Os sandubas criativos do Matilda Lanches.

Esta semana fomos conhecer a nova casa da chef Renata Vanzetto, que está de portas abertas desde março e vem chamando atenção pela criatividade de seus sandubas e serviço descomplicado. Matilda Lanches era uma vontade da chef, “Eu percebi que umas das coisas que mais gosto de criar é sanduíche”, conta Vanzetto que ainda adolescente levava lanches escondidos na mochila para vender na hora do intervalo para seus colegas de escola e que começou o Marakuthai em Ilhabela vendendo sanduíches para os turistas que saiam para passeios de barco.

O lugar tem 50 metros quadrados (Em dias de Inverno, vá agasalhado, pois é um corredor aberto, sem porta) e abriga uma pequena cozinha, com chapa e fritadeira abertas para os clientes, e um pequeno salão com 25 lugares entre balcão e mesas.  Lá você faz seu pedido no caixa e aguarda para retirar no balcão. A diversão fica por conta do nome, Matilda é um personagem que aparece de diferentes formas em toda a lanchonete e é uma menina feliz, um pouco acima do peso, divertida e de bem com a vida e com o que come.

Provei Quiabo na chapa (R$12), tá meio na moda quiabada né e para a galera adepta do fruto africano, o daqui não irá te decepcionar. Textura firme, respeitando seu “jeito de ser”, foi cortado em pedacinhos que se pode perfeitamente comer com as mãos, um amargor leve encantou o meu palato. O Molho missô perfuma. Gostei desta entrada porque ela me conectou as coisas simples do dia a dia.

Na mesma linha de “Volta ás raízes”, provei o Buffalo Flowers (R$ 16) simpáticas couves-flores fritas com molho picante defumado. Uma boa fritada confere o potencial, o sabor leve e a textura inconfundível desta hortaliça que aqui tem graça, o molho picante dá vida a receita. Curti!

Sandubas? Não dispense o Campeão de venda no MeGusta, o Bun Bah que ganhou uma versão exclusiva na lanchonete com filé crocante, guacamole, maionese spicy, picles de cebola roxa, tomate, folhas de coentro no pão de brioche, (R$ 29). A cada mordida eu me lembrava de como minha mãe fazia lanches com filé á milanesa e a gente se amarrava, ou seja, foi um experimento muito afetivo para mim! Carne perfeitamente empanada e por dentro muito macia, os demais ingredientes só criaram aquela sinergia exótica perfeita que é um desafio quando se trata de sanduiche. Ainda sonho com ele! Não o dispense.

Tem uma versão veggie também muito atrativa, Cogumelow Sour Veggie (R$28) um burger afofado, preparado com cogumelos e completado com um delicioso sour cream que trouxe frescor a receita, para contrapor de forma interessante um mix bem pensado feito de pimenta, jalapeno e queijo no pão de brioche. Nada entediante!

Gostei mais da linha de milk-shakes que inclui boas opções como caramelo com flor de sal e calda de doce de leite (18 reais) e abacate e hortelã com calda de frutas vermelhas (18 reais), do que das sobremesas.

Lugar simpático, serviço bacana e preços atrativos. Vale a pena ir conferir os sandubas criativos da chef Renata e a identidade visual de seu espaço, que trará alegria a sua experiência.

Serviço
Matilda Lanches
Endereço: Rua Bela Cintra, 1541- Jardins – São Paulo – SP
Horário de funcionamento: De terça a quinta-feira, das 19h às 00h. Sexta-feira, das 12h às 15h e das 19h às 00h. Sábado, das 13h às 17 e das 19h às 00h. Domingo das 13h às 17h. Segunda-feira, fechado.

Credito Imagens: Roberto Salgado

 

 

Renata Vanzetto inaugura Matilda, em São Paulo.

E a quaresma chega com boas novidades! A chef Renata Vanzetto, abriu as portas recentemente de mais um espaço gastronômico na cidade, Matilda Lanches, um lugar pensado para os amantes de bons e criativos sandubas.  A proposta da casa é ser bastante informal, acessível e divertido. O espaço tem 50 metros quadrados e abriga uma pequena cozinha, com chapa e fritadeira abertas para os clientes, e salão com apenas 25 lugares. Lá a galera faz seu pedido no caixa e aguarda para retirar no balcão. A diversão fica por conta do nome. Segundo Renata, Matilda é uma personagem, uma menina feliz, um pouco acima do peso, divertida e de bem com a vida e com o que come.

No menu, lanches, burgers, batata frita e milk shake. Algumas das criações da chef para a nova casa são o Cheddar Burguer, com disco de 120g de costela com cheddar derretido, maionese spicy, bacon, cebola caramelizada e agrião no pão de hambúrguer de brioche (R$ 27), o Matilda Vietnamita  com frango desfiado no molho oriental, palitinhos de cenoura, maionese caseira, folhas de coentro, pimenta jalapeño em conserva, pink pickles na baguete (R$ 22), Hot Mama com filé crocante , molho de tomates picantes, rúcula selvagem, queijo derretido na baquete (27) – com opção vegetariana com berinjela à milanesa, e Romeu e Matilda, que leva pancetta suculenta no barbecue de goiabada ,queijo e  agrião no pão de brioche (R$ 27). Sucesso no EMA, o Crazy Crispy Chicken, frango crocante, maionese de beterraba, picles de couve flor no pão brioche (R$ 23) aparece na   versão adulto, ou melhor, maior, e também como opção vegetariana com abobrinha na farinha panko. Para os veganos tem Veganíssimo, um hamburugers de brócolis, maionese vegana de avocado, cebola caramelizada, picles de pepino, alface e tomate (R$ 27). Não veganos podem adicionar queijo.

O cardápio ainda oferece salada chamada Super Bowl com folhas, cenoura, rabanete, avocado, couve flor, moyashi  picles, tomate,  crocante de pão e sour cream. Para acompanhamentos há Batata frita com maionese da casa (R$ 12), Batata doce rústica quebrada com louro e alho e maionese spicy (R$ 14), Bolinha frita de tapioca quejuda (R$ 15 – 6 unidades), Nâguetizzz de frango na farinha panko e sour cream (16) – 6 unidades e Quiabos na chapa com molho missô (R$ 10).

Para beber além de cerveja, água e refrigerante e os milk-shakes Matilda Larica (chocolate com calda de Nutella, R$ 18), Avokado (avocado e hortelã com calda de amora, framboesa e limão, R$ 18) e vegano Shake Shake, no milk baby  (de chocolate 70% com leite de amêndoas, R$ 26).

A identidade visual da lanchonete ganhará bastante destaque, com logo nas embalagens dos sanduíches, dos sucos, dos milk shakes, trazendo a Matilda de diferentes formas e com frases divertidas. As embalagens serão feitas com madeira de reflorestamento e serão recicláveis. 

Mais um lugar bacanérrimo em Sampa que cabe no nosso bolso, com a assinatura de uma das chefs mais descolada da cidade. Enjoy!

Serviço
Endereço: Rua Bela Cintra, 1541
Horário de funcionamento: De terça a sexta-feira, das 19h às 00h. Sábado das 13h às 16h e das 19h às 00. Domingo das 13h às 17h.

 

Explorando o novo Marakuthai, no Itaim!

Esta semana fui conhecer a segunda casa da chef Renata Vanzetto em São Paulo. O novo Marakuthai, situado no Itaim (bairro que parece ser a segunda opção dos restauradores quando desejam ampliar seus negócios na cidade mais gastronômica do país), é charmosíssimo, clean, arejado, com décor afetivo. Mais parece que você se encontra na casa de seus avós, sensação que dá quando você cruza com um piano que está ao lado de estantes cheias de livro de capa dura. Desejei ficar exatamente ali para poder contemplar durante o meu jantar aquela parede que tanto exala afetividade. Ótima sensação! Além disso, as mesas e poltronas são confortáveis e cheias de detalhes em suas estruturas. A luz não poderia ser melhor: não ofende os seus olhos e dá um clima romântico para um casal e zen para nós que estávamos entre amigos.

Fomos recebidos com água aromatizada e um chá gelado delicioso feito com mel e limão. Eu, que nunca fui fã de chá gelado, quis repetir, tá? Na sequência chegou nossa primeira entrada, Atum Toast (R$37,00), o peixe de tom muito escuro estava bem selado e sua lâminas fininhas foram carregadas de forma equilibrada com azeite trufado (coisa rara no Brasil, onde, em geral, se exagera na dose). O tartar de chuchu não interferiu em nada na receita, sem gosto, eu teria dispensado se pudesse. Os crisps de mandioquinha deram textura e crocância ao peixe.

Mais interessante foi a nova sensação da casa, a Salada Rainbow (R$45,00), vinte e um ingredientes que juntos trouxeram um novo significado à iguaria. A preparação culinária é muito rica e você a cada garfada sentirá aromas, texturas, contrastes curiosos, intensos, picantes e nada tediosos. Veja, estamos falando de uma salada e não da 8º maravilha do mundo, mas em sua categoria é excepcional. Bifum, udon, cenoura, pepino, tomate, cebola roxa, cebolinha, hortelã, coentro, vagem, amendoim, gergelim, gengibre, geleia de pimenta, alho frito, cebola frita, crocante de pão, óleo de gergelim, limão, tamarindo e nampla compõem esta maravilha, e quando terminei de prová-la eu me sentia bem alimentada, e isto era apenas o começo!

Eu quis insistir no atum, então eu pedi o Bali (R$88,00), o peixe selado com molho de queijo de cabra e damasco, acompanha um delicioso arroz jasmim com castanha de caju e cebolinhas. Um pedido sem arrependimentos, o lombo sólido na parte externa, mas no meio macio, foi coberto por um generoso creme de queijo, o qual eu não parava de elogiar, salpicado por cubos da fruta sedosa que deu um leve adocicado na receita, O arroz de sabor suave e brando foi o coadjuvante perfeito. Pareceu bom? E é!

Para quem quer comer carne, o Marakuthai não é um programa proibido. Provamos o Kampuchea: tirinhas de filé mignon em molho levemente picante e adocicado de curry vermelho, acompanhado de arroz de jasmim e farofa de banana (R$ 56,00). A carne estava suculenta, e os cubos vieram mergulhados em um leve e cremoso molho indiano, que deu o tom da receita. Algo que me causou ótima impressão no paladar foi a farofa, que ganha pedaços generosos da fruta doce, uma delícia!

E para relembrar a África do Sul fomos de Avestruz , tão raro nos restaurantes daqui que chega a ser irresistível não provar, e foi isso que aconteceu e foi muito bom! De cara você percebe a habilidade da chef Aline ao lidar com sabores e texturas tão incomuns ao nosso paladar, que qualquer erro poderia ter sido fatal. A carne vem em tirinhas, vermelhinhas por dentro e crocantes por fora. Macia e suculenta, é coberta por um farto molho de shitake e shoyu que dão uma picância nada extravagante. O arroz de jasmim mais uma vez cumpre seu papel e desta vez ele chega salpicado com castanhas. O eleito da noite!

Para sobremesa, o irresistível Santa Teresa (R$23,00), um creme super especial feito de iogurte e de uma potência e delicadeza incomparável. Eu só provei algo parecido na Grécia, onde são especialistas no assunto iogurte. A redução de framboesa, com as frutas vermelhas e o twille de macadâmia só deram mais vida ao creme, que sozinho já teria feito a festa!

Ambiente delicioso, serviço impecável, e um menu que despertará todos os seus cinco sentidos. Sabemos que um restaurante vale a pena quando vamos nos retirando dele com uma sensação boa, de uma felicidade discreta. Uma verdadeira experiência gastronômica provoca isso, e o Marakuthai traz consigo a disposição de nos fazermos felizes. Pode ir, sem arrependimentos!

Serviço
EndereçoRua Pais de Araújo, 77 – Itaim Bibi, São Paulo – SP

Telefone(11) 3078-3246
HorárioTodos os dias 12:00–15:00, 19:30–00:00 Domingo 13:00-17:00

Crédito Imagens: Roberto Salgado