Chef Juliana Faingluz assume a cozinha do restaurante Marimari

Chef gaúcha, com passagem pelos premiados Dom, Maní e Kith, imprime modernidade à cozinha local amazonense

Ingredientes e sabores amazônicos com técnicas internacionais. Culinária variada com um toque autoral. Essa é a proposta do restaurante Marimari, localizado no Pátio Gourmet, em Manaus, capital amazonense. Agora, à frente da cozinha está a experiente chef gaúcha Juliana Faingluz (ex-Maní, DOM, La Brasserie Erick Jacquin, em São Paulo, e internacional, nos premiados Quique Dacosta, El Celler de Can Roca e Hotel Maher, na Espanha). Juliana aposta na churrasqueira como grande estrela do menu. Do braseiro, às vistas do cliente, saem, na hora, peixes de rio amazônicos (tambaqui, pirarucu, tucunaré, pacu), cortes especiais de carne e também legumes tostados. 

Com uma incrível diversidade de peixes de rio e ingredientes exclusivos, a culinária manauara mostra suas diferenças em relação a outras cidades da região Norte. Reúne a tradição local de raízes indígenas, criações europeias e africanas, além de componentes levados pelos imigrantes japoneses, libaneses, italianos, entre outros, assim como pelos nordestinos que migraram para a região na época do ciclo da borracha. O menu do Marimari traduz toda essa efervescência cultural. “A culinária amazonense é, talvez, a mais nacional das cozinhas brasileiras. A culinária da Amazônia, a praticada no Pará e mais especificamente em Belém, ficou mais conhecida no resto do país e internacionalmente. Senti que faltava divulgar as peculiaridades da cozinha de Manaus, por isso vim para cá, para ajudar nesse processo”, explica a chef Juliana Faingluz. Além da cozinha do Marimari, Juliana assina também os menus da rotisserie e da padaria do Pátio Gourmet. “A culinária paulistana sofreu demais com a crise do coronavírus e não via mais em São Paulo o espaço para a experimentação que Manaus tem hoje”, complementa.

Nesse desafio, a chef teve o cuidado de aliar ingredientes frescos e locais com um toque de contemporaneidade no Marimari. Para começar, no almoço, pastrami caseiro (feito com o peito e da costela do boi) servido com picles e mostarda Dijon ou a salada de grão de bico com pirarucu (o bacalhau da Amazônia), focaccias e pães artesanais. Aqui e ali, pratos que evidenciam raízes indígenas, como a farinha de Uarini, a pratos internacionais, como massas frescas da casa, como capellini com creme de parmesão trufado ou o cavatelli com molho pomodoro e camarões na brasa com limão siciliano. O peixe amazônico matrinxã é assado e servido com farofa provençal, com ervas da região. Nas sobremesas, clássicos da confeitaria reinventados, como o cone de chocolate com sorvete de cupuaçu e nibs de cacau selvagem, mil-folhas de cumaru, no lugar da baunilha, ou macarons de cacau, taperebá e cupuaçu. No jantar, à la carte, que em breve inaugurará no Marimari, a chef reúne pesquisa de ingredientes locais a técnicas internacionais e prevê homenagens até aos vizinhos venezuelanos, com as versáteis arepas (pães feitos com milho moído).  Para harmonizar, refrescos com ingredientes locais, como soft-drink de camu-camu, uma deliciosa e supersaudável fruta local, chopes artesanais e uma ampla carta de vinhos da Enoteca Pátio Gourmet com 600 rótulos, sob o comando do sommelier Alexsander de Oliveira (ex-Grupo Troisgros, e prêmio de Sommelier do ano, em 2015, pela revista Prazeres da Mesa).

O Marimari oferece, num único espaço, uma experiência gastronômica completa. Em sistema de bufê com uma grande bancada gourmet, há estações de entradas, grãos, molhos, queijos e charcutaria; saladas; acompanhamentos quentes e frios; massas frescas e o braseiro, com peixes locais e cortes especiais de carne. Além disso, ilha com sushiman e também forno de pizzas ao estilo napolitano, individuais. O diferencial é a massa, de preparo artesanal, com fermentação longa e natural de 48 horas. Dentre as inovações da chef para o menu de pizzas, destacam-se: Hit Marimari (molho de tomate, parmesão faixa azul e pimenta preta moída na hora) e Nossa Marinara (molho de tomate, alho laminado, azeite de oliva extravirgem e folhas de manjericão). De massa finíssima, virou um hit não só do delivery e do take away na pandemia, mas também do almoço.

Estando em Manaus, lugar imperdível!

Marimari Restaurante l Pátio Gourmet

www.patiogourmet.com.br
Endereço: Av. Via Láctea, 825
Morada do Sol – Manaus– AM – CEP: 69057-065
Tel.  92 99104-2648
Não aceita reservas. Delivery pelo iFood e retirada no local (take away).
Email: marketing.marimari@patiogourmet.com.br
Capacidade: 100 lugares.
Horário de funcionamento: Todos os dias, inclusive feriados, das 11h30 às 15 horas.

Eataly reúne Massimo Bottura e chefs brasileiros em primeiro evento gastronômico beneficente por delivery.

O centro de gastronomia Eataly comemora seus cinco anos de Brasil reunindo um importante grupo de renomados chefs – o estreladíssimo italiano Massimo Bottura (Osteria Francescana), e os brasileiros Felipe Bronze (Oro e Pipo), Jefferson Rueda (A Casa do Porco), Janaina Rueda (Dona Onça), Rodrigo Oliveira (Mocotó) e José Barattino (Eataly) – em uma iniciativa para criação de seis pratos exclusivos que farão parte de um menu especial, de valor R﹩195,00 por pessoa, comercializado pelo IFood, entre os dias 22 e 24 de maio. Serão inéditos jantar e almoços beneficentes via delivery. O cliente também pode reservar o menu e retirar em opção take out na própria loja enviando um email para eventos@eataly.com.br

Parte da renda arrecadada será revertida para a ONG Casa do Rio, que trabalha para a autonomia dos povos da floresta e o desenvolvimento sustentável da Amazônia. Neste momento, a organização atua para amparar os vulneráveis dos municípios de Careiro e Manaus, no estado do Amazonas, severamente afetados pela pandemia do coronavírus. “Criamos esse evento com a intenção de ajudar as populações mais impactadas por essa pandemia. Estamos orgulhosos e felizes em poder colaborar com a Casa do Rio por meio de uma experiência gastronômica à distância”, convida Luigi Testa, diretor geral do Eataly SP. “Acredito que este evento mudará o formato tradicional de vivenciar a gastronomia”.

A intenção do Eataly é iniciar a partir desta ação uma parceria duradoura com a instituição, que passe também pelo trabalho com mulheres empreendedoras que trabalham com alimentos e gastronomia na região. “A iniciativa do Eataly é muito bem vinda para a continuidade do trabalho da Casa do Rio com as comunidades da Amazônia e reforçará nosso apoio à população mais vulnerável nesse momento muito sensível que vivemos em nosso território”, diz Thiago Cavalli, diretor da Casa do Rio.

Sobre a Casa do Rio

A Casa do Rio é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos fundada em 2014. Acolhemos os saberes e as práticas dos povos da floresta, premissa para iniciativas com as comunidades às margens da rodovia BR 319, no estado do Amazonas, que promovem o desenvolvimento humano e territorial, a educação integral, o fortalecimento da agricultura familiar de base agroecológica, o empreendedorismo sustentável de jovens e mulheres, a conservação da biodiversidade. Criando e fortalecendo redes. Sementes para a construção de territórios do bem viver em uma Amazônia sustentável.

HOME