A Vibe carioca de ser…

Uma das coisas que mais gosto do Rio de Janeiro são os meus amigos que habitam por aqui, e olha que a maioria nem nasceu por estas bandas, apenas escolheram este lugar para se viver, e como eles dizem, viver bem… Por quais motivos? Terão que perguntar a eles… Mas estando por aqui e tendo um certo tempo para desfrutar os lugares pitorescos cariocas, fica mais fácil de entender… Fui recepcionada com toda a graça possível, talvez melhor que em dia de aniversário… rs…

Aqui todo mundo parece que não tem hora marcada, as pessoas caminham sem pressa… E todas as vezes que venho ao Rio, eu digo TODAS mesmo, e digo que sou paulistana, automaticamente algum carioca bem humorado me diz “Que me desculpem os paulistas mas nós cariocas, temos esse privilégio da multidiversidade de paisagens”… E quando estava ontem na sacada muito fina da casa de nossa super estilista Kecya Felix, entendi perfeitamente o motivo de tanto orgulho… Porque aqui, meus queridos, pode-se acordar olhando para o mar e dormir aos pés da montanha… Juro, eu não me sinto com inveja, porque tenho sempre a oportunidade de vir para cá, de ter bons amigos, de ter tido grandes amores nesta cidade. Me arrisco em dizer que o RJ talvez seja um dos lugares mais abençoados do mundo.

E você tem que estar aqui para realmente ouvir gostoso alguém pronunciando o “S” com o som de “X”… Nesta cidade é fácil ser amigo de estranhos… Também é mais fácil andar largado e estar sempre feliz… Mas como assim!? Uma paulistana escrevendo isso… E ainda mais eu, paulistana nata e que beija os pés da cidade a cada volta para casa… Não tem explicação, só “morando” no Rio para entender… E já aviso aos navegantes de primeira viagem: vir para cá é gostar de andar de Havaianas em qualquer ocasião, também é obrigatório comer biscoito Globo, ver gente global o tempo todo na rua… Ah! Também não pode deixar de tomar o mate do latão na praia e fazer uma caminhada básica ao entardecer… Em resumo, aqui você tem que ser espontâneo… Enfim,  quando estiver nesta city querida, vale a pena tentar “ser um Carioca” e viver o jeito carioquissima de ser! Beijosssssssssssss

PS – No jantar de ontem a Kecya, que é uma super stylist, e super noiva também… rs… demostrou que é super chef de cozinha. Depois de vários drinks, eu prometi a ela que se me enviasse a receita do creme de abóbora com gengibre. eu iria publicar no Blog, porque foi um dos cremes mais MARAVILHOSOS, que comi nesta vida! Dever cumprido pessoas, aí vai a receita:

Receitinha de creme de abóbora!
(4 pessoas)
1 kg de abobora
1 porção como 1 dedo polegar de gengibre.
1 cebola picada

3 dentes de alho

1 creme de leite light!

Cozinhe a abobora em pedaços até ficar macia e bem cozida. Bata no liquidificador.

Reserve o creme.

Coloque na panela óleo de canola e refogue a cebola, e depois junte o alho.

Coloque então o creme de abóbora batido e junte o sal, deixe ferver por mais alguns minutos até alcançar o ponto adequado. Somente no final coloque o creme de leite, misture e deixe dar a última fervida de 1 minuto e pronto! Sirva com pãozinho 8 grãos ou ciabatta.

Jantar de Kecya Kelix....com as amigas Raquel, Carol, Kecya e Priscila

Palavras apenas…

“Nada na vida deve ser temido, somente compreendido… Agora é a hora de compreender mais, para temer menos…” é com esta frase de Marie Curie que eu estou preste a embarcar para a Cidade do Rio de Janeiro…

Adoro frases de efeito, leio várias diariamente e sempre elejo uma como a preferida do dia… Se me sinto estranha por ter este hábito? Nem um pouco… Ontem li uma da adorável e eterna musa Chanel que amei: “A mulher que não usa perfume não tem futuro…” Hahahaha ela sabia das coisas… Continuando a saga de frases que só poderiam sair da boca de uma mulher… rs… “Calcinha e sutiã me dão falta de ar”, by Sonia Braga… Não é demais?

Com certeza cada um de vocês já se reergueu depois de ler palavras, se entristeceu… Ficou blaster feliz… Você já pensou sobre a força das palavras? Na força negativa e positiva?

A escritora Lya Luft uma vez escreveu que a palavra faz parte da nossa essência: com ela, nos acercamos do outro, nos entregamos ou nos negamos, apaziguamos, ferimos e matamos. Com a palavra, liquidamos negócios, amores.

Concordo super com ela… Ahhhhhhh esqueci de dizer que também adoro as frases de efeito da ala das manicures… Sempre trago comigo uma pérola destas mulheres incríveis… Outro dia uma delas muito intrigada veio me perguntar “Carla, como é possível saber quantos fios de cabelo uma pessoa tem?” hahahaha… Não é adorável?

Bem pessoas queridas… Estou viajando para outro mundo, mas antes deixo outra frase de uma mulher incrível: “Quem disse que ganhar ou perder não importa, provavelmente perdeu” Martina Navratilova… hahahaha Beijos

 

Atos…

Estou nostálgica… Intuição é uma sensação que não mente para nós… Confiança em dias atuais anda sendo rara, como uma flor no meio de um deserto… Qual a maior decepção que você já causou? Qual a maior decepção que você já sofreu? Na real, a pessoa em questão, a que causou a decepção, pode estar isenta de qualquer maldade pela sua atitude… Mas mesmo assim isso não torna o fato menos decepcionante…

Quando isso acontece, eu tento respirar fundo e reinicializar para seguir em frente e daí me jogo em imagens bonitas… Que tragam de volta o brilho nos olhos e o coração preenchido… E nesta tarde me deparei com a foto abaixo… Um cabide cheio de vestidos de bailarina… Fantasias sempre fizeram parte da minha vida, durante os anos em que estive no meio de um palco… Adorooooooo!!! A dança cria movimentos e expressa muita coisa através do corpo… Enfim, ela sempre teve presença e importância… Assim como a moda, as artes plásticas, a música, os livros, filmes e as viagens…

Pena que não exista um curso de dança para adquirir confiança… Se você não aprendeu isso desde muito cedo, já era… Beijão

PS – Por via das dúvidas segue o significado da palavra Confiança, segundo aWikipedia: Confiança é o ato de deixar de analisar se um fato é ou não verdadeiro, entregando essa análise à fonte de onde provém a informação e simplesmente considerando-a. Se refere a dar crédito, considerar que uma expectativa sobre algo ou alguém será concretizada no futuro. Aceitar a priori a decisão de outra pessoa. Confiar em outro é muitas vezes considerado ato de amizade ou amor entre os humanos, que costumam dar provas dessa confiança. Sem essas provas, o indivíduo tende a basear-se apenas na informação dada (ou a falta dela) acabando por seguir provavelmente uma linha de pensamento longe da verdade.

Confiança é o resultado do conhecimento sobre alguém. Quanto mais informações sobre quem necessitamos confiar, melhor formamos um conceito positivo da pessoa.

Exposição Imperdível em SP: “Fernando Pessoa, plural como o universo”,

Para quem ama Fernando Pessoa, assim como eu, não deve deixar de presenciar a exposição “Fernando Pessoa, plural como o universo”, que está em cartaz no Museu da Lingua Portuguesa… Simplesmente é incrível! E detalhe para toda a tecnologia aplicada ao espaço expositivo…

É a primeira vez que o Museu tem uma exposição dedicada a um autor português… Trata-se de uma Mostra interativa – O visitante ouvirá seus poemas em cabines confortáveis, lá dentro você poderá levantar os braços, que em seguida (captado por um sensor) os poemas mudam… E à medida que você vai percorrendo o lugar, você irá encontrar uma espécie de fotobiografia do autor… Além disso, vídeos em loop, mesa de leitura para quem aprecia uma boa discussão… Ou melhor dizendo, um bom embate entre inteligências… rs

O passeio é recomendado para toda a família… Sem qualquer tipo de restrição, e a sensação poética que o lugar oferece nos trás leveza e consegue nos preencher…

Dentro de algumas curiosidades sobre a sua vida, inclui-se a famosa carta de amor que escreveu à sua amada, a Ofélia. É bonita porque fala de amor, mas ridícula, como ele mesmo considerava todas as cartas de amor!

Pessoas queridas convido todos a conhecerem melhor a grande Pessoa que foi Pessoa… Sua alma irá te agradecer! Beijos

E termino com uma fase linda dele: ” Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.”

PS – A exposição acontece de 24 de agosto de 2010 até 30 de janeiro de 2011