Empório São Pedro, um bálsamo ao palato!

Esta semana fui visitar um dos lugares mais interessantes na arte de se comer bem que a cidade de Embu das Artes pode oferecer aos seus visitantes. O Empório São Pedro, que já existe há 23 anos em uma das ladeiras mais charmosas da cidade, te levará a uma viagem ao tempo. Cada detalhe da pequena casa, suas mesas, quadros e outros objetos que pertenciam ao antigo antiquário que ali existia anteriormente, se integram sutilmente e formam um bonito cenário para os almoços de finais de semana. Infelizmente o Empório não abre para o jantar, o que é uma pena, pois já tive o privilégio desta experiência e foi inesquecível. Outra notícia triste é que você não poderá pagar sua conta com cartão de crédito, somente em débito ou dinheiro, vá preparado!

Quem assina o menu é o chef e proprietário da casa Guilherme Manuel, eu tive a sorte de ser recebida por ele, sua presença não é constante na cozinha, mas não se preocupe sua sous-chef, a Juliana Manfrinato dá conta e muito bem do recado e sua equipe está toda alinhada com a filosofia da casa!

Eu raramente sugiro o Couvert (R$28,00) de algum restaurante que eu visito, mas o deste empório é algo instigante, colorido e aromático, algo incomum quando se trata de couvert, que no geral é sempre uma cestinha de pães, alguns patezinhos e manteiga. Aqui você encontrará pães caseiros feitos na hora, caponatta artesanal e aromática, salada assada, tomate seco, alichella, sardela, manteiga aromatizada feita com a fruta da goiaba (eu não conseguia parar de comê-la) e alho confitado. Tudo chega em equilíbrio de texturas, sabores e aromas. Sem contar o detalhe da louça onde é feita a composição. Sem exageros eu voltaria apenas para tomar um copo de vinho tinto com esta maravilha de entrada. Não hesite em prová-la!

O menu tem muitas entradinhas para se comer com as mãos, se possível não dispense o Arancini do Empório (R$29/06uni), que nada mais é uma releitura do risoto da casa em versão petisco. Textura levemente areada, úmida, o recheio de queijo gorgonzola fresco além de intensificar o sabor do arancini, lhe reservará uma surpresa na primeira mordida e que deixará tudo com outro significado, algo que traz delicadeza ao bolinho, mas eu não irei contar para não estragar o mimo.

Tivemos a sorte de provar uma receita sazonal do chef Raviolone com gema de ovo, recheado com queijo brie e ricota, aspargos frescos com molho de cogumelos porcini (R$39,00). Uma receita primorosa, onde a gema foi trabalhada pelo chef de forma paciente, deixando-a no ponto exato, firme e levemente molinha por dentro, respeitando cada ingrediente que juntos causavam uma explosão de sabores e texturas. Um primor! Se o chef estiver na cozinha peça, ele fará para você.

Entre os pratos principais, os italianos fartos são os que reinam desde sempre no menu da casa, provei o Nhoque de mandioca com rabada desfiada ao molho de tomate fresco e ervas do jardim (R$59,00), massa macia, molho bem encorpado que criava uma sinergia balsâmica com a carne cozida em fogo lento que desmanchava na boca. Se você busca uma receita genuinamente italiana, está aqui irá de encontro ao seu desejo.

Para quem quer fugir das massas, o Filé Mignon grelhado e servido com gateau de batatas e molho de pimentas (R$71,00) é uma decisão acertada. A carne é um desafio para qualquer carnívoro (a), ela vem em uma posta bem alta, um corte impecável e chega à mesa perfeitamente no ponto e sua maciez me surpreendeu, o molho apimentado só enalteceu a receita. A guarnição feita de batatas neutralizou o prato, nada demais, mas que ocasionou um bom dueto com o protagonista.

Ainda tivemos fôlego para provar o Souflê gelado de licor Grandmarnier com laranja confit e canela (R$25,00). Há anos eu provo esta sobremesa aqui e ela continua reinando no menu. A combinação de sabores e texturas são de uma delicadeza intensa sem igual.

Lugar aconchegante e encantado, serviço gentil e um menu repleto de agradáveis surpresas comestíveis. Visitar esta casa é dar a sua alma um belo motivo para “fugir”, mesmo que por algumas horas do frenesi da Capital Paulista. Sempre saio feliz daqui!

Serviço
Rua Siqueira Campos – Viela das Lavadeiras, casas 28 e 75 (20,06 km de SP)
Embu / SP
Aberto de quarta a domingo das 12h as 17h
Telefone: (11) 4781-2797

Crédito Imagens: Roberto Salgado

 

Dica Final de Semana: Quatro passeios incríveis para fazer pertinho de SP

Estamos no mês de férias……e mesmo quem não está de férias….rs…se sente um pouco mais free….trânsito mais levinho, clima mais familiar….enfim friozinho, que pede passeios mais distantes da capital….pensando nisso esta it-girl balzaquiana escolheu 4 lugares adoráveis para se passear e que fica pertinho de SP….que tal aproveitar o próximo final de semana e unir família, aventura e ar mais puro?!

Embu das Artes

A cidade há 30 minutos de SP, é uma obra de arte viva. A estância turística é palco para diversas manifestações culturais em estabelecimentos comerciais, galerias de arte e até mesmo na rua. A primeira parada pode ser no Casarão Antiquário, com muita mobília artesanal, como mesas feitas com madeira de demolição, totens de pedra e objetos de decoração feitos de palha e sementes. Fica no Centro, Lgo. dos Jesuítas.

No Empório São Pedro encontra-se diversas peças de utilidade doméstica, como pratos, baixelas e cristaleiras, além de móveis como poltronas, mesas e cadeiras. O local também funciona como restaurante. Rua Siqueira Campos, Centro.

Os museus de Embu são uma atração imperdível: Dentro da Igreja N. S. do Rosário está o Museu de Arte Sacra dos Jesuítas. É um dos maiores acervos de santos de roca (imagens dos séculos 17, 18 e 19 feitas em madeira e enfeitadas com cabelos humanos e acessórios sacros) do país. Ainda esculturas em terracota e um altar folheado a ouro. As visitas são guiadas, fica no Lgo. Dos Jesuítas, Centro.

 

Boituva

Nesta cidade simpática a 110km de SP, encontra-se nada mais, nada menos, que o centro latino-americano de paraquedismo….lugar ideal para os alucinados que não tem medo de altura (infelizmente não é o meu caso!)….lá você encontra muitos profissionais do esporte, realiza campeonatos internacionais da modalidade e tem várias escolas que oferecem o salto-duplo (junto ao instrutor) aos aventureiros iniciantes. Quem preferir pode optar por um passeio de balão, outra prática comum na cidade.

Paraquedismo Boituva – r. Valdemar Silva Ramos, s/ nº, acesso pela rod. Castelo Branco, km. 116, Aeroporto, Boituva, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/15/3263-1645. Sex. a dom.: 7h às 17h. Proibido para menores de 18 anos. Ingr.: R$ 290 a R$ 565. Estacionamento grátis.

 

Atibaia
Cidade dos morangos, onde mamãe resolveu morar….por isso sempre estou por lá…..otimo lugar para caminhar, comer bem e acender a lareira de casa….e fica apenas a 49 km de São Paulo.

Atibaia tem como principal atração a Pedra Grande. A vista lá de cima é deslumbrante e vale a pena esperar para contemplar o pôr do sol. Para chegar ao topo, pode-se caminhar por uma trilha ou usar o carro. O lugar também é perfeito para a prática de asa-delta e de “paraglide” e é possível realizar aulas experimentais procurando uma das escolas credenciadas pelo Clube Atibaiense de Voo Livre.

Clube Atibaiense de Voo Livre – r. Com. Jacomo Antonio La Selva, 99, Jardim Maristela, Atibaia, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/4411-7564.

Itatiba

Adoro Itatiba, 64km de Sampa…..ótimo lugar para quem curte móveis rústicos……você vai se deparar com zilhões de lojas…mas o mais legal da cidade definitivamente é o ZooParque, conhecido como o paraíso das aves, mas também abriga milhares de outros animais, como rinocerontes e micos-leões-dourados. Uma das atrações é a caminhada de três quilômetros pela trilha, de onde se observa mais bichos vivendo em semi-liberdade. A boa estrutura, com restaurante, loja de artesanato e playground torna o lugar ideal para um dia em família.

ZooParque – rod. Dom Pedro 1º, km 95,5, Sítio Paraíso das Aves, Itatiba, São Paulo. Tel.: 0/xx/11/4495-8299. Seg. a dom.: 9h às 17h. Ingr.: R$ 15 (de três a 12 anos, maiores de 60 anos e estudantes) e R$ 24. Grátis p/ menores de três anos. Estacionamento grátis.