Dica cinéfila da semana: A Separação

Fui ao cinema para assistir um filme e acabei assistindo outro…. que por sinal foi uma agradável surpresa, já que se trata de um filme iraniano….rs…se é que vocês me entendem?!

A separação, do diretor Asghar Fahardi, estreou por aqui na semana passada, após ter conquistado o Urso de Ouro de melhor filme no último Festival de Berlim, além do prêmio no Globo de Ouro e o favoritismo no Oscar…e nada mais justo pois este filme trata-se de um poderoso drama moral e social do Irã de hoje…

Com abordagem discreta, o filme conta a história de Simin que quer sair do Irã acompanhada do marido Nader e da filha Termeh. Após a esposa finalizar os preparativos, Nader desiste da viagem por conta da doença de seu pai. Como resposta Simin decide pedir o divórcio…O filme toma um novo rumo quando, para ajudá-lo a cuidar de seu pai, Nader contrata Razieh, que está grávida e aceita o emprego sem o marido saber. Por razões sociais, ele jamais permitiria que ela trabalhasse numa casa em que a esposa não esteja presente.

Sem colocar ostensivamente a política em seu filme – embora ela se  faça presente o tempo todo – Farhadi traça, em torno dos personagens, um retrato intenso da sociedade iraniana atual, que inclui justiça, cultura, religião, arbitrariedade, separação de classes e preconceito.

A Atuação dos atores é esplêndida e nos leva a refletir sobre vários aspectos da vida, sem tentar nos induzir ou manipular. Você precisará de fôlego para assisti-lo e durante o filme com certeza encontrará várias respostas que serão substituídas por outras, devido a diversos acontecimentos….

Em resumo você ficara preso a este drama familiar profundo, como se fosse um amigo (a) preocupado (a), porque você entrará na intimidade destas pessoas…. E garanto sairá de lá com um sentimento incomôdo e belo….Com certeza, A separação é um daqueles filmes que irá conquistá-lo! Não perca esta chance….

Uma canjinha…Vejam o Trailler;

 

Dica Cinéfila da Semana: O drama “Corações Perdidos”

Como diria Oscar Niemeyer, entre um choro e outro…..temos que nos divertir….e ontem dei uma fujidinha no meio da tarde para assistir o novo filme do talentosissimo James Gandolfini (Familia Soprano), o drama Corações Perdidos (Welcome to the Rileys, 2011).

O filme narra a história de Doug, um homem que se afastou gradativamente da esposa agorafóbica (Melissa Leo), depois que a filha morreu em um acidente de carro. Em uma viagem de negócios a New Orleans, ele conhece Mallory (Kristen Stewart), uma stripper de 16 anos, que parece sua filha….então ele decide ajuda-lá, na tentativa de se sentir vivo e útil novamente.

Vale o filme pela interpretação dos atores, mas se você espera um dramalhão daqueles, melhor ficar em casa…..as duas horas de filme simplesmente não saem de situações previsíveis…..do tipo Mallory armando confusões e Doug a ajudando. Destaque para a superação e a viagem da esposa do protagonista…..Particularmente eu esperava mais conflitos interessantes para ampliar o drama da história….e isso não aconteceu! Apenas algumas intenções…..

Esta história de Ken Hixon,  nos convida a observar mais de perto a dinâmica de uma vida familiar e suas perdas ao longo do tempo; tragédias e superações…..A lição que me foi dada? Que devemos acreditar em nosso próprio caminho, e que nesta vida nada se leva, só se deixa…..O protagonista mostrou em todo o filme suas melhores intenções, toda a sua compreensão….e o principal sua vontade de desenvolver um novo sentido para sua vida!

Em resumo, acompanhar o desenvolvimento de cada personagem será o mais interessante neste longa, uma jornada comovente……ao menos foi para mim!

Enjoy! Beijos Cinéfilos

Dê uma espiadinha no trailler: