Rio Jordão e suas colinas, a grande Sala do Trono de Nabucco e, finalmente, o Templo de Sacrifícios a Baal. Outro aspecto fundamental para a realização desta obra é a iluminação. “Há momentos em que são absolutamente distintas as necessidades de criação de ambientação de câmara, mesmo num palco deste tamanho. Ainda que Giacomo Puccini tenha se tornado o grande compositor italiano a compor para a luz, Verdi é por sua vez o precursor do movimento e da sua relação com o espaço teatral”, afirma Papa.

O figurino é atemporal e também todo produzido a partir da Central Técnica do Theatro Municipal pela figurinista Emilia Reily. O Coro Lírico Municipal de São Paulo usará preto, com alguns destaques de cor na roupa dos solistas. No universo da Babilônia, as peças douradas. Já os interpretes dos hebreus, estarão com roupas confeccionadas com tecidos e elementos mais rústicos.

As récitas acontecem nos dias 22, 23, 26, 28, 29 e 30, às 20h, e no dia 24 às 17h.

Imperdível e oportunidade única para quem sempre quis apreciar uma ópera e ainda não teve a chance, sem contar os preços super acessíveis, os ingressos variam de R$ 10 a R$ 100. A giros irá conferir!

Serviço:
Nabucco
Theatro Municipal de São Paulo

Dias 22, 23, 26, 28, 29 e 30 às 20h
Dia 24 às 17h

setor 1 
R$ 100 inteira 
R$ 50 meia 

setor 2 
R$ 60 inteira 
R$ 30 meia 

setor 3 
R$ 30 inteira 
R$ 15 meia 

dia 26 às 20h

setor 1, 
R$ 50 inteira 
R$ 25 meia 

setor 2 
R$ 30 inteira 
R$ 15 meia 

setor 3 
R$ 10 inteira 
R$ 5 meia 

Ingressos: www.compreingressos.com/theatromunicipaldesaopaulo ou na bilheteria do Theatro.
Duração: Aproximadamente 170 min.

Classificação indicativa: 12 anos

Horário da bilheteria do Theatro Municipal: de segunda a sábado, das 10h às 19h, e domingo, das 10h às 17h. *Nos dias de espetáculo a bilheteria funciona das 9h até o início do evento.

Ópera Fosca encerra temporada lírica na Capital Paulista.

fosca_heloisa_ballarini_mg_3681

Para os amantes da boa música lírica, estreia nesta quarta-feira, 7/12, a última ópera da temporada de 2016 do Theatro Municipal de São Paulo: Fosca; composta por Carlos Gomes. As récitas acontecem ainda nos dias 8, 10, 11, 13, 15 e 17 de dezembro – de segunda-feira à sábado, a partir das 20h, no domingo, às 17h.

A montagem inédita é de Stefano Poda, que criou o espetáculo exclusivamente para esta ocasião. O artista italiano assina a direção cênica, a cenografia, os figurinos, o desenho de luz e a coreografia.

Sexta ópera composta por Carlos Gomes, Fosca foi concebida com libreto em italiano (a segunda do autor campineiro). O compositor foi o mais importante autor brasileiro de ópera e o primeiro a ter destaque no meio lírico europeu. Em 2016, celebram-se duas efemérides relacionadas a ele: 180 anos de seu nascimento e 120 anos de sua morte.

fosca_heloisa_ballarini_mg_3935

Além da direção cênica de Poda, as récitas que entram em cartaz no Municipal tem direção musical de Eduardo Strausser, que rege também a Orquestra Sinfônica Municipal (OSM). O Coro Lírico Municipal, sob regência de Bruno Greco Faccio, e o Balé da Cidade de São Paulo participam da encenação. No papel de Fosca se revezam Nadja Michael e Chiara Taigi. Os papeis principais masculinos ficaram a cargo de Marco Vratogna e Leonardo Neiva (Cambro); Luiz-Ottavio Faria e Łukasz Goliński (Gajolo); e Thiago Arancam e Sung Kyu Park (Paolo).

O diretor Poda também estará esta semana nos cinemas brasileiros – a montagem de Fausto (criação dele para a obra-prima de Goethe) integra o festival Opera na Tela, que traz aos cinemas brasileiros o melhor da temporada lírica europeia recente – mais informações deste Festival no site http://www.operanatela.com/2016/opera/fausto/.

Os ingressos para Opera variam de R$ 50 a R$ 160, com meia-entrada para todos os setores. E claro, eu irei conferir!

 

SERVIÇO

Fosca
Antonio Carlos Gomes
7/12 qua 20h | 8/12 qui 20h | 10/12 sab 20h | 11/7 dom 17h | 13/ter 20h | 15/12 qui 20h| 17/12 sáb 20h
Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo
Coro Lírico Municipal de São Paulo
Balé da Cidade de São Paulo
Stefano Poda – Direção cênica, Cenografia, Figurinos, Desenho de luz e Coreografia
Eduardo Strausser – Direção musical e regência
Bruno Greco Facio – Regência do Coro Lírico
Fosca – Nadja Michael (7, 10, 13 e 17/12) | Chiara Taigi (8, 11 e 15/12)
Cambro – Marco Vratogna (7, 10, 13 e 17/12) | Leonardo Neiva (8, 11 e 15/12)
Gajolo – Luiz-Ottavio Faria (7, 10, 13 e 17/12) | Łukasz Goliński (8, 11 e 15/12)
Paolo – Thiago Arancam (7, 10, 13 e 17/12) | Sung Kyu Park (8, 11 e 15/12)
Delia – Lina Mendes (7, 10, 13 e 17/12) | Masami Ganev (8, 11 e 15/12)
Michele Giotta – Carlos Eduardo Marcos
Il Doge di Venezia – Murilo Neves
*Programação sujeita a alterações.
Theatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Bilheteria: 3053-2090
Ingressos: R$ 50 a R$ 160 (meia-entrada para aposentados, maiores de 60 anos, professores da rede pública e estudantes)
Capacidade: 1.500 lugares